Saiba como identificar as melhores opções para você e fazer a escolha certa na hora de decidir o seu futuro profissional.

O momento de decidir qual área seguir ou qual faculdade cursar é sempre crítico. Isso porque é uma decisão muitíssimo importante, que promete acompanhar nossos passos para o resto da vida, ditando-os.

É comum sentir-se inseguro na hora de fazer essa decisão, até porque o momento social em que somos pressionados a tomá-la é justamente a fase pós adolescência, quando ainda estamos começando a entrar na vida adulta, sem estar estabelecido em nenhuma direção concreta ainda.

Pensando nisso, preparamos uma lista de dicas para que você se sinta mais confiante ao analisar as opções de curso e carreira.

1 – Informe-se

Se você está na dúvida, faça pesquisa acerca das áreas possíveis. Quanto mais conhecimento você tiver, menos superficial será a sua visão a respeito de alguma profissão, te dando melhor esclarecimento para julgar se aquilo é ou não o que você quer para si.

2 – Converse com profissionais das áreas pretendidas

Profissionais que já estão no mercado têm total noção do que tem acontecido em sua área de atuação. Eles poderão te dar informações sobre tudo que for referente à execução da função, além de noções de mercado de trabalho. Você poderá conhecer a rotina da profissão e do setor e também se familiarizar com os possíveis problemas do ambiente corporativo.

3 – Faça testes vocacionais e cursos de orientação

Procure ajuda a fim de ser analisado por um profissional que pode traçar seu perfil, através de métodos comprovados, indicando e analisando quais carreiras tem mais a ver com sua personalidade e habilidades.

4 – Realismo

Muitos jovens têm sonhos fora da realidade. Não que não seja bom sonhar, é ótimo ter grandes aspirações, mas é necessário ter pé no chão para traçar metas em tempo hábil para que você alcance seus objetivos. Conhecer uma determinada carreira implica em conhecer também o processo de chegada até determinado cargo. Preparo é a palavra chave. Você precisa ter em mente que nada vai acontecer caso você não esteja pronto para assumir as responsabilidades, encarando desafios e se superando.

Por Carolina B.


De uma forma mais abrangente podemos dizer que o profissional que atua na área de Astronomia faz uso das tecnologias disponíveis para estudar e ampliar o conhecimento em relação ao universo. O astrônomo pode analisar e criar mapas galácticos, fazer pesquisas dos corpos celestes o que envolve a teoria e também a prática.

Informações gerais:

O profissional que se forma em Astronomia se torna um Astrônomo. A duração do curso varia em média entre 4 e 5 anos. O curso de astronomia pertence à área de exatas. Atualmente esse profissional tem uma remuneração média de R$ 2.445,00.

– Detalhes sobre a profissão:

O Astrônomo é aquele profissional, no caso cientista, que faz o estudo do Universo como um todo. Ou seja, faz parte de suas pesquisas qualquer tipo de acontecimento que ocorra fora do planeta Terra.

Entretanto, convém destacar que a profissão em relação ao seu exercício ainda é bastante limitada. Isso devido ao fato de que a tecnologia ainda não possui capacidade o suficiente para que se possa fazer pesquisas “pessoalmente” no Universo. Dado esse fato, a Astronomia é basicamente fundamentada na observação.

É interessante ressaltar também que a Astronomia é uma ciência bastante generalista. Isso quer dizer que ela pode e envolve uma gama bastante variável de conhecimentos. Entre os principais aspectos dessa área estão a matemática, a química e a física.

– Informações sobre o curso:

Geralmente a maior parte das pessoas vê o astrônomo como aquele profissional que fica o dia inteiro com o olho no telescópio analisando o espaço. Em uma determinada época isso até pode ter acontecido, mas atualmente as coisas  vão um pouco mais além. Durante o curso o aluno não apenas aprenderá o fundamental da área como também irá aprender a fazer uso das tecnologias que se encontram disponíveis, ponto este que inclui computadores superpotentes e equipamentos físicos como radiotelescópios e observatórios que são instalados em pontos estratégicos do planeta.

Entre as principais universidades para ser formar como astrônomo no Brasil, destacamos as seguintes: Universidade de São Paulo – USP, Universidade Federal de Sergipe – UFS, Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ.

Por Denisson Soares


A principal atribuição do Farmacêutico é efetuar o estudo dos medicamentos, substâncias químicas e vacinas além de fazer a análise dos mesmos em relação a organismos vivos.

Informações gerais:

O profissional formado no curso de Farmácia se torna um profissional habilitado como Farmacêutico. O curso de farmácia tem uma duração média de quatro anos e pertence à área de Biológicas. Atualmente o farmacêutico recebe em média R$ 2.000,00 como salário.

Sobre a profissão:

O Farmacêutico devidamente habilitado tem como principais atribuições os pontos citados anteriormente como também pode atuar em parceria com o químico no desenvolvimento de novos medicamentos e cosméticos. Esse profissional também pode atuar na análise de formas mais eficientes em relação aos métodos de produção, poderá realizar análises toxicológicas, clínicas, biológicas, físico-químicas bem como testes de laboratório.

No que toca a atuação desse profissional no mercado de trabalho podemos afirmar que ele possui algumas opções diretas para desempenhar sua função. Por exemplo, o farmacêutico pode atuar diretamente na produção e no comércio de medicamentos o que é válido tanto para grandes indústrias do setor quanto em Instituições de Pesquisas. Sendo assim há uma gama de possibilidades de trabalho.

Em Drogarias ele pode trabalhar como farmacêutico responsável. O mesmo também pode acontecer em Clínicas e Hospitais. Já em instituições de pesquisa públicas ou privadas ele poderá desenvolver medicamentos e outros tipos de substâncias que possam ser úteis para a sociedade.

Um dos principais pontos positivos dessa profissão, aqui, no Brasil, é o fato de que qualquer medicamento ou cosmético que venha a ser produzido por qualquer laboratório que seja, obrigatoriamente, precisa ter por trás um farmacêutico responsável. No caso das farmácias e drogarias também há a necessidade obrigatória desse profissional uma vez que no quadro de funcionários é preciso que se tenha o profissional que possui certo grau de conhecimento que é capaz de sanar as dúvidas dos clientes.

É interessante observar também que muitos dos profissionais que se formam nessa área colocam em prática sua parte empreendedora. Ou seja, acabam abrindo suas próprias farmácias.

Como ponto negativo dessa profissão podemos destacar o aspecto que mais chama a atenção: a carreira de farmácia tem uma competitividade muito alta. Para se ter ideia o curso de Farmácia está entre aqueles que mais formam profissionais no Brasil anualmente.

Por Denisson Soares


Tudo começou na pré-escola quando você ganhou sua primeira caixa de giz de cera. Aquelas folhas em branco e aqueles bastões coloridos faziam a alegria do seu dia. Com o tempo, seus desenhos começaram a ganhar um contorno mais limpo, mais profissional. Você trocou o giz de cera por lápis afiados, onde os traços saiam mais alinhados e perfeitos. Um dia, decidiu: serei desenhista. Ótimo, e vai ganhar dinheiro como? Pichando muros que não é. Se decidir não estudar pode ser que ganhe uns trocados fazendo faixas para supermercados, placas e letreiros para comércio.

Profissionais dedicados nessa área ganham um bom trocado, ou se você for bom e tiver sorte pode ilustrar revistas infantis da Turma da Mônica ou do Wall Disney. Todo bom desenhista sonha e isso é bom. Com habilidade e um toque de sorte, você pode chegar lá. Mas existe um caminho mais seguro e com mais chances que pode ser traçado por aqueles que nasceram com o belo dom de desenhar.

Uma dessas alternativas é ser Designer. O que é um designer? O que faz? Primeiramente é um profissional que deve ter uma capacidade criativa acima da média. Deve ter ideias constantes e saber interpretar um pouco de tudo e transformar em arte.

Um designer de interiores irá criar projetos (desenhos) de como os interiores das casas podem ser decorados. Desenhará o modelo do seu sofá, desenhará a cozinha perfeita para o seu estilo.

Um designer de paisagens fará os desenhos do seu jardim. Fará um projeto de como suas orquídeas e suas árvores ornamentais ficam melhores distribuídas pelo espaço disponível.

Um designer de moda, ah, esse inventa moda mesmo. A criatividade deve transbordar nesse profissional. É ele que criará as roupas que seus filhos usarão e que provavelmente você não gostará.

Todos esses profissionais usam sim um lápis como ferramenta, mas os softwares disponíveis no mercado auxiliam muito a todos esses profissionais.

Vale a pena conhecer mais da área e ver se seu perfil gosta de inventar moda.

Por Luciana Viturino


Nove entre dez crianças já sonharam e se imaginaram futuros médicos, de maneira lúdica esse pensamento é despertado e com o passar dos anos acompanha algumas dessas crianças. Como toda profissão há diversas áreas para especialização como Pediatria, Cardiologia, Neurologia e outras tantas mais. Contudo, o que está incluso nessa profissão é que o profissional dessa área tem o dever de cuidar, saber quais medicamentos necessários e o tipo de tratamento ou cirurgia que será aplicado.

O curso tem a duração de 6 anos e é divido em três momentos. O primeiro é conhecido como ciclo básico, o segundo ciclo profissional, e o terceiro, internato ou estágio. Logo após passar por essas três fases o estudante adquire o diploma e sai da faculdade como Clínico Geral, se for partir para uma especialização ele precisa ir para a residência que terá duração de, no mínimo, 2 anos

Todavia mesmo o médico não possuindo especialidade ele exerce determinadas funções como atendimento ao cliente (fica por dentro de todos os sintomas por ele sentido), acompanhamento em hospitais, clínicas, receitar medicamento para diagnóstico identificado, realizar cirurgia, fazer o primeiro atendimento e se preciso indicar especialista para área, pedir e analisar exames, emissão de atestados, orientar enfermeiros de sua equipe, etc.

Por ser uma das profissões que mais atraem, também tem um mercado amplo e ao mesmo tempo carente e a cada dia necessita-se desses profissionais das mais diversas especializações em todo o Brasil, tanto na rede pública quanto privada.

Assim como as demais áreas de saúde esses profissionais têm mais do que a finalidade de diagnosticar doenças, mas têm o dever moral para contribuir com a melhora dos seus pacientes, com dedicação, amor pela profissão e honra para com cada paciente que são frutos de longos anos de estudo e de um sonho nascido na infância, na maioria dos casos. Ser médico é ter mais que uma profissão, é amar a vida de todas as formas.

Por Luciana Viturino


O Gestor de RH é extremamente importante e essencial no quadro de empregados de uma empresa, pois executa atividades com grande responsabilidade a fim de garantir um melhor resultado para a empresa. É dele o dever de analisar currículos, fazer entrevistas, ser responsável por pagamentos dos demais empregados, com isso é essencial que tenha noções de Direitos Trabalhistas.

Para desenvolver com maestria as funções a ele imposta é necessário que o profissional seja comunicativo, responsável, tenha um ótimo desempenho para perceber onde é a fragilidade da empresa e criar um método para uma rápida solução.

Para se torna um Gestor de Recursos Humanos se faz necessário que o interessado tenha concluído o curso de Recursos Humanos ou até mesmo de Psicologia. Como existem muitas vagas para esse tipo de profissional, ele atua mais nas áreas em que destacam para busca de empregados ou dispensas. Sendo possível perceber que a cada dia que passa as empresas estão dando uma ampla importância para o Gestor de Recursos Humano. Isso tem reflexo no aumento da procura para especialização nessa área e  consequentemente a alta nos salários.

Com o desenvolvimento do país e abertura de empresas, o número alto para administrar e fazer a ligação entre os empregados com a diretoria, ser responsável por tudo que envolve a parte burocrática, houve a necessidade de se implantar esse profissional para que tudo funcione na mais perfeita ordem, buscando o equilíbrio e distribuindo as devidas obrigações para que a empresa tenha ótimos resultados.

Essa é uma profissão em alta e deve ser uma das mais importantes no mercado e o profissional que queira se destacar deve, além de fazer o curso superior e se aperfeiçoar buscando o destaque, ser extremamente profissional, pois é de sua responsabilidade o funcionamento de maneira eficaz da empresa e garantindo uma boa escolha de novos funcionários para alcançar as metas a serem alcançadas.

Por Luciana Viturino


A grande importância que o profissional da área de Relações Públicas tem para a empresa que representa é a confiança que ele exerce para os demais, pois é responsável por passar uma imagem favorável da empresa e essa pode ser tanto pública quanto privada ou até mesmo trabalhar em empresas de consultoria. No entanto, esse profissional tem que ter alguns requisitos básicos, pois ele é a voz da empresa: deve ser confiante, ter uma boa imagem, notável domínio linguístico, ótima memória, um bom feedback, ter facilidade em comunicação e interação com as pessoas, paciência para que sejam entendidas as ideias a serem transmitidas.

Para ser formar o profissional da área o curso tem um prazo de 4 anos e as maiores concentrações dele estão nas regiões sul e sudeste. O Brasil conta atualmente com 72 cursos de Comunicação Social, e destaca-se por ser o único país em ter uma legislação própria para essa categoria de trabalhador. A primeira faculdade a inserir o curso em sua grade foi a USP por volta dos anos 40, tudo isso iniciado quando uma grande empresa canadense veio se instalar em terras brasileiras e que tomamos conhecimento desse profissional e foi graças à empresa e ao Eduardo Pinheiro Lobo, que começou a trabalhar fazendo essa comunicação e a imagem da empresa. Hoje ele é o patrono da profissão tendo o dia do seu nascimento marcado como para comemorar o dia da Relação Pública.

O profissional tem várias áreas em que pode atuar e se especializar, sendo elas: Administração e Gerência, Assessoria e Consultoria, Eventos (Palestras), Pesquisa de Opinião.

Graças aos direitos adquiridos pelo consumidor hoje a maioria das empresas contam com esses profissionais para saber investir no público e na imagem que tem que ser passada, a importância de se levar para os mercados empregados especializados tem se destacado em alguns setores, como relação pública que trabalha na administração direita e indireta, em setores essenciais da economia como o turismo.

Por Luciana Viturino


Já imaginou ser um profissional que trabalha com agricultura e estuda a cultura dos campos? Então o curso de Agronomia é para você, pois é isso o que um profissional graduado do ramo faz. Eles são conhecidos muitas vezes como Agrônomos ou Engenheiros Agrônomos. Saiba que eles entendem muito de campo e dos alimentos de origem vegetal e animal, visando assim, o menor custo de produção, aliados a qualidade e produtividade. Além disso, ele sabe muito bem como conservar o meio ambiente.

Todavia, você deve estar se perguntando qual é o curso específico para você que quer se tornar um agrônomo e como se destacar no mercado. Para isso eu digo que você tem que fazer o curso de Agronomia e posteriormente, adquirir o registro no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA). Além disso, o domínio do inglês e da informática são grandes diferenciais no ramo. E não para por aí. Você precisa manter-se muito bem informado nas novas tecnologias, as quais avançam muito rapidamente e ser capaz de se adaptar a novas situações, ser comunicativo, ser proativo e bom para a tomada de decisões, ser capaz de resolver problemas práticos, criativo, curioso, ter facilidade em cálculos, interessado em construir coisas e estudar seu modo de funcionamento, gostar muito de ler, pesquisas e estudar e acima de tudo, você precisa ter em mente que estará constantemente ao ar livre e em contato com a natureza.

As principais atividades de um agrônomo vão desde o plantio até a distribuição de determinada mercadoria. Por isso, você irá planejar, auxiliar e executar os serviços ligados ao plantio e à colheita. No entanto, você também pode escolher outras áreas para atuar, como Defesa Sanitária, Engenharia Rural, Fitotécnica, Agribusiness, Agroecologia, Zootecnia, entre outros. Os ramos de especialização também são diversos, como Agrotecnia, Topografia, Melhoramento Animal e Vegetal, Recursos Naturais e Ecologia, Reflorestamento, Entomologia, Fitotecnia, Silvicultura, Economia Agrícola, entre outros. 

Por Luciana Viturino


Você já pensou em se tornar um Advogado, trabalhar em fóruns, escritórios, realizar audiências? Então, fique atento, pois neste artigo vamos dar dicas a você que quer cursar Direito e se tornar um profissional da área.

A primeira coisa que você precisa ter para se tornar um advogado além do curso é ser aprovado no Exame de Ordem e adquirir a carteirinha da OAB. Mas, você pode estar na dúvida e se perguntar: o que faz realmente um advogado? Bom, um advogado atua na defesa dos interesses do cliente. Por isso, ele estuda várias leis e pode atuar em diversos ramos, como trabalhista, tributário, cível, penal, empresarial, entre outros. Além disso, ele também pode escolher se quer trabalhar em um escritório ou em uma empresa, se vai seguir carreira pública ou privada. Se escolher o ramo público há várias outras profissões como Juiz, Promotor, Defensor, Procurador, Delegado de Polícia, entre outras.

Tudo bem, até aqui você já entendeu, mas qual a principal característica de um profissional da área para que ele seja um destaque no ramo? A principal característica é gostar de ler, pois as pessoas que fazem o curso não irão trabalhar com química, física, biologia, como era visto no ensino médio. Portanto, ele terá que ler muito, mas muito mesmo, pois existem várias leis e ele precisa estar antenado com todas elas. Mas não é só isso, ele também tem que ter uma boa capacidade de argumentação e habilidade em negociação, bem como boa memória, dominar o português e ser muito comunicativo. Tudo isso é fundamental. O gosto pela pesquisa, investigação e pelos estudos farão parte do resto da vida de um advogado.

Há também diversas ocasiões em que ele terá de saber debater. Cabe lembrar que debater não é discutir e sim usar os argumentos válidos a seu favor. O mercado de trabalho no ramo é bastante promissor e garante ótimas vagas para excelentes profissionais.

Por Luciana Viturino


Você já concluiu o ensino médio e não sabe qual profissão deve seguir? Já ficou pensando em um dia ser bombeiro, no outro dentista, no outro médico e por fim, querer várias profissões ao mesmo tempo? Então, você ainda não sabe o que seguir e precisa ler essa matéria que foi feita especialmente para você.

A princípio, o primeiro fator que tem de ser levado em consideração é a pressa. O velho ditado prevalece “a pressa é inimiga da perfeição”, porém, lembre-se de que você também não pode ficar muito tempo parado. Vai chegar uma hora que você tem que decidir o que vai fazer.

Outro passo importante a ser seguido são os testes vocacionais. Eles são de grande valia para quem almeja definir o caminho que realmente quer trilhar. Contudo, melhor do que isso é ir em busca de um profissional da área que se deseja seguir. Nem sempre o que vemos na teoria corresponde com a prática da profissão e é aí que você vai poder se enxergar futuramente.

Ah e se você está querendo um curso por que seu pai, mãe ou algum parente próximo quer que você faça, então esqueça. Você tem que se encontrar, fazer uma autoavaliação do que realmente gosta e escolher um curso que tem a ver com você. Vejo muitos pais querendo que os filhos se tornem médicos sendo que eles não têm a mínima aptidão para o curso. Por isso, vá em busca da prática, faça testes, leia mais sobre o que você quer e se possível peça ajuda a tais profissionais.

Os cursos livres de cada área podem ser um diferencial e ali você consegue diferenciar quem apenas pretende fazer um curso superior daqueles que almejam seguir carreira na área. Cabe ressaltar que alguns filmes podem ajudar, mas nem sempre eles correspondem com a realidade dependendo da área, o melhor é ir em busca da parte prática.

Boa sorte!

Por Luciana Viturino


O Jornalismo está em todos os lugares, em cada citação que lemos, em cada notícia na televisão, em cada conversa na rua. É comum sairmos para passear e notarmos pessoas comentando sobre algum assunto de relevância nacional, e isso é possível graças à missão do Jornalismo que é buscar informações, escrever e publicar as notícias.

O Jornalista é o profissional que vai atrás de notícias de diversos assuntos e transmite essas notícias através dos meios de comunicação que podem ser jornais, televisão, revistas, rádio e internet.

A missão do Jornalista também é manter o público sempre antenado e informado em tudo o que acontece na cidade, estado, país e no mundo. Dentro da área jornalística há muitas funções que podem ser exercidas como repórter, que entrevistam personalidades; editores, que avaliam reportagens para verificar a qualidade dos textos; redatores, que revisam todo o texto; assessores de imprensa que providenciam contatos com os meios de comunicação para divulgar ações ou atividades de seus clientes.

Se você tem algum interesse em ingressar na área jornalística, é importante ressaltar alguns adjetivos que um profissional jornalista necessita ter, é preciso ter uma capacidade de transmitir as notícias de forma objetiva e clara e conhecer bastante a língua portuguesa, ter capacidades de comunicação, improviso, síntese, criatividade, curiosidade, desembaraço, investigação, iniciativa, objetividade. Se você tem todas essas qualidades, ou pelo menos a maioria delas, já é um bom indicativo que você pode ser um Jornalista.

Não é necessário obter um curso superior para atuar na área do Jornalismo, mas é possível encontrar alguns cursos de Comunicação Social que podem ser bastante efetivos no entendimento de técnicas e métodos de jornalismo.

O Jornalista pode atuar em áreas e assuntos específicos, como economia, esportes, história. O mercado de jornalismo é muito competitivo, mas sempre amplo com diversas áreas de atuações. É importante estar em constante aprendizado e aperfeiçoamento para se assegurar e crescer no mercado de trabalho.

Por Paulo Victor Bragança


Provas, vestibulares, conclusão do ensino médio. Nessa época do ano muitas responsabilidades caem sobre jovens com idade entre 16 e 20 anos, e muitas vezes eles não estão preparados para escolher qual carreira seguir. pelo resto da vida.

Alguns se influenciam pelas famílias, seguem profissões dos pais, algumas vezes por admirá-los, outras para assumir empresas, consultórios ou escritórios. E muitas vezes é aí que mora o maior erro, já que acaba criando uma grande expectativa de sucesso em torno da família inteira.

É importante para o estudante analisar algumas situações como o mercado de trabalho e o piso salarial. Porém, o mais importante é gostar do ramo que escolheu. O estudante não pode esquecer que a área escolhida precisará de sua dedicação ao longo da vida, após a graduação, virão pós, MBAs e mestrados, isso citando apenas a área acadêmica. Reuniões, planejamento, dedicação em torno de algo que não foi bem escolhido pode se tornar um fardo.

Claro que nunca é tarde para recomeçar, fazer uma segunda faculdade, correr atrás daquele sonho que ficou guardado na gaveta. Mas por que não tentar acertar na primeira?

A tendência do jovem é focar apenas nos ganhos, mas lembrem-se: ganhar dinheiro e reconhecimento fazendo algo que dê prazer, que de dê alegria, é muito melhor. Quando fazemos algo com amor e satisfação a tendência é que sai bem feito e aí vem o reconhecimento, a valorização e todos os benefícios de uma boa escolha.

Pensem ao contrário, escolher uma profissão que dê dinheiro e que você não gostar pode afastar os clientes, já se você escolher uma profissão que de repente nem dê tanto dinheiro assim, mas que você irá fazer com dedicação irá agregar os clientes.

Além disso, não podemos esquecer que no período da faculdade será mais fácil superar os desafios de conteúdos que despertam seu interesse do que o contrário.

Por Vivian Schetini


O profissional que desenvolve software tem a função de escrever códigos para a construção de aplicações e plataformas virtuais, é basicamente um arquiteto da informação digital quando segue as definições estruturais.

As pessoas que desejam se tornar um profissional de Desenvolvimento de Software qualificado com vagas no mercado de trabalho, precisam ter atenção especial para o conhecimento das lógicas de programação que são ensinadas na própria graduação e ter uma especialização em alguma tecnologia através de cursos ou especializações.

O ambiente de trabalho para o profissional da área é bastante animador e contagiante, pois estão sobrando vagas em São Paulo, no Nordeste e no Sul. Praticamente todos os profissionais da área em São Paulo estão ocupando uma vaga de emprego, ou seja, estão todos alocados.

A profissão pode ser  comparada como a de um gerente, pois atua tanto no lado cognitivo quanto na área de gestão e é um ponto de apoio para todas as empresas que hoje necessitam fundamentalmente de pessoas qualificadas para coordenarem e atuarem nas áreas tecnológicas.

Como em todas as profissões relacionadas à tecnologia, o desenvolvimento de software terá um futuro garantido, mas é preciso se atentar para as áreas que serão mais valorizadas no mercado, como a área de dispositivos móveis onde está prevista uma grande escassez de profissionais e o mercado é amplo.

Para atuar na área de dispositivos móveis é bastante importante que o desenvolvedor de software tenha noções de design. Os aplicativos para celulares hoje são visualmente chamativos e o lado visual se integra ao lado do desenvolvimento técnico do aplicativo. O mercado exigirá mais de seus profissionais, mas aquele que conseguir se adaptar terá maiores chances nele.

O Desenvolvimento de Software traz um leque abrangente de áreas para se atuar e um passaporte garantido para o mercado de trabalho do futuro. É preciso tão somente aproveitar as oportunidades e estar em constante aprendizado e aperfeiçoamento. 

Por Paulo Victor Bragança



O profissional graduado em Análise de Sistemas é considerado um sistematizador de informações e tem uma finalidade objetiva de realizar diversas pesquisas e estudos digitais de processos computacionais visando encontrar o melhor caminho para que todas as informações digitais sejam melhores processadas chegando assim, da melhor maneira possível, ao receptor final.

O profissional tem como base de estudos os diversos sistemas operacionais existentes que vão desde hardwares até softwares. O Analista de Sistema organiza, implanta, e mantém aplicativos em redes de computadores.

O perfil de um profissional Analista de Sistemas é bastante amplo, é necessário que o profissional goste da área digital de sistematização, tenha um raciocínio rápido e lógico com uma capacidade de resolução de problemas, concentração e capacidade permanente de aprendizagem para o desenvolvimento de programas, criatividade para sempre sugerir novos caminhos para a empresa melhorar o seu desempenho, bom senso para analisar situações inéditas que são imprevistas, liderança para administrar a mudança na organização e motivar as pessoas para esta mudança, boa comunicação e senso analítico.

Identificou-se com esse perfil de profissional? Talvez você possa ser um futuro Analista de Sistemas. Para se tornar um profissional da área é preciso se graduar no curso de Sistemas da Informação, Ciências da Computação ou Ciência da Informação, esses cursos têm a duração de quatro anos e as matérias são completamente relacionadas entre si. O mercado de trabalho está sendo conquistado pela área ainda que essas profissões sejam relativamente novas.

A profissão que mais tem ganhado espaço no mercado é a de Sistemas da Informação (SI) cerca de 50% a 75% das vagas para áreas de computação estão no SI. No geral o Analista de Sistemas encontra um mercado forte com atuações bastante cobiçadas como é o caso da gerência de Sistemas de Informação que tem salários que podem chegar a R$ 7.000. É preciso sempre estar em constante aprendizado e não parar de se especializar. 

Por Paulo Victor Bragança


Muitas pessoas pensam que estudar Biblioteconomia é algo vago, e que a única oportunidade de emprego para os profissionais da área é virar Bibliotecário de alguma instituição de ensino. Mas não; a criação do curso está profundamente ligada à história da leitura e do livro, ao desenvolvimento de novas técnicas de divulgação e principalmente reprodução de conteúdo de informação.

Antes, o profissional de Biblioteconomia era responsável somente pela guarda do acervo de bibliotecas públicas e instituições de ensino privadas, hoje esse profissional pode ser definido de forma mais ampla como mediador entre a população e o conhecimento que é registrado em diversos tipos de materiais, sejam eles eletrônicos ou convencionais de papel. O profissional de Biblioteconomia tem algumas atribuições, como ter planejamento, organização, e estudar a implantação de centros de documentação e acervos tecnológicos, processando documentos variados. O mercado de trabalho está em crescente crescimento para a área, além de trabalhos convencionais em bibliotecas é bastante amplo a procura por serviços em centros de pesquisas, empresas, museus e comércio além de prestação de assessoria e consultoria para grandes editoras e profissionais liberais.

O curso em si, tem a duração de quatro anos e visa ensinar o aluno a exercer domínio sobre os diversos sistemas de informação que incluem bibliotecas e bancos de dados, o curso se consiste de disciplinas variadas que vão de comunicação, história, cultura, realidade brasileira, língua portuguesa e estrangeira até métodos de pesquisa.

As matérias de formação profissional contêm assuntos de informação aplicada, administração de bibliotecas e desenvolvimento de coleções. Devido à grande revolução e crescimento tecnológico e a globalização da tecnologia, é exigido dos profissionais noções de computação, pois profissões arcaicas como arquivista de montanhas de papéis estão em extinção.

O exercício da profissão de Bibliotecário hoje é restrito por lei ao formado em Biblioteconomia, é preciso estar registrado junto ao Conselho Regional de Biblioteconomia.

Para os interessados em cursar Biblioteconomia, é recomendado uma pesquisa ampla das matérias e do mercado.

Por Paulo Victor Bragança


O Internacionalista tem a tarefa de mediar negociações entre empresas, entidades internacionais, governamentais e necessita de conhecimentos sólidos em sociologia, economia, história e antropologia.

O mercado de trabalho para esse profissional se aqueceu após as transformações promovidas pela mundialização do capital e principalmente a Globalização, quando as empresas brasileiras passaram a ter mais contato ao mundo exterior e não mais presas às negociações nacionais.

O maior campo de trabalho para os Internacionalistas são as empresas privadas que têm constantemente buscado a assessoria de profissionais para a solução de problemas comerciais muitas vezes ligadas à diplomacia coorporativa para acordos em compatibilização de acordos para a economia sustentável.

Existem empresas que desejam alçar voos mais altos e se lançar no mercado exterior e esse profissional tem o papel de assessorar todo esse processo de mediação com a empresa no Brasil e seus parceiros no exterior. É fundamental que o profissional de Relações Exteriores tenha domínio do inglês, por isso é imprescindível que o graduando da área invista em cursos de idiomas para ser mais bem aproveitado pelo mercado de trabalho e conquistar uma boa oportunidade de emprego.

O profissional de Relações Exteriores muitas vezes tem envolvimento em questões bastante internacionais como política e economia por isso ter interesse nessas matérias podem ser um indicador que essa possa ser a sua área.

Atualmente o mercado de trabalho para profissionais dessa área está em crescimento, mas ainda é pequeno se compararmos às outras áreas.

Ter uma personalidade comunicativa de interlocução e mediação, ter facilidade para aprender outros idiomas e gostar de viajar são predisposições que podem mostrar um pouco do perfil desses profissionais que são responsáveis por todas as interlocuções nacionais de uma empresa. Tem a missão de ser o representante e o porta-voz de uma empresa para o mundo.

Procure se informar na grade curricular das universidades sobre as matérias do curso, e seja um profissional empenhado em ser diferente no mercado de trabalho.



A cada ano que passa surge novas profissões e novos ramos do saber. Diante disso, há uma gama de áreas que o estudante pode seguir. Em muitos casos essa variedade também pode deixá-lo em dúvida. Desta forma, vamos abordar neste artigo a profissão de Técnico em Transporte Metroferroviário, na qual o profissional atua na coordenação da circulação de veículos metroferroviários.

Durante a formação o profissional estuda temas como: fundamentos da operação, dinâmica e sinalização metroferroviária, centro de controle operacional, pátios e terminais, gestão e logística. Disciplinas essas que farão todo o diferencial após a formação.

Após concluir o curso o técnico poderá controlar e programar os horários de circulação de trens. Administrar e controlar as atividades de pátios e terminais. Operar equipamentos e sistemas de sinalização, telecomunicações e bordo utilizados nos sistemas metroferroviários.

Manobrar equipamentos e veículos metroferroviários. Atuar nos centros de controle. Prestar serviços de apoio ao usuário e supervisionar a equipe de trabalho. No entanto, durante a jornada laboral o técnico também preencher relatórios, planilhas, documentos de despacho, diário operacional e boletins de ocorrência, além de coordenar e orientar equipes de profissionais envolvidos com a operação.

É um trabalho bastante inovador e que fornece diversas possibilidades de atuação, como é o caso de: Instituições públicas e privadas do sistema metroferroviário; concessionárias; órgãos de controle e regulação; empresas de projeto, operação ou consultoria no setor metroferroviário.

Como vimos, é uma profissão bastante dinâmica que oferece vários setores para exercer o trabalho. Para fazer o curso, que tem duração de um ano e meio é necessário passar por um processo seletivo.

Os aprovados já entrarão em contato com a parte prática logo no início, pois terão de realizar estágio, além de fazer um trabalho de conclusão de curso. Ao final, os estudantes terão grandes chances de conseguir um bom emprego, uma vez que o mercado necessita desses profissionais. 

Por Luciana Viturino


Quem pensa em seguir a carreira de Médico Veterinário precisa estar preparado para enfrentar cinco anos de um curso universitário integral.

A carga horária é grande e o curso muito intenso, exigindo dedicação e muito estudo do acadêmico.

As disciplinas são variadas. No início do curso, tem-se o básico como Citologia, Histologia, Anatomia, Estatísticas, entre outras disciplinas que possibilitarão ao aluno ter uma base de conhecimentos para poder do meio para o final do curso, aprender técnicas cirúrgicas, clínica médica, microbiologia de alimentos, entre outras áreas da Medicina Veterinária.

Todas as disciplinas contam com uma carga horária grande e dividida entre aulas práticas e teóricas. Durante o curso, o universitário precisa fazer estágios e frequentar o hospital veterinário e os laboratórios para adquirir conhecimento e prática.

Após formado, o Médico Veterinário pode atuar em diferentes áreas como clínica de pequenos animais, cirurgia veterinária, produção animal, oftalmologia, nutrição animal, animais silvestres, vigilância sanitária, tecnologia de alimentos, medicina veterinária do coletivo, entre outras.

Os salários variam muito e dependem não somente da área escolhida pelo profissional, mas também da região na qual ele vai trabalhar.

O Médico Veterinário pode também escolher entre ser empregado de uma empresa ou grande indústria, ou trabalhar como autônomo com clínica, representação comercial ou na área com a qual tenha afinidade. 

Por Milena Godoy


A atuação de um profissional que cursou os cinco anos de faculdade para se tornar um Engenheiro Elétrico, é muito ampla e por isso, as vagas costumam existir em ambientes muito diversificados. Em média, um recém-formado atualmente recebe R$ 3.500,00 de salário inicial.

No Brasil, o mercado de trabalho das Engenharias está em constante crescimento e de 10 anos para cá, uma das que mais cresce é a Engenharia Elétrica.  Embora as vagas estejam espalhadas por todo o país, é nas regiões sul e sudeste que elas mais estão presentes, por terem grandes polos industriais, muito desenvolvidos e que consequentemente precisam mais desse profissional. Nessas regiões a maioria dos trabalhos do setor eletroeletrônico é em concessionárias de transmissão e geração de energia elétrica, ou ainda na consultoria e prestação de serviços de equipamentos elétricos.

Muitas vezes, o aluno que faz um estágio curricular em uma empresa grande e tem um bom aproveitamento, identificando-se com a empresa, acaba conseguindo a contratação depois de formado, dando continuidade ao trabalho iniciado.

Toda boa e grande empresa, conta com um profissional desta área, que é extremamente necessário para atuar e dar base em projetos de instalações, desenvolvimentos de equipamentos, controle de linhas de produção, entre outros.

Ter um Engenheiro Elétrico na equipe de trabalho certamente dará mais segurança e melhorará todo o processo de produção da empresa.  

Por Milena Godoy


Caro estudante, você que ainda está em dúvida entre uma ou outra carreira profissional, ou ainda, que não faz nem ideia de carreira alguma, esta é sua chance! Estão abertas as inscrições para a 7ª Feira de Profissões da USP (Universidade de São Paulo).

Esse grande evento ocorre duas vezes ao ano, e é voltado, principalmente, aos alunos do Ensino Médio e de cursos preparatórios para o vestibular. A Feira é organizada em formato de estandes, nos quais o visitante receberá orientação de grupos de professores da Universidade, de monitores (alunos de Graduação e Pós-Graduação) e de funcionários, através de esclarecimentos sobre as Unidades de Ensino, os cursos oferecidos, a formação acadêmica, a grade de disciplinas, os conteúdos programáticos, o vestibular, entre outras úteis informações.

Quem quiser participar basta acessar o site http://prceu.usp.br/uspprofissoes/. Nele você poderá realizar sua inscrição escolhendo a opção “Inscrições individuais”. Depois de realizada a inscrição, será enviado um e-mail automático de confirmação. No caso das escolas ou cursinhos que se interessarem, também poderão estar inscrevendo a instituição, na opção “Instituições de Ensino”. As inscrições irão até o dia 07 de agosto de 2013, e é gratuito.

Já a Feira ocorrerá no CEPEUSP (Centro de Práticas Esportivas da USP), nos dias 08, 09 e 10 de agosto de 2013, das 9h às 17h. Para saber o endereço e as demais informações é só acessar o site mencionado. Conversar com quem já atua na área, ou que está a caminho dela, ajuda muito!

Por Karen Regina Igari


A propaganda é a alma do negócio. Por isso, para os estudantes em dúvida sobre que profiisão cursar ou escolher nesse acirrado vestibular 2013, uma boa opção seria estudar Publicidade. O publicitário trabalha realizando, criando e divulgando peças publicitárias.

Trata-se de uma profissão geralmente com horários não rígidos e que possui um ambiente de trabalho descontraído. No entanto,com o avanço da tecnologia e das midanças sociais dos últimos tempos, fazer publicidade exige ser bom em comunicação e em prazos, levando em conta sempre o desejo do cliente.

É preciso ter conhecimento mas atuais mídias digitais, além de ampliar seus recursos e linguagem.  Washington Olivetto, um dos maiores publicitários do Brasil, afirmou que pensou muito antes de escolher essa profissão e que, para dedicar-se ao trabalho,é preciso ter certeza dessa escolha.

Não fazer publicidade e propaganda apenas porque está na moda. A média dos salários iniciais é de mil reais. O mercado de trabalho é amplo e vai de agências de comunicação a departamentos de marketing. Porém, antes de se aventura nesse curso, o aluno deve saber que, segundo as palavras do próprio Olivetto, sempre há vagas para os profissionais de Publicidade e Propaganda que são talentosos.

Por Madson Lima de Oliveira


O vestibular 2013 está chegando e com ele sempre a mesma angústia, a mesma dúvida de sempre que assola a maioria dos Jovens do Brasil: Que curso devo escolher? Aqui,como caráter de informação e ajuda para o estudantes, falaremos um pouco a respeito de uma interessante  profissão: Jornalismo.

Existem vários meios onde o jornalista pode atuar: revistas, internet, rádio, televisão etc. O curso,que dura quatro anos, é composto por disciplinas tanto práticas, como  teóricas; matérias que vão de Teoria da Comunicação até aulas de Webjornalismo. Se você é curioso, gosta de ler e escrever, aspira por novidades, talvez a carreira de jornalista seja a sua vocação.

O mercado de trabalho é amplo,embora os jornais e revistam estejam diminuindo. Muitos Jornalistas optam por trabalhar como freelancers. Assim, para ser um grande profissional, lembre-se que o jornalismo é uma área que precisa de pessoas com senso crítico e comprometidas não somente com a notícia, mas sim com a melhoria de toda uma nação.

Assim,para uma melhor reflexão de sua parte sobre o jornalismo, deixaremos uma frase do jornalista e grande mestre da literatura, o colombiano Gabriel García Márquez: ''Porque o jornalismo é uma paixão insaciável que só se pode digerir e humanizar mediante a confrontação descarnada com a realidade.''

Por Madson Lima de Oliveira


Para quem vai prestar vestibular, uma dúvida é certa: que curso e profissão escolher?

O grande dilema é que muita gente não sabe o que quer e, por conta de uma educação deficiente, também não entende sobre as profissões, de modo que fica complicado escolher alguma delas. O vestibulando deve, sem dúvida, fazer o que gosta. Por isso, como não podemos destacar todos os caminhos profissionais que existem, deixaremos  a dica de uma profissão que somente cresce em nosso país: a Psicologia.

A Psicologia é uma área que oferece muitas possibilidades de trabalho para os seus profissionais. O Psicólogo pode ser clínico, organizacional, hospitalar, escolar, além de poder atuar como professor universitário ou no ambiente social, ou seja, trabalhando nas comunidades.

O papel da Psicologia é amplo, mas podemos resumir dizendo que trata-se de uma profissão que une saúde e comportamento como suas principais ferramentas. Os Psicólogos precisam respeitar a subjetividade de cada sujeito e desalienar o ser, buscar soluções que englobam todos os fatores da vida de uma pessoa: mental, físico e social.

Sim, a Psicologia não se restringe somente aos consultórios, pois até área jurídica já existe.

Aqui você ficou sabendo um pouco sobre a função desse profissional. Se gostou, então estude Psicologia.

Por Madson Lima de Oliveira


Muitas vezes os estudantes, antes mesmo de se formar no curso escolhido, começam a ter dúvidas sobre a profissão que antes lhe parecia mais conveniente. E, em não poucos casos, vários deles pensam em fazer uma segunda faculdade, com uma opção de curso totalmente oposta do já vivenciado.

Identificou-se com a descrição acima? Se a resposta foi sim, saiba que não é errado que o jovem busque novas oportunidades quando a perspectiva atual não mais lhe agrada. O problema é saber avaliar se esta insatisfação é real ou apenas momentânea, resultado de uma (ou inúmeras) decepção, ou experiência negativa com o curso atual. Caso o desagrado seja de fato com a profissão, rever o curso realmente pode ser uma boa opção. Entretanto, caso haja frustrações com o curso, é importante pensar no futuro fora da Universidade, afinal, este é apenas o momento de preparação, pois a experiência profissional é bastante distinta da experiência acadêmica.

Portanto, lembre-se que, se não está animado com a atual escolha, a próxima pode também não lhe render grandes frutos, caso não seja bem pensada. É necessário avaliar todas as opções, presentes e futuras, e sempre se lembrar de que somos capazes de fazer mudanças em nossa vida a qualquer momento, basta saber qual é o momento correto.

Por Leni do Vale


O curso de Direito é, sem dúvida alguma, um dos mais promissores em termos de opções de trabalho. É extenso o campo de atuação deste profissional, que pode, além de advogar, escolher uma carreira jurídica ou ainda, lecionar. Dependendo da escolha feita pelo Bacharel em Direito, este terá que, primeiramente, ser aprovado no exame da OAB, para somente após o credenciamento, estar apto para a atuação, como é o caso do advogado.

O advogado é o profissional que atua na solução e mediação de conflitos entre particulares, empresas, instituições, aplicando a legislação atinente a cada situação, objetivando sempre a prevalência da Justiça. São inúmeras as áreas para atuação deste profissional: cível, penal, ambiental, tributário, enfim, cada vez mais surgem novas subdivisões das especializações, sendo que algumas delas estão cada vez mais em alta, como é o caso da advocacia previdenciária e da ambiental.  

Para quem pretende seguir uma Carreira Jurídica, o grande alvo são os concursos públicos, que garantem excelentes salários e estabilidade, como é o caso dos Promotores, Procuradores, Defensores Públicos, Magistrados, entre outros. 

Independente do rumo que o bacharel pretende dar para a sua carreira, é importante saber que o estudo é questão de ordem para estes profissionais, já que a legislação e jurisprudência são atualizadas a cada dia.

Também merece ser destacada a grande concorrência nesta área. A cada dia se formam mais profissionais e para se destacar entre tantos é necessário fazer a diferença. Já a grande vantagem é a contraprestação financeira, que pode ser bastante elevada e ainda, a possibilidade de flexibilidade de horários, especialmente no caso de o profissional optar pela advocacia.

Por Leni do Vale


Já pensou em se tornar um Biólogo? Não? Pois saiba que esta é atualmente uma das áreas mais promissoras, dado o seu vasto campo de atuação. Isso porque o mercado para a Biomedicina no Brasil está em alta, existindo uma considerável oferta de vagas.

O Biólogo é o estudioso da vida em todos os seus aspectos, e tem a possibilidade de trabalhar em diversas áreas: Biologia Molecular, Pesquisador e Classificador de novas espécies da fauna e flora. Pode trabalhar em hospitais, em conjunto com os médicos, prestando consultoria e realizando análises, atuação com a Engenharia Biomédica, que é o trabalho em conjunto com Engenheiros com finalidade de desenvolver máquinas utilizadas em tratamento e diagnósticos. Sem falar na Engenharia Genética, onde pode fazer trabalhos de pesquisa genética de plantas e animais, tanto para melhoramento genético quanto para pesquisas de doenças e ainda, pode trabalhar com a Biotecnologia, atuando em pesquisas avançadas, a exemplo do genoma humano e das pesquisas feitas com células tronco. Sem contar que o biólogo pode fazer a opção de atuar como professor em Faculdades de Medicina, ou pode lecionar biologia para o nível médio e cursinhos.

Enfim, as possibilidades são muitas. Como se pode perceber, a Biologia é uma profissão realmente promissora, o que pode ser confirmado diariamente, por meio de noticiários, onde sempre é mostrada a importante atuação destes profissionais.

Mas lembre-se: ao optar por esta carreira, deverá estar sempre atualizado e antenado às evoluções da área, que estão em constante mudança e exigem do profissional muita dedicação e estudo.

Por Leni do Vale


Se você está naquele momento decisivo de sua vida, que é a escolha da profissão, e tem uma queda para a área das Ciências Biológicas, talvez se identifique com o curso de Agronomia.  Mas afinal, você sabe o que faz um Agrônomo?

Sua principal função é atuar para manter os recursos naturais renováveis e ambientais. Faz parte desse processo o planejamento, a coordenação e a execução de atividades nas áreas agrícola, pecuária e silvicultura. O Engenheiro Agrônomo ainda pode prestar serviços de consultoria e também fazer um trabalho de fiscalização nas referidas áreas, entre outros trabalhos.

Interessou-se pelas possibilidades de desempenho profissional? Então vale a pena conferir o conteúdo programático previsto para o curso: Biologia Geral, Botânica, Zoologia, Física, são algumas das diversas matérias lecionadas durante a faculdade. Já em um segundo momento do curso, as matérias são mais voltadas à profissão: Engenharia Rural, Engenharia Florestal, Agricultura e Ciências do Solo.

Vale mencionar que o campo de atuação do Agrônomo é promissor, devido ao potencial econômico do país. Porém, antes de analisar apenas a possibilidade de grandes retornos financeiros, aprofunde seus conhecimentos sobre a profissão, para ter a certeza de que a escolha é a mais adequada e lhe trará satisfação pessoal.

Por Leni do Vale


Vou relatar agora uma situação tão comum, que se você não passou (ou passa) com certeza conhece alguém que já vivenciou: após anos de muito empenho, você se forma em um curso superior, e de repente, passa-lhe pela cabeça que talvez a profissão escolhida não seja bem o que gostaria de fazer pelo resto da vida. Então, esta história lhe soa familiar?

Com certeza esta é uma constatação bastante complicada, mas não é motivo para você se preocupar tanto assim, afinal, como já disse, você não está sozinho. Na verdade, é mais comum do que você imagina, pois escolhemos nossa profissão em uma fase da vida em que acabamos de descobrir que somos adultos e temos responsabilidades. Neste momento, queremos mais é ir para a balada com os amigos do que perder noites de sono decidindo um futuro tão incerto.

Então, se você se encontra nessa situação, relaxe. Lembre-se que nunca é tarde para começar a fazer coisas novas, o importante é ter disposição para isto.

Aprender uma atividade às vezes pode ser mais prazeroso do que você imagina, principalmente porque agora a escolha será feita com maturidade e principalmente, muita cautela. Por isso, tire um tempo para se redescobrir, pense no que você gosta e o que lhe dá prazer.

Estude as profissões, mas não apenas levando em consideração a remuneração que ela poderá oferecer, pense principalmente em sua satisfação, com certeza, a contraprestação será uma consequência.  

Por Leni do Vale


Todo adolescente já sentiu um frio na barriga em imaginar como seria o Ensino Médio. Essa fase indica que estamos cada vez mais próximos de decidir o nosso futuro, encarar o temido vestibular e entrar na universidade.

Sair do ensino fundamental é começar a sentir responsabilidade, mas não deve ser uma fase de pressões. O aluno deve sentir tranqüilidade para encarar essa nova etapa e escolher com calma a profissão que irá seguir afinal, quem está entrando no ensino médio tem três anos para decidir, mas não vale deixar para a última hora.

Durante o Ensino Fundamental, o aluno recebe uma formação básica nas diferentes áreas do conhecimento. Já ao ingressar no Ensino Médio, o estudante se depara com um aumento do volume de conteúdos e a troca de professores.

Na formação básica, os objetivos do Ensino Fundamental estão voltados para a exigência de domínio da leitura, escrita, compreensão ambiental e social, das artes e demais aspectos que fundamentam a sociedade.

De uma forma diferente, o Ensino Médio tem como finalidade o aprimoramento do educando como ser humano, sua formação ética e de seu pensamento crítico. Desta forma essa nova fase se torna uma preparação para o mundo do trabalho e para a continuidade dos estudos. 

Nessa nova etapa o trabalho da escola juntamente com a família, que são os núcleos de apoio do estudante e de formação da sociedade, devem orientar e buscar o diálogo.

Pais e professores devem ajudar na condução deste desafio, tornando essa transição um processo calmo para que o aluno sinta segurança no momento de suas escolhas e não tenha medo de expor suas dúvidas.

Esta fase deve ser encarada como um mundo de descobertas, que deve ser explorado com entusiasmo para que as próximas etapas da vida acadêmica sejam encaradas de forma natural. 

Por Dayane Garcia


O mercado de trabalho tem se preocupado cada vez mais com a qualificação e capacitação de seus funcionários. Atualmente, praticamente todas as profissões exigem conhecimento, habilidade e técnicas.

Entre as novas profissões que podem se enquadrar nesse aspecto, uma delas é a função de esteticista. Esses profissionais cuidam da beleza alheia e precisam sim de formação específica, apenas a formação técnica não é suficiente.

Além do ensino técnico, atualmente varias faculdades e universidades estão investindo nesses cursos.

O ensino superior garante ao aluno um amplo conhecimento nas áreas de estética facial, corporal, capilar e tratamentos em geral.

Esse segmento tem apresentado um grande crescimento nos últimos anos, clinicas de estética, cursos superiores, feiras e eventos relacionados a estética estão em alta.

Para quem pretende apostar na formação superior, as áreas de atuação são bem variadas, consultorias, clínicas, indústrias de cosmetologia e até mesmo aulas em faculdades, são apenas algumas das opções.

Por Milena Evelyn


Jovens que ainda estão indecisos com relação a que carreira seguir, devem procurar setores que prometem grande crescimento e desenvolvimento futuramente.

Entre eles podemos destacar a área de Tecnologia da Informação (TI). Aqueles que gostam e tem habilidades com computadores, lançamentos tecnológicos e games podem investir nessa carreira.

Esse mercado está num momento de grande expansão e a tendência de crescimento é mundial, um setor que está diretamente ligado à tecnologia tem tudo para ser a profissão do futuro.

No Brasil existem diversas faculdades e universidades que oferecem o curso, e a procura é grande, porém devemos ressaltar que a capacitação dos jovens profissionais é importantíssima e se estende por toda a carreira.

O profissional de TI pode desenvolver projetos, trabalhar com implantação e implementação de sistemas, além disso, poderá trabalhar em diversos tipos de empresa, os segmentos que exigem profissionais de TI são muitos e variados.

Por Milena Evelyn


A biotecnologia é uma das novas áreas de mercado que tem crescido muito e ainda promete novas expansões. Atualmente esse curso específico de graduação pode ser encontrado em apenas 12 universidades no país.

Esse profissional geralmente atua diretamente nos setores agrícolas, de meio ambiente e industrial.

Seu trabalho consiste em desenvolver plantas resistentes a pragas e que consigam ser cultivadas em condições climáticas adversas, além de criar técnicas para aumentar a produtividade e qualidade de todo o plantio.

Além disso, o desenvolvimento de hormônios, produção de vacinas, remédios e processos biológicos para substituírem os químicos.

No Brasil existem pouquíssimos profissionais qualificados com esse curso.

De acordo com a Abrabi, a remuneração desses profissionais varia entre R$ 2.500 e R$ 4.000 para quem trabalha como pesquisador.

Para saber mais a respeito acesse aqui.

Por Milena Evelyn



Bibliotecário trata-se de um profissional extremamente importante dentro do mundo intelectual, pois é o responsável por organizar as diversas fontes de conhecimento, para que estas fiquem disponíveis de forma facilitada às pessoas que as buscam.

Com o crescente aumento do número de informações divulgadas na internet, estes profissionais poderiam se sentir ameaçados de extinção. Porém, não é o que acontece, de acordo com o bibliotecário William Okubo, que atua na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo.

Segundo ele, qualquer informação precisa ser organizada, e o campo da internet, na verdade, amplia o campo de atuação do profissional da área. Conforme dito por Okubo, por mais que haja tecnologia crescente no mundo, o homem sempre estará "por trás dela". Pode ser que no futuro não exista mais um espaço físico de atuação do bibliotecário, mas este terá um trabalho on-line a desenvolver para organizar as informações virtuais.

Por Elizabeth Preático





CONTINUE NAVEGANDO: