Estudantes já podem consultar o Gabarito Oficial do Enem 2018.

As pessoas que desejam ingressar em alguma instituição de ensino superior do Brasil, seja de ordem pública e privada, sabem que uma das etapas a ser cumprida é participar do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. A edição deste ano já aconteceu, como a grande maioria das pessoas já sabe. A última novidade em relação à prova, deste ano, é que os gabaritos oficiais foram divulgados na última quarta-feira, dia 14 de novembro. Caso você tenha participado desta última edição é importante que você consulte o texto abaixo para saber como acessar os gabaritos. Além disso, neste texto também vão conter outras informações cruciais a respeito do ENEM.

Como acessar os gabaritos oficiais de cada uma das provas do Exame Nacional do Ensino Médio

O primeiro tópico deste texto já traz a tona como o estudante deve proceder para ter acesso ao gabarito oficial do ENEM de 2018. Para você que participou da avaliação e deseja realizar a consulta. O primeiro passo é acessar o site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o INEP: http://www.inep.gov.br/. Após isso, clique no primeiro retângulo azul que aparece na página, o que está escrito “ENEM 2018”.

Uma nova página vai ser aberta em seu navegador e no alto dessa nova página clique na imagem em laranja que diz “Confira em Depois da Prova”. Mais uma vez, uma nova página vai ser aberta, role a tela e clique no gabarito de acordo com a cor da prova que você utilizou. Lembrando que a avaliação laranja foi disponibilizada para os candidatos que pediram uma prova em braile e ledor. E o teste verde para libras. As demais provas (rosa, branca, amarelo e azul) foram aplicadas para os demais inscritos. Caso você deseje rever o caderno de questão ele também está disponível na página, basta seguir a mesma instrução, ou seja, clicar no caderno que tem a cor do caderno que você fez a prova.

Lembre-se de também conferir o dia da prova, para que não ocorra nenhuma confusão. Um último ponto que precisa ser mencionado é que alguns dias foi anunciado que uma pergunta do ENEM deste ano foi anulada. A questão se referia sobre a matéria de matemática. Isso se deu, pois, a pergunta foi usada anteriormente em outro processo seletivo. No gabarito oficial não consta a resolução da pergunta anulada.

Informações sobre a prova de 2018 e também sobre o resultado do ENEM

Desde o ano de 2017, o Ministério da Educação, o MEC, adotou uma nova estratégia de aplicação das avaliações. O órgão definiu que as provas seriam aplicadas em dois domingos e não mais em um único final de semana como aconteceu em todas as edições passadas. Neste ano, as provas aconteceram nas datas de 04 e 11 de novembro.

No dia 04 de novembro, os estudantes resolveram 90 perguntas divididas em: 45 questionamentos sobre Ciências Humanas e 45 de Linguagens e Códigos. E eles também tiveram que escrever a redação, cujo tema foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. Já no segundo dia, ou seja, em 11 de novembro de 2018, os inscritos resolveram mais 90 questões dessa vez, foram 45 perguntas de matemática e 45 de Ciências da Natureza.

De acordo com as informações dispostas na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o resultado oficial do Exame Nacional do Ensino Médio de 2018 vai ser divulgado no dia 18 de janeiro de 2019. No site: http://www.inep.gov.br/.

O inscrito precisa mais uma vez clicar em “ENEM 2018” e depois clicar mais uma vez no box “Página do Participante”. No momento de verificar as notas, o inscrito precisa apenas digitar o número de seu CPF. Para os participantes que tiverem o aplicativo do ENEM, o resultado também vai ser disponibilizado no “app”. Lembrando que as notas do ENEM podem ser usadas para três diferentes formas de ingresso na faculdade, o Sisu, Prouni e o Fies. Boa sorte!

Isabela Castro.


Projeto de Lei aprovado prevê liberação de R$ 702 milhões para o FIES.

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) irá receber mais crédito. A liberação desse dinheiro se deu por meio de um projeto de lei que prevê o investimento total de R$ 702,5 milhões para o programa de financiamento estudantil. O projeto teve sua aprovação na última terça-feira, dia 18, realizada pelo Congresso Nacional, por meio de uma votação simbólica.

Na realidade, serão liberados para o Ministério da Educação o total de R$ 1,103 bilhão, que serão divididos entre gastos da realização do Enem, algo em torno de 400,9 milhões, ficando o Fies com o restante do valor, o equivalente a 702,5 milhões, que serão utilizados no pagamento de taxas cobradas pelos bancos oficiais, além de quitar dívidas com as universidades do sistema privado, que são adeptas do programa e que já não recebiam os repasses há quatro meses.

O FIES é um importante programa do Governo Federal que faz a diferença na vida de milhares de estudantes, pois financia cursos de nível superior em universidades privadas para os jovens que aderem ao programa. O Programa chega a financiar o valor quase total das mensalidades de um número considerável de estudantes.

Segundo informações obtidas com o Semesp (Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior), o valor total dos repasses que estão atrasados chega a R$ 5 bilhões, para quitar o equivalente a 2 milhões de contratos firmados com 1.358 instituições de ensino superior.

O Ministério da Educação afirma que o acúmulo de dívidas do Fies ocorreu devido a falta de orçamento financeiro suficiente para cobrir os contratos novos e renovar os antigos.

Coma liberação do crédito pelo Congresso Nacional, as faculdades e universidades privadas do Brasil, que fazem parte do programa do governo, irão receber as solicitações para os adiantamentos e também poderão fazer a renovação de seus fundos, que equivalem ao 2º semestre deste ano.

Apesar de haver muitas divergências em relação a liberação desse crédito, antes mesmo do começo da sessão Renan Calheiros (presidente do Congresso) e Waldir Maranhão (presidente da Câmara) já explicitaram suas opiniões sobre a importância desse programa para estudantes brasileiros, que são considerados uma categoria que possui muita importância para o país. Além disso, o Fies se configura uma importante e fundamental forma de ingresso em cursos superiores que muitos desses estudantes não possuem condições de pagar.

Sirlene Montes


Censo da Educação Superior revela os maiores cursos de graduação do Brasil em 2015.

Ao sair do ensino médio muitos estudantes sofrem com as dúvidas em relação a carreia que devem seguir. Alguns já têm decidido a faculdade que deseja cursar. Outros nem tanto e assim na maioria das vezes optam por cursos que sejam os mais cotados, pois acreditam que assim não estarão escolhendo errado.

E por falar em cursos de graduação mais cotados, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou no início deste mês os dados do Censo da Educação Superior 2015, que apontam os cursos de Administração, Direito, Ciências Contábeis e Pedagogia como os que possuem o maior número de estudantes do país desde o ano de 2009, consecutivamente mantendo o número de matrículas, alunos e concluintes, alterando somente a posição da lista que encabeça os mais cotados.

O primeiro lugar é ocupado pelo curso de Direito, que é representado por 10,6% do total de matrículas, que são 853.211 alunos matriculados. Por sua vez, administração ocupa o segundo lugar com 9,6% das matrículas (equivalente a 766.859 matrículas). Já em terceiro e quarto lugares estão Pedagogia com 8,2% das matrículas (cerca de 655.813 matriculados) e Ciências Contábeis com 4,5% das matrículas (cerca de 358.452 matriculados).

A edição do Censo cujos dados se referem ao ano de 2015 aponta que estes quatro cursos juntos representam 32,8% do total de matrículas feitas em graduação.

Já ao que se refere a cursos de licenciaturas, ou seja, aqueles que formam professores, o curso de Pedagogia é o que possui o maior número de matrículas, representando 44,3% do total.Seguido por Educação Física, cujas matrículas são de 10,2% (149 mil alunos), depois Biologia que soma 6% (88 mil alunos) e por último História, como equivalente a 5,9% (86,6 mil alunos).

Dessa forma, foram listados os 10 primeiros cursos de graduação que foram os que receberam matrículas em 2015. São eles:

  1. Direito;
  2. Administração;
  3. Pedagogia;
  4. Ciências Contábeis;
  5. Engenharia Civil;
  6. Enfermagem;
  7. Psicologia;
  8. Gestão de Pessoal/ Recursos Humanos;
  9. Serviço Social;
  10. Engenharia de produção.

O Censo também revelou que existe uma diferenças entre matriculados e concluintes. Dessa forma, a lista com os 10 cursos que apresenta um número maior de concluintes é:

  1. Administração;
  2. Pedagogia;
  3. Direito;
  4. Ciências Contábeis;
  5. Gestão de Pessoal/ Recursos Humanos;
  6. Enfermagem;
  7. Serviço Social;
  8. Engenharia Civil;
  9. Empreendedorismo;
  10. Gestão Logística.

Sirlene Montes


Inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio poderão verificar a localização da aplicação das provas através do aplicativo ou site do ENEM.

Conforme informação repassada pela diretora de gestão de planejamento do Ministério da Educação, Eunice Santos, os cartões que confirmam o local para realização do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) estarão disponíveis a partir do dia 18 desse mês.

Eunice fez um pronunciamento no 4º Batalhão da Infantaria em Osasco, cerimônia que marcou o início da distribuição das provas do ENEM pelo país. São, ao todo, 77 mil malotes de provas. Segundo ela, o cartão de confirmação do local para realização das provas será encamihado por e-mail para cada canditado. Além do e-mail, é possível consultar o cartão através do aplicativo do Enem e acessando o site do Inep.

A exemplo da edição anterior do ENEM, nesse ano não haverá encaminhamento impresso do cartão de confirmação do local das provas. A consulta será exclusivamente digital.

As provas ocorrerão nos dias 5 e 6 de novembro. No primeiro dia serão 90 questões de múltipla escolha divididas entre ciência da natureza e ciências humanas. O segundo dia possui 45 questões de matemática, 45 de linguagens, códigos e suas tecnologias e a prova de redação. Ao todo serão 10 horas de prova: 4h30min para o sábado e 5h30min para o domingo.

Os estudantes devem ficar atentos ao local que realizarão as provas. É importante que o canditado conheça com antecedência qual a localidade da aplicação do Exame, assim, evita-se possíveis imprevistos. Os portões abrem às 12h e fecham pontualmente às 13h.

As notas obtidas no exame podem ser utilizadas para ingresso nas instituições federais e estaduais de ensino do país. No computo geral são mais de 8 milhões de inscritos que realizarão o ENEM 2016, 16 milhões de provas impressas e 17 mil locais de prova.

O ENEM 2016 também inova para garantir que não haja fraudes na realização do exame. Esse ano ocorrerá a confimação da identidade dos candidatos através da tecnologia de biometria (reconhecimento de digitais). Após assinarem a lista de presença, as digitais de cada canditado serão verificadas.

Matheus Griebeler


Confira aqui algumas dicas de planejamento de estudos para o Enem 2016.

As inscrições para o ENEM 2016 já terminaram, mas a maratona de estudos para o exame que será feito por mais de 9,2 milhões de estudantes em todo Brasil só está começando. Uma forma simples de garantir sucesso na hora do vestibular é a organização no processo de estudos, dessa forma você otimizará seu tempo e terá uma bagagem de conhecimento bem cheia até os dias 5 e 6 de novembro. Agora vamos deixar de procrastinar e fazer nosso planejamento de estudos.

Por onde começar?

A quantidade de conteúdo a ser estudado para um vestibular como o ENEM é grande e para que nada fique de lado é interessante fazer um planejamento semanal de estudos com horários, matérias e quantidade de exercícios a serem feitos por dia. Estudar conteúdos aleatoriamente pode deixar você muito mais confuso, é importante lembrar que cada disciplina tem seu tópicos divididos em ordens cronológicas e estudá-los fora dessa ordem pode prejudicar seu tempo.

Faça um cronograma levando em consideração as matérias de cada competência que será cobrada no exame. Na segunda-feira, você pode estudar uma matéria de cada competência como História (Ciências Humanas), Física (Ciências da Natureza) e Literatura (Linguagens e Códigos) e usar esta lógica cíclica para os outros dias da semana. O final de semana pode ser para revisão de conteúdo, redação, leitura global e descanso.

Não tenha medo de fazer pausas durante os estudos.

É muito importante entender que nosso cérebro é como um músculo que cansa quando é sobrecarregado de atividades. Por isso é interessante fazer pausas entre os estudos para que sua habilidade de concentração e foco não vá se perdendo e, principalmente, revezar as disciplinas estudadas, já que o ENEM se divide em 5 grandes blocos ou competências que são: Ciências Humanas e suas tecnologias, Ciências da Natureza e suas tecnologias, Matemática e suas tecnologias, Linguagens, códigos e suas tecnologias e por fim a Redação.

Crie uma rotina, estipule um tempo de estudo para cada competência (entre 1 hora e 1 hora e meia), faça pausas (não tão longas) entre elas para não sobrecarregar seu cérebro e faça exercícios de fixação. Personalize seu planejamento de estudos, o MEC tem uma plataforma com simulados para testar os seus conhecimentos e o INEP também disponibiliza as provas dos anos anteriores com os gabaritos para você conferir as respostas no final.

Faça uma redação por semana.

Redação também é matéria para ser estudada, afinal, é preciso saber sobre o que se está escrevendo.

Aproveite a leitura do final de semana e pesquise sobre o que está acontecendo no mundo, aumente seu acervo de palavras, aprenda a formar e embasar suas opiniões e coloque tudo em prática, sempre estruturando seu texto de acordo com o gênero. O ENEM costuma propor a redação de um texto dissertativo-argumentativo.

Lembre-se também que a interpretação de textos serve para todas as competências. As provas do ENEM estão cheias de textos e damandam bastante leitura.

Agora você está pronto para a maratona de estudos.

Boa prova!

Ana Luiza Suficiel


Confira aqui algumas dicas que podem ajudar na hora de escolher uma faculdade.

Muitos jovens sofrem com a pressão, já no Ensino Médio, de escolherem uma carreira e as universidades que prestarão vestibular. A escolha não é fácil, afinal, como saber se a universidade ou faculdade é boa? Muitas pessoas acabam optando pelas mais barata ou que possuem algum tipo de programa de financiamento ou bolsas, mas serão essas de fato é a melhor opção?

Separamos algumas dicas que vão te ajudar a fazer a escolha certa.

É essencial que o vestibulando consulte as avaliações feitas pelo MEC (Ministério da Educação). Basta acessar o site do MEC e procurar pelas faculdades que pretende cursar e então é possível verificar o Índice Geral de Cursos (o IGC, que varia de 1 a 5), que avalia a instituição e ao escolher um curso especifico da faculdade é possível conferir o Conceito Preliminar do Curso, também com notas que variam de 1 a 5.

A partir desse passo, é possível eliminar algumas das opções e terem algumas como principais escolhas. É importante também visitar a instituição. Comece pelo site, conheça um pouco e veja se ela se encaixa nas suas expectativas, em seguida procure por uma visita monitorada. Avalie a estrutura do local, uma universidade de comunicação deve ter bons equipamentos de fotografia, gravação, além de bons estúdios. Já uma faculdade de engenharia deve ter bons laboratórios. Aproveite para tirar todas as suas dúvidas.

Conheça o corpo docente, é importante que a universidade tenha profissionais qualificados, mestres e doutores, isso também serve de critério para a avaliação do MEC.

Agora verifique o valor das mensalidades, um valor muito elevado por vezes se torna inviável, mensalidades muito baratas talvez indique uma baixa qualidade do curso. Pesquise e compare com as outras instituições. Verifique se há programas de bolsas e programas do governo como o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), além do Sistema de Seleção Unificada (SiSu), que ajuda a encaminhar o vestibulando para uma universidade pública.

Converse com alunos e ex-alunos, os grupos de redes sociais são ótimos para isso. Conheça suas opiniões sobre a instituição e suas colocações no mercado de trabalho.

O MEC também disponibiliza em seu site um ranking com as melhores universidades segundo as avaliações do IGC.

Por Tom Vitor de Freitas


Confira aqui algumas dicas na hora de escolher um curso de graduação.

Uma das mais importantes questões para os vestibulandos, além de passar no vestibular, é a escolha do curso de graduação ideal. Mais do que uma simples escolha, o curso se trata do conteúdo que o estudante precisará aprender além da profissão que poderá vir a exercer no futuro e, exatamente por esse motivo, muitos se sentem confusos e extremamente indecisos.

O primeiro passo a se dar para fazer uma escolha é conhecer bem a si mesmo. Dessa forma ficará mais fácil encontrar as áreas do conhecimento com as quais o candidato tem mais afinidade. Além do próprio “eu”, as outras pessoas podem ser consultadas também, como por exemplo os amigos e família.

Caso o estudante esteja completamente perdido em relação aos cursos e o conhecimento que eles oferecem, uma boa dica é começar pensando sobre qual carreira se gostaria de seguir. Procure pensar na profissão em que se sentiria confortável e trabalharia gostando do que faz. Lembre-se que a carreira vai além do simples trabalho, ela une todos os conhecimentos que a pessoa possui. A partir do momento em que se tem uma carreira em mente, é possível começar a traçar o caminho que deverá ser feito para que o objetivo seja alcançado.

Analise suas próprias habilidades e também quais as matérias com as quais você tem mais afinidade. Pense nas carreiras que são mais relacionadas com sua personalidade e pesquise sobre cada uma delas. A pesquisa pode ir além da leitura, sendo incorporada com palestras, participação em congressos e até mesmo conversando com profissionais da área pretendida.

Essas pesquisas devem ter o objetivo de descobrir quais áreas do conhecimento são mais atrantes para o estudante. Assim, se terá um melhor “filtro” para decidir um curso que tenha relação com essas áreas. Decidir um curso sem saber o caminho que ele pode te levar pode acabar sendo um desperdício de tempo.

Quando tiver uma carreira em mente, pense em qual ponto dessa carreira se quer chegar, pois existem várias profissões dentro de uma carreira. Quando seu ponto estiver definido, é a hora de observar o que será necessário aprender dentro dessa profissão, para que assim o estudante tenha como objetivos também cursos preparatórios de idiomas e estágios.

Portanto, o estudante que estiver com dúvidas sobre a escolha de seu curso pode começar partindo da carreira que gostará de seguir. Daí em diante, é necessário descobrir sua afinidade com determinadas áreas do conhecimento e conferir a compatibilidade com a grade curricular do curso de graduação pretendido.

Isabela Palazzo


Cursos da USP, Unesp e Unicamp conseguiram entrar na lista dos 50 Melhores Cursos Superiores em suas respectivas áreas.

Mais um excelente motivo para nos orgulharmos dos feitos acadêmicos do nosso país. Dez cursos superiores brasileiros estão incluídos entre os 50 melhores de suas respectivas áreas em todo o mundo. A conquista verde-amarela foi revelada por um estudo elaborado pela Quacquarelli Symonds (QS). A empresa de origem britânica faz este levantamento com periodicidade anual.

Como foi feito o estudo:

Para identificar os melhores cursos universitários do planeta, foram feitas as seguintes consultas, em relação a 42 campos de conhecimento: análise de 113 milhões de citações bibliográficas e de 28,5 milhões de trabalhos científicos. Além disso, foram ouvidos 44.426 empregadores e 76.798 acadêmicos. O resultado deste cruzamento de dados aponta que o Sudeste do Brasil ainda tem mais motivos extras para comemorar. É que no país, as universidades públicas paulistas são as únicas que fazem parte deste ranking de excelência.

Os dez cursos de maior excelência:

Quer conhecer quem são os nossas representantes nesta lista intelectual de ponta? Pois bem, a Universidade de São Paulo (USP) foi a que conquistou os mais significativos resultados. Ela garantiu a presença de seis faculdades entre os 50 melhores do mundo. Os cursos selecionados e suas respectivas posições são os seguintes: Odontologia ficou em 9º lugar; Agronomia alcançou o 26º; Antropologia garantiu o 34º; Engenharia de Minas se destacou em 36º; Arquitetura foi consagrada como 37º; e Veterinária foi avaliada em 38º.

Os cursos de Odontologia (em 20º) e Agronomia (em 31º) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), juntamente com os de Odontologia (em 25º) e Veterinária (em 46º) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) fecham a participação brasileira com chave-de-ouro na lista dos melhores do mundo.

Comparando resultados:

Há quem considere que o resultado de 2016 não seja assim tão bom. A justificativa é que em 2015 o Brasil havia garantido a presença de 14 cursos entre os 50 melhores de cada ramo do conhecimento. Há que se relativizar esta interpretação e levar em consideração o atual contexto socioeconômico e educacional do país. Com poucos recursos, incentivos e baixo investimento governamental, a conquista dos cursos das nossas universidades só confirma a extraordinária potencialidade acadêmica dos nossos pesquisadores: com ou sem dinheiro; em greve ou fora dela; com ou sem bolsas de estudos; o nosso país ainda consegue produzir conhecimentos de excelência.

Por Erica Cristina Gomes


Instituição ofertou 5.751 vagas para mais de 60 cursos.

A UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) divulgou na tarde do dia 22 de janeiro a lista geral dos aprovados no Vestibular 2016 da instituição. O Exame Discursivo aconteceu no dia 29 de novembro. 

Ao todo, a UERJ ofereceu 5.751 vagas, as quais estão presentes em mais de 60 cursos de graduação. Os candidatos irão ingressar no primeiro e no segundo semestre. O certame disponibilizou também um total de 176 oportunidades para o UEZO (Centro Universitário Estadual da Zona Oeste) e 50 vagas para a CBMERJ (Academia de Bombeiro Militar D. Pedro II).

Da totalidade de oportunidades oferecidas para a UEZO e a UERJ, 20% são destinadas a estudantes indígenas e negros e 20% para alunos oriundos de instituição pública, além de 5% para pessoas portadoras de deficiência.

Matrícula:

Conforme o calendário divulgado pela Universidade, os selecionados terão de realizar suas pré-matrículas no período entre os dias 26 e 28 deste mês. Para isso, eles terão de preencher o requerimento e entregar os documentos que estão relacionados no portal da instituição.

Ainda de acordo com cronograma da UERJ para o vestibular 2016, o remanejamento e a primeira reclassificação serão divulgados no dia 6 de fevereiro. E no dia 7 de março deverão ser liberadas as segundas. 

As provas do processo de seleção foram compostas por uma Redação, questões de duas disciplinas (de acordo com o curso escolhido) e por questões de Língua Português. Foram 42.225 inscritos, onde 8,28% não compareceram. As notas desta seletiva foram divulgadas no dia 21 de dezembro. 

Só participaram do Exame Discursivo 2016 da Universidade os candidatos aprovados em um dos Exames de Qualificação, os quais ocorreram no dia 14 de junho e 13 de setembro. 

Para mais informações acesse o site destinado ao vestibular da UERJ. Também é possível realizar o contato através dos telefones (21) 2334-0239, 2334-0669 e 2334-0275, ou então via e-mail, no vestibular@dsea.uerj.br.

Nádia Neves


Instituição oferece 720 vagas para estudantes de escolas públicas. Cursos serão ministrados em Santo André e Mauá.

A UFABC (Universidade Federal do ABC) está recebendo inscrições para o Cursinho Gratuito da Escola Preparatória Enem 2016. Existem 720 vagas e os cursos são ministrados na cidade de Santo André e Mauá.

Do total de vagas oferecidas, 400 são para a cidade de Santo André e 320 para Mauá. Os estudantes devem escolher o turno de realização do cursinho. Metade das vagas é destinada para o período vespertino (13h30 às 18h00) e a outra metade para o período noturno (18h45 às 22h45).

Dentre os requisitos, é necessário que os interessados tenham cursado ou já concluído o Ensino Médio por meio de escolas públicas. As vagas de Mauá exigem ainda que os participantes sejam moradores do município.

O Processo de Seleção será feito através de uma prova classificatória que será aplicada no dia 30 de Janeiro, no período da tarde e terá duração de 04 horas. Os exames serão compostos por 50 questões de múltipla escolha sobre conteúdos provenientes do ensino médio e é obrigatório para todos os candidatos inscritos. No dia da prova, os candidatos devem apresentar documento de identificação com foto e levar caneta esferográfica preta transparente.

O resultado oficial será divulgado dia 05 de Fevereiro de 2016. As aulas possuem previsão de início para o dia 07 de Março. Vale lembrar que estas só terminarão um dia antes da aplicação do ENEM 2016.

O cursinho da UFABC foi criado em 2010 e pertence a um projeto de extensão que visa fornecer possibilidade real de acesso ao ensino superior com boas chances na lista de classificação para estudantes da rede pública.

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pela internet, até a data máxima de 22 de Janeiro de 2016, pelo site da PROEC (http://proec.ufabc.edu.br/). Por meio do endereço eletrônico os candidatos podem consultar também o edital na íntegra. Não há necessidade do pagamento de nenhuma taxa referente à participação.

Por Beatriz


Universidade de Aveiro, Universidade de Lisboa, Instituto de Guarda e Instituto de Coimbra passam a aceitar o exame como forma de ingresso.

Ótimas notícias para quem pretende estudar em Portugal. A partir de 2016, mais 04 universidades portuguesas irão aceitar a nota do Enem como critério de seleção.

O INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) divulgou recentemente que as Universidades de Aveiro e de Lisboa, além dos Institutos de Guarda e Coimbra, começarão a utilizar as notas do exame para selecionar estudantes brasileiros que manifestem interesse de ingresso em seus cursos.

O uso do ENEM torna dispensável a realização dos exames nacionais portugueses. Além de facilitar todo o processo, a aceitação representa o reconhecimento internacional da qualidade do nosso exame. É válido frisar que embora haja permissão para o uso do ENEM, as notas mínimas são bastante altas e exigem dedicação dos estudantes.

A seleção começará em Janeiro de 2016, provavelmente no mesmo mês em que os resultados do ENEM 2015 serão divulgados. Os alunos interessados poderão optar por cursos que abrangem diversas áreas como hotelaria, turismo, saúde, comunicação, gestão, educação, turismo, tecnologia, entre outras.

A título de exemplo, a Universidade de Lisboa é a maior de Portugal e conta com cerca de 45 mil estudantes, deste total, 20% das oportunidades são reservadas para alunos estrangeiros. No caso do Instituto Politécnico de Coimbra, 1.500 vagas serão  destinadas aos estudantes brasileiros.

Com o acréscimo dessas quatro instituições de ensino, a lista total sobe para 11. E desta maneira, a iniciativa do INEP já pode ser considerada um sucesso.

É importante destacar que os estudantes interessados em conseguir uma vaga precisam ter em mente que mesmo as universidades públicas do país não são gratuitas. É cobrada dos alunos uma taxa anual que varia de acordo a escolha da universidade e do curso. Apesar disso, uma boa ideia é buscar financiamentos ou ainda tentar bolsas de estudos. Outro fator que deve ser levado em consideração no planeamento financeiro é que a moeda do país é o euro.

Por Beatriz





CONTINUE NAVEGANDO: