Já foi liberado o resultado preliminar da 2ª fase do V Exame de Ordem da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que pode ser conferido na página da FGV Projetos, empresa que realiza a aplicação das provas. Ao acessar o site, você deve digitar o CPF do candidato e a senha que foi cadastrada no ato da inscrição.

Quem não concordar com a nota que lhe foi dada, poderá entrar com recurso contestando o resultado até as 12 horas do dia 30 de dezembro, novo prazo definido pela instituição. Basta seguir as instruções contidas no edital do V Exame. A princípio, a divulgação do resultado final, depois de analisados todos os recursos recebidos, está mantida para o dia 16 de janeiro.

Cerca de 50.000 candidatos fizeram as provas nesta fase, que foram aplicadas no dia 4 de dezembro. Na etapa, também conhecida como prova prático-profissional, os postulantes a uma carteira da OAB tiveram que responder a 4 perguntas discursivas, sobre a área que haviam escolhido anteriormente, além de redigir uma peça processual.

Aqueles que não forem aprovados neste exame, poderão tentar obter a licença para exercer a advocacia nos 4 exames que estão programados para o ano de 2012. O primeiro deles terá o período de inscrições aberto entre os dias 29 de dezembro e 13 de janeiro, com as provas acontecendo em fevereiro e março. Os outros exames devem ser realizados nos meses de abril, agosto e novembro.

Por André Gonçalves


Este ano apenas 12% dos 116.000 bacharéis em Direto inscritos na prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) conseguiram aprovação no exame. Até então o menor índice de aprovação era de 14% entre 95.700 inscritos no ano passado.

Entre as 20 primeiras instituições colocadas no exame, apenas uma instituição privada (vigésima colocada) apareceu no ranking, a Faculdade Baiana de Direito e Gestão. As Universidades Públicas apresentaram melhor desempenho.

O resultado do exame fez com que o Presidente da OAB, Ophir Cavalcanti, pedisse ao MEC – Ministério da Educação – que fizesse uma vistoria nos cursos de Direito nas Instituições de Ensino Superior que não apresentaram nenhum aprovado no exame, no total foram 90 Instituições que não aprovaram nenhum bacharel.

Se as instituições não apresentarem melhoras na colocação dos seus candidatos nas provas posteriores estarão sujeitas à penalidades que vão de redução de vagas no curso até encerramento das atividades e fechamento do mesmo.

No dia 05 de julho a Ordem dos Advogados do Brasil divulgou a lista das Instituições que não aprovaram nenhum aluno no exame.

Por Anna C.





CONTINUE NAVEGANDO: