A pressão dentro de casa influencia na escolha de qual curso prestar no vestibular.

O ano de um vestibulando pode ser um período cansativo e cheio de escolhas. E é na hora da escolha de curso que a opinião dos pais pode acabar tendo um grande peso. Essa opinião, no entanto, pode acabar se tornando pressão, o que desmotiva o estudante.

Na hora de decidir qual curso prestar, alguns pais querem que seus filhos sigam o mesmo caminho que eles, até mesmo que estudem na mesma instituição. Por outro lado, há também pais que querem que o vestibulando faça um curso que eles não tiveram a oportunidade de fazer.

De uma forma ou de outra, essa pressão exercida dentro de casa irá confundir o estudante, além de desmotivá-lo. Pois, se o curso escolhido pelos pais não for o ideal, são grandes as chances de que o futuro graduando não goste de sua grade curricular e esteja no curso por pura obrigação.

A consequência mais imediata será um maior nervosismo na hora da prova, uma vez que a pressão dentro de casa era tanta o estudante sentirá que deve passar no vestibular a qualquer custo, o que definitivamente o deixa mais nervoso no teste.

No entanto, como o estudante deve seguir atendendo as expectativas dos pais? O ideal é questionar a si mesmo sobre suas próprias escolhas e continuar no caminho que as atende. Ao escolher um curso inicia-se um novo ciclo na vida, o qual deve respeitar as vontades do próprio estudante, que terá que viver com sua escolha.

Analise se o que seus pais sugerem é o que você realmente quer. Caso seja, prepare-se para o vestibular e procure evitar a pressão e o sentimento de que deve passar imediatamente. A prova deve ser feita com calma e estudos frequentes. Caso a sugestão dos pais não tenha absolutamente nenhuma relação com suas próprias escolhas, siga o caminho que considerar correto para si mesmo. Não deixe de se preparar adequadamente para o vestibular com estudos constantes.

Por fim, se a ao entrar no curso perceber que não fez uma boa escolha, ou imaginou que a experiência seria diferente, há a possibilidade de buscar uma transferência de curso ou até mesmo instituição até encontrar seu próprio caminho. 

Por Isabela Palazzo


Muitas pessoas pensam que passar no vestibular é uma tarefa muito difícil ou até impossível, entretanto se você estudar corretamente e manter a tranquilidade este desafio pode se tornar mais fácil.

Alguns especialistas alertam que um dos piores erros cometidos pelo estudante é o exagero. Não adianta estudar 20 horas por dia, pois não dá tempo de aprender muito mais e atrapalha o lado psicológico.

Professores aconselham o estudante a se concentrar  no conteúdo mais fácil, já que tentar aprender o que não sabe vai ocasionar o desespero e ansiedade do candidato. É importante focar no conhecimento que já foi adquirido.

Na hora da prova é fundamental que você não perca tempo com uma questão que não lembra. Se isso acontecer passe para frente e faça tudo o que você já sabe e, no término da prova, retorne às perguntas que foram deixadas de lado.

Aqui você encontra 20 dicas para começar sua caminhada rumo à aprovação:

– Leia mais para escrever melhor;

– Não fique nervoso na hora da prova;

– Começar a prova pelas matérias que você sabe;

– Escreva a matéria com as suas próprias palavras para fixar e aprender;

– Não falte às aulas e sempre faça os exercícios propostos pelo professor;

– Faça resumos das matérias;

– Concentre-se na hora dos estudos;

– Entenda que o vestibular não é o fim do mundo e que ele é igual para todos;

– Acredite em si mesmo e no seu potencial;

– Faça as provas dos exames anteriores do vestibular que está prestando, para adquirir confiança e se familiarizar com os tipos de questões;

– Programe sua rotina de estudos com horários definidos para cada matéria;

– Não se prive do descanso e da vida social;

– Foco na redação;

– Mantenha-se atualizado;

– Procure fazer a prova com calma e concentração;

– No dia da prova faça uma alimentação leve;

– Procure dormir bem no dia anterior à prova;

– Leia todos os livros obrigatórios durante o ano;

– Identifique as suas dificuldades e foque nelas;

– Procure chegar ao local da prova com uma hora de antecedência.

Por Raquel Alice


Esse é um período onde muitas pessoas estão estudando e já se preparando para a maratona de provas e de processos seletivos que vão acontecer no segundo semestre deste ano de 2014, como por exemplo, prova do Enem, que é uma das mais importantes, pois existe a possibilidade de conseguir bolsas de estudos em universidades públicas e privadas.

E como essa é uma fase onde os alunos precisam estudar durante muitas horas é preciso também se preocupar com a alimentação para os vestibulandos, e aqui vamos postar algumas dicas de como se organizar também nesse seguimento.

A primeira coisa que se deve ter em mente é que ninguém consegue manter um bom ritmo de estudos caso não se alimente bem, por isso, mesmo que isso leve algum tempo, é preciso sim parar um pouco para ter uma alimentação leve e saudável.

O indicado é fazer uma alimentação em um período de 3 em 3 horas, e durante esse tempo é preciso intercalar as principais refeições do dia, como o café da manhã, o almoço e o jantar. Coma alimentos leves, como frango grelhado, arroz integral e feijão sem caldo. Frutas também são recomendadas.

De acordo com alguns nutricionistas, o ideal mesmo é ter pelo menos 5 refeições ao dia para manter uma boa concentração e a boa disposição para conseguir ficar por mais horas estudando.

Mas vale também ressaltar que a rotina alimentar deve ser alterada aos poucos, até que o organismo comece e se acostumar.

É ideal também beber pelo menos 1 litro e meio de água durante o dia, e beber outros tipos de bebidas como água de coco ou suco natural.

Evite o consumo excessivo de café, de guaraná natural ou de mate, pois isso pode fazer com que você tenha insônia e isso prejudica o seu desempenho no outro dia.

Alimentos como lanches de fast food, salgadinhos, doces e refrigerantes devem ser evitados durante essa fase, pois além de não serem saudáveis, eles ainda podem prejudicar na sua concentração, pois podem causar enjoos e outros tipos de mal-estar.

Por Josiane Fernandes de Jesus


Os meios de informação se multiplicam de forma inquestionável através dos avanços da internet, tanto que atualmente é possível utilizar as mídias sociais não apenas como uma ferramenta de entretenimento, mas como uma fonte valiosa de estudo.

Para os vestibulandos, por exemplo, mídias como o YouTube, Facebook, Twitter e Blogs podem se tornar ferramentas capazes de facilitar o estudo para a prova, se forem utilizados de forma correta e produtiva. Confira como estudar usando as mídias sociais:

YouTube: além de vídeos engraçados e clipes musicais, esta mídia pode facilitar o estudo através de vídeos-aula sobre os mais diversos assuntos como história geral, ciências, experimentos ou até mesmo métodos de aprendizado;

Facebook: integração é a palavra-chave quando falamos em Facebook e Twitter, pois a facilidade de compartilhar conteúdos e entrar em contato com pessoas distantes que podem ajudar a tirar dúvidas é incomparável;

Twitter: além de integrar e diminuir distâncias, esta mídia tem o poder de fazer com que a escrita seja mais concisa, mais objetiva. Promover uma discussão em torno de um assunto importante também gera resultados satisfatórios na hora do estudo;

Blogs: esta mídia, por fim, pode auxiliar os estudantes no processo de interpretação de textos, possibilitando comentários e discussões, além do treino de redações, abrindo os mesmos para críticas e sugestões.

Por Carolina de Jesus


Quando o assunto é “vestibular” muitos jovens ainda têm dúvidas, principalmente aqueles que irão prestar pela primeira vez.

A inexperiência e a insegurança são as principais causas das notas baixas e não colocações nos vestibulares.

Para que o candidato faça uma boa prova algumas medidas e hábitos devem ser tomados. Inicialmente todos devem ter em mente que a rotina de estudos diária é fundamental, assim como a leitura que deve se tornar um hábito.

O hábito da leitura facilita muito e já começa através das obras literárias exigidas pelas universidades.

Procure assistir jornais, ler revistas e sites de notícias. Estar atento às atualidades pode favorecer muito na hora de elaborar uma redação, já que é comum a maioria das universidades utilizarem fatos recentes para elaborar o tema da redação a ser proposta no vestibular.

Leia atentamente as questões da prova, procure entendê-las, a interpretação e a compreensão de cada item é fundamental.

Lembrando que a inexperiência pode causar nervosismo aos jovens vestibulandos, portanto, procure manter a calma e a concentração para que tudo ocorra bem.

Por Milena Evelyn


Muitos vestibulandos ainda pensam que hoje estudar Língua Portuguesa para uma prova de vestibular significa decorar todos os modos e conjugações verbais ou todos os conceitos de morfologia e sintaxe como o que é verbo, o que é substantivo, o que é objeto direto, etc.

Mas isso não é preciso, pois, a partir da década de setenta com o desenvolvimento da Linguística Textual no Brasil o estudo e ensino da língua materna mudaram muito e isso, claro, refletiu nos vestibulares. Hoje o que os exames pretendem é saber  se o candidato consegue avaliar a forma de lidar com as diferentes estruturas linguisticas em contextos específicos de uso da língua e nas suas diversas modalidades.

Não se procura mais avaliar uma análise descontextualizada de frases e palavras e sim, saber lhe dar com um conhecimento oral e escrito. É importante que o aluno saiba, por exemplo, as diferenças entre a escrita e a oralidade, quais são os traços de uma e de outra que as diferenciam.

Resumidamente é entender como a língua funciona e saber empregar as normas gramaticais de modo correto levando em conta o modo e contexto linguísticos. Não adianta, por exemplo, saber o que é um objeto direto sem reconhecê-lo junto com sua função em um texto.

Por Karin Földes





CONTINUE NAVEGANDO: