Os estudantes já podem acessar o site do programa e atualizar suas informações para continuarem a ser beneficiados pelo Fundo.

Os contratos do financiamento estudantil formalizados até o dia 31 de dezembro de 2016 já estão disponíveis para renovação.

Na segunda-feira, dia 09 de janeiro, o acesso foi liberado para as Instituições de Ensino Superior cadastrarem os dados de seus alunos beneficiados no sistema, com prazo máximo até dia 30 de abril. Sendo assim, os estudantes já podem acessar o site (www.novofies.com.br/renovacao-aditamento.htm) e atualizar suas informações para continuarem a ser beneficiados pelo Fundo. Os processos de inscrição, renovação e obtenção de informações sobre o Fies são fáceis e podem ser realizados pela internet.

O processo de aditamento é iniciado pelas faculdades diretamente no Sistema Fies, e em seguida, cabe ao aluno verificar se as informações passadas estão corretas e então validá-las. O sistema trabalha com dois tipos de aditamentos. Têm-se o aditamento não simplificado, que é aquele no qual há alterações nas cláusulas do contrato, como mudança de instituição ou localidade. Neste modelo, é necessário que o aluno leve uma documentação, fornecida pela faculdade, que comprove as mudanças para o banco agente financeiro a fim de realizar a renovação. E também existe o aditamento simples, no qual basta o aluno validar suas informações e já pode estar apto à renovação.

Novas inscrições para o benefício do SisFies 2017 serão abertas a partir de fevereiro. Este ano, cerca de 220 mil vagas, número próximo ao de 2016, devem ser abertas para novas inscrições, assegurou Mendonça Filho, Ministro da Educação. O número de vagas pôde ser estimado e repassado para os mais de 1,5milhão de beneficiados pela primeira vez pelo governo, pois já existe garantia do dinheiro. Em 2016, atrasos em 3 meses no repasse do dinheiro para as Instituições, prorrogaram duas vezes o prazo de aditamento para o primeiro semestre de 2017, no qual ficaram 30 mil alunos sem a renovação do serviço.

O Fies é um programa do governo criado em 1999 que visa financiar o estudo no Ensino Superior de estudantes que não tem condições financeiras para arcar com os custos. Podem participar aqueles que já estão matriculados em Instituições privadas que possuam cadastro no Fies e uma boa avaliação pelo MEC, e que apresentem comprovação de renda que não ultrapasse 2,5 salários mínimos por pessoa em casa, além de ter obtido nota mínima no ENEM de 450 sem ter zerado a redação. Todas as informações podem ser acessadas pelo site http://sisfiesportal.mec.gov.br.

Por Rodrigo Souza de Jesus


As Forças Armadas trarão apoio logístico e de armazenamento e tentarão garantir a integridade da prova e o não vazamento dela em redes sociais, como ocorreu nos últimos anos.

As Forças Armadas trarão mais uma vez segurança às provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com apoio logístico e de armazenamento, tentarão garantir a integridade da prova e o não vazamento dela em redes sociais, como ocorreu nos últimos anos. O apoio foi oficializado pelo MEC no dia 18 de julho por portaria publicada no Diário Oficial da União.

Não é de hoje que Ministério da Educação e o da Defesa trabalham juntos na realização da prova. Desde 2009, essa parceria vem trabalhando para assegurar que a prova não vaze e seja utilizada de forma criminosa. Por exemplo, naquele ano o exame foi adiado devido a um roubo ocorrido em uma das gráficas onde estava sendo impresso, em São Paulo.

ENEM:

As provas do Enem 2016 serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro. No primeiro dia, sábado, os candidatos terão de responder questões de Ciências Humanas e Ciências da Natureza, com duração de 4 horas e 30 minutos. No domingo, nas provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e Redação, os candidatos terão 5 horas e 30 minutos para realização do exame.

Não perca a hora: os portões abrem às 12h e fecham às 13h, no horário de Brasília. As provas iniciarão às 13h30. Nos últimos anos, muitos candidatos perderam a prova por atraso. Por isso, tome cuidado para não desperdiçar essa chance.

O exame é uma comprovação dos conhecimentos adquiridos ao longo do Ensino Médio e pode ser utilizado para ingresso e praticamente todas as Universidade do território nacional. Além disso, propicia o candidato a participar do Programa Universidade Para Todos (ProUni) e Fies, programa de financiamento estudantil do governo.

Preparação:

Uma dica para quem está se preparando nessa reta final para o Enem 2016 é utilizar a plataforma do MEC para estudos e realizar os exames de anos anteriores. A Hora do Enem é uma novidade para se preparar nessa reta final dos estudos, lá você pode ver videoaulas, ter acesso ao um plano de estudos adequado às suas necessidades e realizar simulados, tudo on-line no conforto de sua casa. Além de ter acesso a notícias, receber orientações de como se preparar e muito mais. É uma ótima oportunidade para você estudar e se divertir ao mesmo tempo.

Por Jean Carlos Weber Andrades


Estados Unidos ganhou 34 posições das 50 da lista. Fundação Getúlio Vargas, do Brasil, ficou na 10ª posição do ranking.

O Linkedin, considerado a maior rede de profissionais do mundo, divulgou as 50 universidades e faculdades consideradas mais influentes no mundo.

A pesquisa foi feita com base nos dados contidos nas páginas dos usuários da rede social, como produção de conteúdo e o grau de interação entre as pessoas.

Na lista, a única instituição brasileira que mereceu tamanho destaque foi a Fundação Getúlio Vargas (FGV), conhecida também por realizar muitos concursos públicos no país, e ficou com o 10º lugar. Vale ressaltar que a FGV superou as conceituadas Harvard Business School, MIT e Insead.

Para concluir os resultados e finalizar a listagem, o Linkedin analisou as atualizações na rede feitas pelos usuários e os conteúdos, quantidades de artigos publicados, compartilhamentos realizados por funcionários, entre outros.

A Universidade Jack Welch Management Institute, localizada nos Estados Unidos, conquistou o primeiríssimo lugar, com um número de 15.704 seguidores no Linkedin. O segundo lugar foi ocupado pela Haas School of Business, também situada nos Estados Unidos. A Australian Institute of Business, universidade australiana, ficou com o terceiro lugar.

O número de seguidores na rede social não foi o responsável pela classificação, ao contrário, teve pouquíssima influência nos resultados.

Os Estados Unidos ganhou 34 posições das 50 da lista, obtendo o maior índice de faculdades e universidades de qualidade, de acordo com a pesquisa do Linkedin.  

Além dos países supracitados, também apareceram na classificação: Suíça, Espanha, Países Baixos, França, Canadá, Bélgica, Reino Unido e Argentina.

Abaixo segue o ranking completo:

1 – Jack Welch Management Institute (EUA)

2 – Haas School of Business (EUA)

3 – Australian Institute of Business (Austrália)

4 – Stanford University (EUA)

5 – Singularity University (EUA)

6 – eCornell (EUA)

7 – Robert Kennedy College (Suíça)

8 – Simplilearn (EUA)

9 – The Wharton School (EUA)

10 – Fundação Getúlio Vargas (Brasil)

11 – Pomona College (EUA)

12 – Arizona State University (EUA)

13 – New York University (EUA)

14 – Stanford Graduate School of Business (EUA)

15 – IE Business School (Espanha)

16 – Southern Vermont College (EUA)

17 – Harvard Business School (EUA)

18 – George Washington University (EUA)

19 – University of Phoenix (EUA)

20 – Syracuse Online Business (EUA)

21 – General Assembly (EUA)

22 – Ohio University Online (EUA)

23 – Duke University (EUA)

24 – University of Southern California (EUA)

25 – Massachussets Institute of Technology – MIT (EUA)

26 – Nyenrode Business Universiteit (Países Baixos)

27 – Harvard Law School (EUA)

28 – INSEAD (França)

29 – Vanderbilt University (EUA)

30 – Open Universiteit (Países Baixos)

31 – UC Berkeley (EUA)

32 – University of Michigan Ross School os Business (EUA)

33 – Babson College (EUA)

34 – University of Toronto (Canadá)

35 – NYU Stern School of Business (EUA)

36 – Vlerick Business School (Bélgica)

37 – Saïd Business School, University of Oxford (Reino Unido)

38 – UCSF (EUA)

39 – EnglishUp (Reino Unido)

40 – Columbia University Graduate School of Journalism (EUA)

41 – Harvard University (EUA)

42 – Counscious Business Center International BCB (Argentina)

43 – Columbia University in the City of New York (EUA)

44 – IMD Business School (Suíça)

45 – HEC Paris (França)

46 – Kellogg School of Management (EUA)

47 – EF Education First (Suíça)

48 – Copenhagen Business School(EUA)

49 – Imperial College London (Reino Unido)

50 – Excelsior College (EUA)

Por Bruna Rocha Rodrigues


USP foi considerada a melhor universidade brasileira em 2015. Estudantes que queiram ingressar nela podem optar por diversas opções.

A USP é considerada a melhor universidade brasileira num grupo em que as primeiras são públicas. Elas investem no tripé: Ensino, Pesquisa e Extensão para a conquista das atuais posições. Para ingressar na graduação da USP você pode fazer das seguintes maneiras: Transferência, Vestibular ou concorrer às vagas para graduados, segundo fontes do site oficial da Universidade de São Paulo (2015).

Quem já possui o diploma de nível superior fará uma prova diferenciada com menos conteúdo do que o vestibular anual. Essa é uma oportunidade para que o estudante possa mostrar as próprias habilidades especificamente naquelas matérias que possui melhor desempenho.

De acordo com o curso escolhido são selecionadas certas disciplinas para a entrada dos alunos.

A Transferência é outra opção de acesso aos cursos de graduação, sendo: Interna, Externa, Ex-ofício ou Entre Turnos. Nessa proposta, um aluno do curso de Engenharia de Alimentos do período noturno pode ser transferido para o mesmo curso no período diurno, por exemplo.

O vestibular da USP é feito uma vez ao ano pela FUVEST e engloba as seguintes disciplinas: Português, Matemática, História, Geografia, Biologia, Química e Física.

Os aprovados na primeira fase concorrerão às vagas fazendo os exercícios da segunda fase.

As melhores universidades do país seguem um calendário escolar próprio e concedem  bolsas em dinheiro para alguns estudantes de graduação. Os cursos possuem grade curricular e horária específicos.

O empenho dos estudantes que deixam suas casas para ingressar na universidade e realizar pesquisas deve ser considerado como fator importante para elevar o conceito de qualquer espaço do conhecimento, por isso as condições devem ser adequadas para o trabalho de estudantes, docentes e funcionários.

Os livros da biblioteca dessas instituições devem ser atualizados visando ao desenvolvimento do conhecimento.

Segundo a Folha de São Paulo (2015) as aulas em  língua inglesa também poderiam ser constantes num espaço que visa o contato com conhecimentos de diferentes nações. O que outras universidades do mundo produzem também deve ser conhecido pelos brasileiros e para entender um livro em outro idioma é importante ter espaço para o aprimoramento de outros idiomas. O poliglota ainda é uma raridade nesses espaços educacionais e ele abre espaço para compartilhar o saber de outros países.

A pesquisa e o ensino são necessários e ambos devem valorizar os conhecimentos criados no Brasil, mas também possibilitar a ampliação por meio do acesso a aulas de conversação, leitura e escrita de outra língua. O ideal é a formação de estudantes poliglotas capazes de buscar pesquisas e compreender fontes estrangeiras. Almoço grátis e a ampliação das moradias para os estudantes ainda são sonhos que precisam ser atingidos, visando à permanência deles nos bancos públicos.

Vários fatores interferem na qualidade das universidades como a falta de dinheiro dos estudantes para a permanência no Ensino Superior. 

Por Mary Berbela


Foi aprovado um decreto que reduz o tempo para o pagamento posterior do Fies em 12 meses após a conclusão do curso.

O programa de Financiamento Estudantil do Governo Federal (Fies) vai passar por uma mudança este ano. Na última terça-feira (dia 11), foi aprovado e publicado em DOU, um decreto que reduz o período para pagamento posterior do financiamento em 12 meses após a conclusão do curso. A regra, no entanto, é para os novos contratos e os alunos que já participavam do programa continuam com o prazo de 12 meses a mais para o pagamento, posterior à sua colação de grau.

A regra anterior é que o pagamento do saldo devedor poderia ser feito em período equivalente a até três vezes o prazo de seu financiamento (ou permanência na instituição) com o acréscimo de 12 meses. Agora, o acréscimo de 12 meses não existe mais, e o formando tem somente o prazo de sua permanência no financiamento, multiplicado por três.

O decreto publicado na terça-feira corrige o texto do decreto nº 7.990 do dia 15 de agosto de 2012, assinado pela presidente Dilma Rousseff, retirando o acréscimo dos 12 meses após o prazo.

A medida já estará em vigor para os alunos que aderirem o Fies já no segundo semestre deste ano. A lista dos pré-selecionados para o benefício seria divulgada no último dia 10, mas foi adiada por determinação da justiça. Segundo o pedido de suspensão, os critérios utilizados para distribuir as vagas do financiamento entre as instituições apresentariam “desigualdades e inconsistências”. A suspensão valerá até que o MEC esclareça o critério que utiliza para a seleção das instituições participantes.

A alteração, no entanto, não mexe com o prazo máximo para o começo do pagamento da dívida: o aluno continua com o prazo de 19 meses após sua formatura, para o começo do pagamento de seu financiamento, porém aquele que desejar adiantar parcelas poderá fazê-lo, se for de seu interesse.

Essa medida pode ser uma forma de o Governo Federal recuperar mais rapidamente seus recursos aplicados no Fies e evitar a inadimplência por parte dos alunos beneficiados. Basta analisar, num futuro próximo, se a diminuição do prazo trará algum prejuízo para que os alunos recém-formados (e que por vezes recebem menos por estar em começo de carreira) consigam quitar toda a dívida.

Por Patrícia Generoso


Profissões como Engenheiro de Materiais, Engenheiro de Alimentos, Matemático, Geógrafo, Cientista Político, Físico e Astrônomo são as mais bem pagas e menos estressantes.

Existe trabalho que não seja tão estressante e bem pago? Existe sim, de acordo com uma pesquisa nos Estados Unidos do Departamento do Trabalho Americano. O consultor de carreira norte-americano, Laurence Shatkin, realizou um estudo em que combinava pouco estresse com salários altos, essa combinação se deu depois de verificar em uma escala de 0 a 100, sendo os menores índices representavam menos estresse resultando nas profissões abaixo:

– Engenheiro de Materiais, com média de salário anual cerca de R$ 284.512,42 e nível de estresse: 53.

É um profissional que pesquisa e cria novos materiais, ligas metálicas, plásticos e resinas para a indústria.

Exigências da instrução: Pelo menos um diploma de bacharel; mestrado ou doutorado é necessário para muitos trabalhos de pesquisa.

– Engenheiro de Alimentos, com média de salário anual cerca de R$ 201.646,48 e nível de estresse: 55.8.

Cuida das etapas de preparo e conservação de alimentos de origem animal e vegetal, desenvolve e testa formulas, tecnologias limpas e processos para aproveitamento de resíduos.

Exigências da instrução: Pelo menos um diploma de bacharel de uma instituição de nível superior credenciada.

– Matemáticos, com média de salário anual cerca de R$ 314.667,42 e nível de estresse: 57,3.

O que eles fazem: Realizar pesquisas em matemática fundamentais ou na aplicação de técnicas matemáticas para a ciência, gestão e outros campos.

Exigências da instrução: Bacharelado ou mestrado para aqueles que querem trabalhar no governo, e um doutorado pode ser obrigado a trabalhar para empresas privadas.

– Geógrafo, com média de salário anual cerca de R$ 228.001,95 e nível de estresse: 58.

O que eles fazem: Estudam a natureza e utilização das áreas da superfície da Terra; realizam pesquisas sobre aspectos físicos de uma região; e realizar pesquisas sobre as implicações espaciais das atividades humanas dentro de uma determinada área.

Exigências da instrução: Curso de mestrado para a maioria das posições; alguns postos de trabalho de nível de entrada no governo federal apenas exigem um grau de bacharel.

– Cientista Político, com média de salário cerca de R$ 313.612.00 e nível de estresse: 60,8.

O que eles fazem: Estudam a origem, desenvolvimento e operação dos sistemas políticos.

Exigências da instrução: Bacharel, seguido de mestrado ou doutorado em Ciência Política, Administração Pública, ou áreas afins.

– Físico, com média de salário anual cerca de R$ 352.813,50 e nível de estresse: 61,3.

O que eles fazem: Realizar pesquisas sobre os fenômenos físicos, desenvolver teorias sobre a base de observação e experimentos, e inventar métodos para aplicar leis físicas e teorias.

Exigências da instrução: Ph.D. para a maioria dos trabalhos de investigação.

– Astrônomo, com média de salário anual cerca de R$ 516.68,53 e nível de estresse: 62.

O que eles fazem: Observar, pesquisa e analisar fenômenos astronômicos para aumentar o conhecimento básico ou aplicar tais informações para problemas práticos.

Exigências da instrução: Ph.D. para a maioria dos trabalhos de investigação

A lista completa foi apresentada pelo site Business Insider (www.businessinsider.com/high-paying-jobs-that-arent-too-stressful-2015-3).

Por Kika Morais


Para algumas profissões está cada vez mais difícil encontrar profissionais qualificados

O Brasil ainda enfrenta uma grave crise no que se refere à escassez de mão de obra qualificada. Isso acontece porque ainda há certo estigma no que se refere aos cursos profissionalizantes, afinal, ainda há muitos jovens que preferem graduações do que cursos técnicos, justamente por acharem que não há lugar no mercado de trabalho.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, de São Paulo, no ano passado, a cada dez empresas brasileiras, nove enfrentam dificuldades para preencherem o quadro pessoal. Dessa forma, falta cerca de 83% de profissionais qualificados e 58% com formação básica.

Dessa forma, os profissionais mais difíceis de encontrar no mercado de trabalho hoje são técnicos e operários.

Abaixo, listamos as dez carreiras com maior escassez no mercado:

Operários – Os profissionais dessa área ganham, em média, até R$ 1,5 mil. Há escassez desta profissão, pois, a possibilidade de estudar e ganhar melhor salário fez com que as pessoas buscassem melhores oportunidades. Isso faz com que cada vez menos pessoas se interessem pelo trabalho braçal.

Técnicos – Quase não existem mais técnicos nas áreas de elétrica, automação e edificação. Isso porque, hoje, os jovens preferem diplomas a certificados de cursos técnicos. Os salários para técnicos variam de R$ 2 mil a R$ 5 mil.

Motoristas – O que acontece com operários e técnicos, também acontece com motoristas. A busca por uma remuneração melhor acaba defasando este mercado, que cada vez exige mais capacitação, como, por exemplo, para dirigir veículos com novas tecnologias. Salário: R$ 2 mil.

Secretárias – O cargo de secretária também é algo em extinção no mercado de trabalho. Quase não há profissionais capacitados, que tenham fluência em inglês, por exemplo. E, quando há, eles preferem ir em busca de oportunidades melhores. Secretárias podem ganhar até R$ 2,5 mil.

Profissionais de Recursos Humanos – Profissionais desta área são essenciais nas empresas, pois são eles que buscam novos talentos. Assim, com a reestruturação das empresas, hoje, há uma maior demanda por estes profissionais. Os salários variam de R$ 6 a R$ 10 mil.

Profissionais de TI – O mercado da tecnologia da informação está em constante crescimento. Dessa forma, a quantidade de profissionais graduados nesta área acaba não atendendo a demanda. Ainda, há falta de interesse por parte dos brasileiros na área das ciências exatas, ou seja, os estudantes não querem se dedicar a áreas que envolvam matemática e física. Os profissionais da Tecnologia da Informação podem ganhar até R$ 5 mil.

Contadores e Profissionais de Finanças – Falta especialização por parte dos profissionais da área da economia e ciências contábeis. Salário: R$ 2,5 mil a R$ 5 mil.

Profissionais de Meio Ambiente – Com as empresas medindo custos financeiros em relação ao impacto das suas ações ao meio ambiente, há necessidade de profissionais desta área no mercado de trabalho. No entanto, há baixa oferta de cursos. Salário: R$ 7 mil a R$ 15 mil.

Engenheiros – Comparado a países como Estados Unidos, Índia e China, o Brasil forma, anualmente, apenas 44 mil Engenheiros, independente da habilitação. Assim, há forte procura por Engenheiros Civis, Elétricos, de Produção e de Segurança. Engenheiros podem ganhar até R$ 20 mil.

10º Profissionais da Saúde – Profissionais desta área podem ganhar até R$ 20 mil. No entanto, há escassez em médicos especialistas.

Por Andréa Corneli Ortis


10 entre 15 cursos são de escolas dos EUA

Quando o assunto é MBA online os Estados Unidos estão em uma fase “muito bem, obrigado!”. Isso porque segundo o ranking 2015 divulgado pelo jornal The Financial Times dez dos quinze melhores cursos online de MBA são oferecidos por escolas americanas.

Para conseguir os resultados apontados na pesquisa o Financial Times entrevistou tanto instituições quanto ex-alunos (que foram graduados em 2011). Entre os tópicos mais importantes focados pela pesquisa estava a interação entre o aluno e o professor, a interação com os colegas e, claro, a qualidade do ensino oferecido.

Na pesquisa realizada pelo Financial Times somente foram consideradas aquelas escolas que disponibilizam para os alunos mais de 70% do conteúdo programático dos cursos via Internet.

Outro fator que se tornou bastante importante na montagem desse ranking foi a remuneração dos ex-alunos avaliados, ou melhor, o aumento dessa remuneração. A escola que obteve o primeiro lugar pela segunda vez seguida se saiu bem. Os salários de seus ex-alunos tiveram um aumento de 43%. Isso leva a uma média de cerca de US$ 153 mil por ano.

A primeira posição na lista do Financial Times ficou com a IE Business School e na sequência temos a Warwick Business School. Confira abaixo as principais colocadas desse ranking com algumas informações extras:

1. IE Business School – Espanha – Salário médio de US$ 152.966 após a conclusão do programa;

2. Warwick Business School – Reino Unido – Salário de US$ 143.196 após o programa;

3. University of Florida (Hough) – Estados Unidos – Salário médio após o programa de US$ 104.225;

4. Northeastern University (D'Amore-McKim) – Estados Unidos – Salário após o término do programa de US$ 104.225;

5. Indiana University (Kelley) – Estados Unidos – Salário médio após a conclusão de US$ 120.352.

Dando um salto até a décima posição vamos encontrar a University of Nebraska  – Lincoln nos Estados Unidos e na décima quinta a Drexel University que também é dos Estados Unidos e que apresentou um aumento na remuneração após o término do programa de 31%.

Por Denisson Soares


Atualmente, o Brasil tem investido muito em educação, várias faculdades estão sendo abertas por todo o país, até mesmo o governo tem dado muito incentivo para que jovens e adultos se qualifiquem e concluam algum curso em nível superior.

Essa abertura de acesso à educação, bem como os programas governamentais de facilitação de acesso às faculdades realmente são medidas muito boas e de extrema importância para o crescimento do país e dos cidadãos como profissionais, contudo um grande dilema que tem sido enfrentado pelos brasileiros é que diante de tanta oferta de instituições de ensino qual realmente vale a pena investir o futuro, uma vez que no mercado há instituições com baixíssimo grau de credibilidade.

É nessa perspectiva que o governo federal através do INEP divulgou o Índice Geral de Cursos, este índice tem como objetivo principal o de servir como um instrumento de avaliação de qualidade das instituições de ensino superior no país.  E como funciona essa avaliação?

Essa avaliação é realizada através de um cálculo que é realizado anualmente, em que esse cálculo vai de 1 a 5 e é oriundo do desempenho dos alunos das instituições no ENADE e em uma avaliação destinada para o mestrado e o doutorado, assim as instituições que não conseguem atingir pelo menos o índice dos 3 pontos são consideradas como insatisfatórias, sendo que consequentemente após esses resultado elas passam a ser fiscalizadas pelo MEC, correndo o risco de sofrer sanções e medidas administrativas, a fim de que o problema seja solucionado.

Então se você ficou curioso confira a lista das 10 faculdades que obtiveram os piores resultados no teste, sendo elas respectivamente:

1 – Faculdade de Brasília de São Paulo em São Paulo com índice 0,3943;

2 – Faculdade de Tecnologia IAPEC no Paraná com índice 0,6270;

3 – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas do Cabo de Santo Agostinho no Pernambuco com índice 0,7186,

4 – Faculdade de Tecnologia CETEP no Paraná com índice 0,7211;

5 – Faculdade de Ciências Agrárias de Araripina no Pernambuco com índice 0,7441;

6 – Faculdade de Tecnologia de Nova Andradina no Mato Grosso do Sul com índice 0,8045;

7 – Faculdade Cotemig em Minas Gerais com índice 0,8576;

8 – Faculdade Presidente Antônio Carlos de Leopoldina em Minas Gerais com índice 0,9205;

9 – Faculdade do Descobrimento na Bahia com índice 0,9216;

10 – Faculdade Presidente Antônio Carlos de Barão de Cocais em Minas Gerais com índice 0,9385.

Por Adriano Oliveira


Estão abertas as inscrições para pós-graduação "lato sensu" em Coloproctologia no Instituto Sírio Libanês de Ensino e Ppesquisa. Quem quiser se candidatar a uma das vagas do curso precisa enviar seu currículo até 02/03/2015, pelo e-mail: secretaria.iep@hsl.org.br.

A seleção dos candidatos será feita baseando-se na análise dos currículos recebidos pelo Instituto.

O valor da inscrição é de R$80,00 (oitenta Reais). O valor da inscrição não será devolvido, salvo em ocasião de cancelamento da seleção.

São oferecidas 21 (vinte e uma) vagas para o início deste ano de 2015. A data prevista para o início é 23 de março e a data prevista para o término é 19 de dezembro do mesmo ano.

A carga horária é de 360 horas. Exigindo-se um percentual mínimo de frequencia igual ou superior a 75% nas atividades educacionais.

O site do Hospital Sírio Libanês traz o programa do curso:

  • Bases da Coloproctologia – características anatômica e funcional;
  • Fisiologia anorretal – na prática clínica;
  • Cirurgia orificial;
  • Doenças do assoalho pélvico;
  • Doenças infecciosas e DST/AIDS;
  • Doenças inflamatórias;
  • Colonoscopia;
  • Câncer colorretal;
  • Cirurgia colorretal laparoscópica;
  • Outras afecções coloproctológicas.

Para cada módulo a carga horária é de 36 horas.

O primeiro módulo está previsto para o período de 26 a 28 de março; o módulo II está previsto para o período de 23 a 25 de abril; o módulo III, para o período de 28 a 30 de maio; o módulo IV está prenunciado para 25 a 27 de junho; o quinto módulo está prenunciado para o período de 23 a 25 de julho; o VI, para 27 a 29 de agosto; o VII, para 24 a 26 de setembro; o VIII, para 29 a 31 de outubro; o módulo IX, para 26 a 28 de novembro; e o último módulo está previsto para 17 a 19 de dezembro de 2015.

O site ainda diz que o preço do curso pode ser pago em 12 (doze) vezes de R$2.640,00 (dois mil, seiscentos e quarenta Reais), tendo 10% de desconto à vista.

O candidato pode acessar o edital para se informar dos detalhes. É bom acessar a página do Hospital também, pois apresenta mais informações.

Por Vânia Rose dos Santos


Hoje no Brasil não existe um jovem que na época do vestibular não pense em prestar uma Universidade Pública, é o maior sonho de alguns deles, que estudam horas diárias, fazem cursinho e aulas particulares tudo para passar na tão sonhada Universidade Pública. A maioria destes estudou a vida inteira em colégios particulares, fez cursinho antes de prestar o vestibular e na hora do Ensino Superior, escolhe o ensino público, que fornece os melhores diplomas, dando passagem para ingressar nas melhores carreiras profissionais. 

No entanto, essa obsessão pela Universidade Pública pelos jovens tem me despertado certo interesse e certa perplexidade, existem jovens que mal cogitam a possibilidade de estudar em alguma Universidade que não seja Pública, eles não pensam na possibilidade de trabalhar durante o dia, estudar no período noturno e contribuir pra o giro do capital comercial em nossa sociedade. Mesmo tendo condições para efetuar tais façanhas, preferem ingressar em uma Universidade Pública de ensino integral, a qual a impossibilitará de trabalhar e este ficará ali vivendo sobre custas dos familiares e estudando às custas do Estado, por Estado leia-se dinheiro que sai do nosso bolso.

Enquanto isso, as pessoas mais pobres, que não tiveram acesso a uma educação de base de qualidade, tal como a de um colégio particular, muito menos tiveram a oportunidade de frequentar um cursinho, sendo assim, resta para esta pessoa a medíocre Universidade Particular, que não lhe dá passaporte direto para uma carreira perfeita, essas pessoas mais pobres geralmente se matam de trabalhar para conseguir bancar a mensalidade da universidade, e mesmo assim conseguem muitas vezes subir na vida e construir uma carreira em grandes empresas nacionais e multinacionais. Isso tudo por conta de seu esforço.

Portanto, você que está desesperado e está há três anos no cursinho particular estudando para entrar em uma Universidade Pública, pense um pouco antes de fazer isso, pense que você já poderia estar no terceiro ano de uma faculdade privada, e poderia estar trabalhando na área adquirindo muito mais conhecimento que uma pessoa que só estudou em cursinho e entrou na Universidade Pública agora. Corra atrás do seu futuro, expanda sua mente, as Universidades particulares proporcionam ótimas oportunidades de ensino, basta um pouco de esforço e interesse.

Por Matheus Noronha Sturari


Mais uma oportunidade para quem almeja uma vaga nas universidades federais. O Ministério da Educação autorizou na última segunda-feira (3) a criação de 2.240 vagas em cursos de graduação em universidades federais do país.

As vagas serão disponibilizadas em cursos de campus de cidades de interior de diversos estados. São 310 vagas na região Norte, 880 no Nordeste, 40 no Centro-Oeste, 920 no Sudeste e 90 no Sul.

A instituição que mais vagas recebeu é a Universidade Federal Fluminense (UFF), do Rio de Janeiro (790 vagas), seguida pela Universidade Federal do Ceará (UFC), com 450. Confira as universidades e os cursos com vagas disponíveis:

Região Norte

– Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra)

50 vagas – Letras/Língua Portuguesa (campus Tomé-Açu)

50 vagas – Biologia (campus Tomé-Açu)

50 vagas – Biologia (campus Capanema)

– Universidade Federal do Pará (UFPA)

40 vagas – Geoprocessamento (campus Ananindeua)

– Universidade Federal de Rondônia (Unir)

120 vagas – Educação do campo (campus Rolim de Moura)

 

Região Nordeste

– Universidade Federal do Ceará (UFC)

100 vagas – Ciências da computação (campus Russas)

50 vagas – Engenharia mecânica (campus Russas)

50 vagas – Engenharia de produção (campus Russas)

50 vagas – Engenharia de minas (campus Crateus)

50 vagas – Engenharia ambiental (campus Crateus)

50 vagas – Engenharia civil (campus Crateus)

50 vagas – Engenharia civil (campus Russas)

50 vagas – Sistema de informação (campus Crateus)

– Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

100 vagas – Agroecologia (campus Amargos)

50 vagas – Ciências Sociais (campus Cachoeira)

– Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa)

60 vagas – Engenharia de computação (campus Pau dos Ferros)

30 vagas – Engenharia civil (campus Pau dos Ferros)

– Universidade Federal do Piauí (UFPI)

90 vagas – Educação física (campus Parnaíba)

50 vagas – Pedagogia (campus Bom Jesus)

50 vagas – Pedagogia (campus Esperantina)

 

 

Região Centro-oeste

– Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

40 vagas – Medicina veterinária (campus Paranaíba)

 

Região Sudeste

– Universidade Federal Fluminense (UFF)

120 vagas – Interdisciplinar em educação do campo (campus Santo Antônio de Pádua)

100 vagas – Engenharia de produção (campus Petrópolis)

100 vagas – Hotelaria (tecnológico) (campus Macaé)

100 vagas – Turismo (campus Macaé)

80 vagas – Letras português e inglês (campus Volta Redonda)

60 vagas – Engenharia de materiais (campus Volta Redonda)

50 vagas – Administração (campus Santo Antônio de Pádua)

50 vagas – Ciências contábeis (campus Santo Antônio de Pádua)

50 vagas – Engenharia de produção (campus Santo Antônio de Pádua)

40 vagas – Fisioterapia (campus Nova Friburgo)

40 vagas – Terapia ocupacional (campus Nova Friburgo)

– Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

40 vagas – Engenharia do petróleo (campus Santos)

40 vagas – Engenharia ambiental (campus Santos)

25 vagas – Engenharia de biotecnologia (campus São José dos Campos)

25 vagas – Engenharia da computação (campus São José dos Campos)

 

Região Sul

– Universidade Federal do Rio Grande (Furg)

45 vagas – Comércio exterior (campus Santa Vitória do Palmar)

45 vagas – Relações internacionais (campus (campus Santo Antônio de Pádua)

Por Isabelle da Rocha Camara


Quem está acostumado com vestibular sabe: a Unicamp é um vestibular diferenciado. Até o ano passado a diferença com os vestibulares tradicionais era gritante, ao invés da típica prova de múltipla escolha tínhamos aproximadamente 50 questões de múltipla escolha, com dificuldade baixa, e mais duas redações a serem escritas pelos candidatos. Não obstante, as redações fugiam completamente aos padrões esperados nos vestibulares. A Unicamp abria mão das típicas e batidas dissertações em prol de gêneros diferentes e criativos, que requeriam um conhecimento profundo pelo candidato dos gêneros textuais de grande variabilidade. Pela primeira vez em muito tempo a Universidade de Campinas parece querer se aproximar dos outros vestibulares mais tradicionais com mudanças que vão vigorar já no vestibular deste ano.

A primeira fase, completamente incomum descrita anteriormente agora foi substituída. O que ocorrerá será a típica prova de conhecimentos gerais, múltipla escolha, com 90 questões das matérias do ensino médio (Português, Literatura, Matemática, História, Geografia, Filosofia, Sociologia, Física, Química, Inglês e outras questões interdisciplinares que requerem mais cuidado em sua resolução). As duas redações da primeira fase foram excluídas, o candidato agora só terá que escrever durante a segunda fase da prova, que será realizada em três dias sendo que no primeiro dia haverá a redação, provas escritas de português e literatura; no segundo dia provas escritas de matemática história e geografia e no terceiro dia provas escritas de física, química e biologia. Um sistema muito parecido de avaliação é utilizado no vestibular da USP.

Tais alterações foram decididas em abril durante reunião na sede da Fuvest com os responsáveis pelos vestibulares da USP, Unesp, Unicamp, Unifesp, ITA, FAMERP, Mackenzie, PUC-SP e PUC- Campinas. Essa decisão aponta para uma tentativa de deixar mais unificados os vestibulares no estado de São Paulo.

A primeira fase será realizada no dia 23/11/2014 e a segunda fase será realizada nos dias 11, 12 e 13 de janeiro de 2015.

Por Nosf


Mais uma vez, um dos símbolos que melhor representam a educação mineira é destaque no cenário nacional. Em um levantamento apresentado no último dia 08 de setembro pelo jornal Folha de São Paulo, a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), foi considerada a 2ª melhor universidade Federal do Brasil.

Neste levantamento, foram avaliadas pelo jornal um total de 192 instituições de ensino superiores públicas e privadas do país.

Segundo o RUF (Ranking Universitário Folha), dentre os cursos oferecidos pela UFMG, os que mais se destacaram entre os das demais instituições avaliadas foram os cursos de Biologia, Ciência da Computação, Direito, Fisioterapia, História, Medicina Veterinária e o curso de Propaganda e Marketing.

Em 2014, a universidade que obteve o melhor desempenho na avaliação e foi eleita a melhor do país foi a USP (Universidade de São Paulo). Em segundo lugar ficou a Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG.

Completaram ainda as cinco primeiras posições do ranking do RUF a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), que ocupa o terceiro lugar geral, o quarto lugar foi ocupado pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e, fechando as cinco primeiras posições do ranking, a UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas).

Para conhecer a lista completa do RUF (Ranking Universitário Folha) e saber quais são as universidades brasileiras que obtiveram as melhores avaliações no ranking do Jornal Folha de São Paulo, clique aqui.

A pesquisa para a eleição do RUF foi feita pelo Datafolha, com aproximadamente 611 professores universitários que avaliaram os cursos das instituições de ensino superior para o MEC. Além destes professores, participaram da pesquisa mais 1.970 responsáveis por recursos humanos, onde estes avaliaram as siglas de todas as 192 universidades.

Em uma visão mais ampla da sua importância na educação brasileira e na formação de pessoas e profissionais, a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) ocupa ainda o 10º lugar no Ranking das melhores universidades da América Latina, segundo o QS World University Ranking 2014, e ocupa a posição entre 451-460 das melhores universidades do mundo

Estes resultados foram divulgados no último dia 15 de setembro. O QS World University Ranking é realizado anualmente e tem reconhecimento mundial.

Por Por Fabiano André de Carvalho


Muitas pessoas estão escolhendo os cursos à distância para realizar um aperfeiçoamento, adquirir uma graduação ou qualificação. Essa procura aumentou muito no último ano, dados passados conforme a Associação Brasileira de Ensino a Distância (Abed), ressaltam que a Educação à Distância teve um aumento em torno de 50% de procura a mais do que anos anteriores. E a qualidade também está ganhando destaque no campo educacional.

Só no estado da Bahia houveram mais de 84 mil estudantes realizando cursos à distância, pessoas que não dispõe de tempo para fazer um curso presencial ou porque não tem determinado curso na região. Essa modalidade de ensino oferece a mesma carga horária, como também os trabalhos acadêmicos e os mestres que ministram os conteúdos. 

Inclusive, todos os certificados e diplomas são devidamente reconhecidos pelo MEC. Porém, é interessante lembrar que, como qualquer curso presencial ou à distância, convêm verificar o credenciamento da Instituição e a qualidade dos cursos oferecidos. Essa consulta está disponível pelo site: http://emec.mec.gov.br/.

Muitos alunos dos cursos EAD apresentaram rendimentos melhores nas avaliações do ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), ou seja, os resultados foram mais satisfatórios do que estudantes dos cursos presenciais.

E é importante para apresentar a qualidade da Educação à Distância como uma das melhores do país, além de acabar com os comentários que EAD não tem boa qualidade. E ainda vale ressaltar que o aluno aprende as usar as ferramentas tecnológicas consideradas tão importantes na sociedade, pois envolve o uso da internet e outros programas como Word (editor de texto), Excel, etc.

Portanto, os Cursos EAD oferecem as mesmas oportunidades de graduação ou outro tipo de qualificação. A única diferença é a modalidade à distância e a condição virtual, além de ser considerado muitas vezes mais econômico. E, quanto à forma de adquirir conhecimento, é a mesma do curso presencial.

Por Jaqueline Mendes Rodrigues dos Santos


A Competição Internacional de Matemática é um evento responsável por reunir os mais dedicados universitários do mundo, pois a prova é realizada em inglês e é necessário que o aluno tenha conhecimento em análise, geometria e álgebra.

Nessa competição, o Brasil levou um total de 24 medalhas, sendo 10 de bronze, 12 de prata e 2 de ouro. Foram 324 universitários inscritos no mundial de 73 faculdades espalhadas pelo globo.

O Brasil contou com a participação de 28 estudantes brasileiros, sendo que 27 deles voltaram para casa com medalhas. Os destaques foram os alunos André Macieira Braga, da Universidade Federal de Minas Gerais e Henrique Gasparini Fiúza do Nascimento, do Instituto Tecnológico de Aeronáutica.

Na classificação de equipes, a universidade mais bem colocada foi a UFMG, que garantiu a 16º posição.

O mundial foi realizado pela American University in Bulgária juntamente com o University College London. Essa é a maior competição entre universitários já realizada, recebendo os melhores estudantes de ciências exatas e matemática.

A prova foi aplicada em dois dias 31 de julho e 1º de agosto. Cada caderno teve cinco questões, com valência de dez pontos cada, sendo necessário resolver as questões de forma individual e em no máximo cinco horas.

A prova envolvia álgebra, combinatória, geometria, análise complexa e real, além de ser em inglês. O nível de dificuldade foi alto e apenas os melhores dos melhores voltaram para casa com medalha. 

As universidades brasileiras que tiveram alunos inscritos foram: Instituto Militar de Engenharia, Fundação Getúlio Vargas, Universidade Estadual de Campinas, Universidade Federal do Ceará, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade de São Paulo, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Instituto Tecnológico de Aeronáutica.

Junto com a delegação de alunos, estiveram presentes os professores Frederico Vale Girão, da cidade de Fortaleza e o professor Fabio Dias Moreira, do Rio de Janeiro.

Parabéns aos estudantes que participaram!

Por Jéssica Posenato


Foi realizado um ranking que demonstra a posição do Brasil no quesito educação e para frustração de alguns brasileiros estamos na antepenúltima posição. Ao todo foram avaliados 40 países por meio de uma Curva do Aprendizado (The Learning Curve) realizada pela The Economist Intelligence Unit (EIU) e Pearson Internacional. Todavia, se compararmos o país com o ano anterior subimos um degrau, embora tenhamos piorado o desempenho no índice.

Ressalte-se que o levantamento da EIU considera, ainda, diferentes avaliações, bem como a produtividade do país. Além disso, avalia-se habilidades cognitivas e de desempenho escolar a partir do cruzamento de indicadores da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE): Programa Internacional de Avaliação dos Alunos (Pisa), Tendências Internacionais nos Estudos de Matemática e Ciência (Timms) e avaliações do Progresso no Estudo Internacional de Alfabetização e Leitura (Pirls).

O Brasil conseguiu ultrapassar o México no ranking. Em último lugar ficou a Indonésia, porém, nas primeiras colocações tivemos novidades com algumas nações asiáticas como Coreia do Sul e Japão, tomando o lugar da Finlândia, que há muito tempo estava na liderança entre a maioria das avaliações. Segundo informações sobre a pesquisa, o sucesso desses países se dá através da importância de objetivos claros para o sistema educacional e uma cultura de responsabilidade na prestação de contas.

Um fator positivo sobre esses estudos encontra-se na pressão que os países têm para melhorar aprendizagem, o que é muito importante para o sucesso das pessoas.

O relatório possui ainda uma estatística sobre o tempo médio gasto na escola por um estudante junto a produtividade dos trabalhadores, a fim de verificar se isso afeta os estudos e aponta que é de extrema importância a qualidade da formação básica. No entanto, a retenção de tais habilidades depende da continuidade da aprendizagem ao longo da vida adulta. A professora Maria Helena Guimarães de Castro afirma que o Brasil tem pontos positivos, porém precisa melhorar no quesito qualidade.

Por Luciana Viturino


Uma pesquisa feita por cientistas revelou que a habilidade em matemática e leitura favorece em boa medida os mesmos genes. Diante disso, ressaltou a importância do meio para desenvolver esses conhecimentos. Para chegar ao resultado o Colégio de Cientistas de Londres fez um cálculo de adolescentes de 12 anos com 2.800 famílias britânicas.

Os testes revelaram que a combinação dos resultados indicou que há uma sobreposição significativa dos genes que determinam a habilidade para a leitura e para os números. Isso mostra que metade deles que tem influência e habilidade de leitura quando criança também tem a mesma capacidade para os cálculos. Com isso, a melhor forma para desenvolver a aptidão encontra-se nas estratégias escolares utilizadas pelos professores, bem como na educação familiar.

Alguns especialistas informam que essas crianças tornam-se diferenciadas devido à facilidade que possuem para aprender frente ao que é encontrado com outras crianças de mesma idade. Todavia, ao descobrir isso os pais e a escola precisam de um esforço maior para compreender o aluno, pois isso pode ter origem genética e algo tem de ser feito para acompanhá-lo.

O estudo, porém, não consegue identificar genes específicos que determinem essas habilidades. No entanto, revela que um conjunto de genes ou diferenças genéticas, contribuem de certa forma para moldar a pessoa. Assim, quando uma criança nasce com aptidão para leitura e cálculos, é muito importante que os pais valorizem esse aspecto e deem livros e cadernos com pequenos testes para desenvolver e aprimorar ainda mais o conhecimento, uma vez que nos dias de hoje não é fácil encontrarmos crianças que as possuem e, em alguns casos, é necessário que haja um estímulo em casa a fim de não ter dificuldades na escola. Por isso, o quanto antes a criança começar a ter contato com livros e brincadeiras educativas melhor para o rendimento escolar. Ressalte-se que, o uso das tecnologias quando mais tardio para a criança ter contato melhor, pois desenvolverá mais habilidades.

Por Luciana Viturino


É imprescindível que todos os indivíduos que realizam processos seletivos, e através deles disputam por vagas dentre tantas opções de cursos existentes, estejam atentos as novas regras que o MEC estabeleceu ao programa ProUni (Universidade para Todos) e ao Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) neste ano de 2014.

Referente ao Fies, o contrato estabelecido passa a ser associado ao Fgeduc (Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo), o que anteriormente se encontrava como tópico opcional, neste ano se tornou elemento indispensável.

Concernente ao ProUni, a isenção fiscal está direcionada respectivamente às vagas preenchidas. Em relação ao ano passado, tal isenção estava determinada por vagas ofertadas, e não as quais já tinham sido disputadas e ocupadas pelos diversos concorrentes que designam diferentes estados brasileiros.

O Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo foi originado no ano de 2009, ou seja, um programa recente, porém eficaz, que está atuando associadamente ao Fies a partir deste ano. Atua com o objetivo de cobrir a partir de 80% dos contratos não cumpridos, e para que esse processo seja efetivado com êxito, a mantenedora recompensa uma porcentagem de 5,63 de acordo com o total do financiamento mensal, ou 6,25% da parcela das intervenções de financiamento.

A entrada do Fgeduc possibilitou aos estudantes ser dispensável a obrigação de fiador, onde a finalização do contrato oferece maior praticidade para ser concretizada. O processo ativou benefícios grandemente direcionados aos acadêmicos. Ao que se refere às instituições, foi contemplada integrando maiores custos, porém, ainda sim considerados programas aproveitáveis.

Uma grande parte das instituições propagadas pelo Brasil, já realizaram a adesão intensificada do programa. O diretor de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), afirma com plena convicção de que o intuito do programa é propiciar acesso estudantil de nível superior a todas as classes, principalmente ao universitário que se encontra imerso a baixa renda. Além, de exporem grande dificuldade em se conseguir alguém que o esteja representando como fiador.

Atualmente as propagações se encontram da seguinte maneira: 17% dos alunos que estão inseridos nas redes privadas de ensino precisam essencialmente do Fies, sendo que é concebido pelo fundo aproximadamente 25% da receita das organizações. Em relação ao ProUni, a indicação sugere economia, ou seja, 10% dos gastos das instituições. Resumindo, o processo especificado deve haver uma diminuição de 2% a 3% dessa economia, mencionando a contagem de vagas não ocupadas.

Por Lorena de Oliveira


A Universidade de Coimbra informou recentemente que adotará o sistema de seleção de alunos por meio das notas do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, pela primeira vez em sua história.

De acordo com as informações divulgadas pela instituição de ensino, uma das mais tradicionais de origem portuguesa, os estudantes de nacionalidade brasileira que quiserem fazer toda a graduação na universidade portuguesa poderão usar as notas que foram conseguidas nos exames realizados nos anos de 2011, 2012 e 2013 para a candidatura. As informações foram divulgadas por meio da página oficial da Universidade.

Entretanto, vale ressaltar uma informação importante em relação ao tema. As notas, por exemplo, obtidas no Enem terão pesos diferentes de acordo com o curso escolhido pelo aluno. Vale lembrar que a instituição oferece aos universitários cursos de Direito, Biologia e Economia entre outros. De acordo com o site as mensalidades poderão chegar ao valor de R$ 2.168, algo em torno dos 700 euros.

Joaquim Ramos de Carvalho, o segundo vice-reitor da Universidade de Coimbra, destaca o fato de que o Exame Nacional do Ensino Médio tem um alto grau de qualidade e a medida adotada pela Universidade poderá contribuir para  tornar mais prática a mobilidade de estudantes brasileiros.  Ainda segundo Ramos o Enem já de muito tempo é o principal acesso a boas universidades do Brasil e que por meio das avaliações feitas também serviria para o ingresso de estudantes na Universidade de Coimbra.

De acordo com MEC nenhuma outra universidade estrangeira faz uso das notas do Enem para a seleção de seus futuros alunos.

A Universidade de Coimbra foi fundada em 1290. No ano de 2013 foi considerada pela Unesco como Patrimônio Mundial. Mesmo com tanta tradição a Universidade ficou no posto de número 385 do ranking internacional QS World de 2012. Abaixo inclusive da Universidade de São Paulo.

Na atualidade cerca de 2.059 alunos brasileiros estudam na Universidade de Coimbra. No final do ano passado algumas denúncias em relação à Universidade começaram a surgir por parte de brasileiros que denunciaram entre outras coisas casos de xenofobia e discriminação.

Neste ano o Enem deverá acontecer entre os dias 8 e 9 de novembro.

Por Denisson Soares


Muitas pessoas de todo o Brasil sonham em fazer um curso superior em uma universidade de grande conceito e que sejam gratuitas, porém, para conseguir alcançar essa meta é preciso estudar muito e ainda realizar alguns tipos de simulações para estar cada vez mais preparado.

Porém, como todos sabem, a vida de um vestibulando não é fácil e muitas vezes não é possível ingressar no curso que almeja na primeira tentativa. Por isso, se você não conseguiu passar no vestibular e quer desde já se preparar para a próxima seletiva que vai acontecer ainda nesse ano, saiba que aqui vamos mostrar que o pensamento positivo e a vontade de vencer devem ser sempre os primeiros itens presentes na sua mente.

Vale lembrar que a rotina continua a mesma, tendo horas e horas de leitura de livros, de resumos, de realização de exercícios, fórmulas e quase sempre uma boa dose de tensão, porém, essa é uma fase que valerá muito a pena quando o seu nome aparecer na lista dos aprovados, não é verdade?

Não se desanime e olhe para o alvo, fazendo isso vai ser possível entender que você não foi o primeiro e nem será o último a ser reprovado, pois a procura pelos cursos é bem grande e existe um número limitado de vagas.

É fundamental que todos ainda tenham a consciência de que fizeram o seu melhor e que é preciso sim tentar melhorar para conseguir a realização do seu sonho, porém, é preciso também minimizar a autocobrança, que para alguns é extremamente severa, o que muitas vezes pode levar ao sentimento de derrota e não é dessa forma que se deve pensar.

Faça um guia de estudos e comece o quanto antes, porém, ainda vale lembrar que é preciso ter o tempo de descontração para que o estresse não tome conta e você fique ainda mais ansioso para a realização do novo exame.

Por Josiane Fernandes de Jesus


Você já parou pra pensar em estudar ouvindo músicas? Isso é o que vai dizer um grupo de neurocientistas que fez um estudo sobre o assunto. Muitos estudantes não conseguem estudar diante de tamanho silêncio e acabam dormindo ou então, não conseguem se acostumar com o barulho alheio e optam por ouvir determinados tipos de músicas.

De acordo com eles, o que ocorre é que a depender do tipo de música que o aluno esteja ouvindo, determinadas áreas do nosso cérebro são ativadas.  Estas áreas são as que cuidam da nossa criatividade e faz com que nossa concentração, autoconfiança e coordenação melhorem. Todavia, é importante lembrar que as músicas que os neurocientistas indicam são as clássicas, as que contêm apenas sons ou então aquelas na qual o cantor cante em outro idioma que você não entenda, porque o fato de ouvir, por exemplo, uma música em língua portuguesa em que você tem pleno domínio, pode te deixar mais disperso e com vontade de cantar.

Entretanto, existem alunos que já se acostumaram desde pequenos a estudar em pleno silêncio e quando ficam diante de algum tipo de barulho, perdem a concentração. Esse é um fator prejudicial, pois nos dias de hoje é muito difícil encontrarmos um ambiente na qual seja 100% silencioso. E nos dias de prova, pode ser que o ambiente não esteja totalmente calmo, devido à ruídos ou outros fatores externos. Diante disso, a melhor coisa a se fazer é habituar-se a estudar com alguns tipos de barulho.

O tipo de música varia de pessoa para pessoa, cada uma tem um tipo biológico de um jeito. Ainda que sejam gêmeos não significa que terão o mesmo gene. Por isso, se você é do tipo que gosta de ouvir músicas durante os estudos, aproveite essa dica e deixe que elas agucem a sua criatividade. Com o tempo, já será perceptível a mudança ocorrida.


O YouTube não foi feito para ver apenas fatos polêmicos ou vídeos engraçados, muitos estudantes o utilizam para se prepararem para o vestibular e reforçar os estudos. Entretanto, as videoaulas são importantes quando o aluno já está cansado de passar muitas horas com a cara nos livros e quer esfriar um pouco a cabeça.

Existem canais para cada tipo de disciplina que são como uma fonte de reforço para o estudante. É o exemplo do canal Só Matemática, em que é possível encontrar diversos conteúdos, entre, o Teorema de Tales, Geometria e Matemática Financeira. Na parte de geografia há um canal da disciplina chamado Só Geografia em que o estudante pode estudar sobre energia, processos migratórios, indústria e aquecimento global.

Na parte de história o canal é do professor Tiago Menta, onde ele aborda temas desde a pré-história e o feudalismo até o Governo Lula. Além deste, há outro que trata de história, chamado: História x Ciência, com vários documentários importantes.

Quem estuda Biologia pode acessar o canal de Biologia que traz vários vídeos explicando a importância da divisão celular e as teorias da evolução. Outro canal de estudos é o Vestibulândia que fornece muitos materiais de química e matemática e aborda os conceitos iniciais de química, sendo possível ao aluno entender os átomos e seus compostos, além de alguns vídeos da parte de geometria. Tudo isso para facilitar a vida e o aprendizado.

Portanto, se você pretende ter apenas um canal para ter acesso a todas as disciplinas é importante que entre diretamente no Canal Educa Bahia, em que há inúmeros vídeos que fazem com que os estudos dos vestibulandos rendam mais e auxilia aqueles que pretendem ter uma excelente colocação no vestibular.

Vale lembrar que diante dessa vasta quantidade de materiais, o aluno não precisa se ausentar de casa, bastando para tanto que tenha disciplina.

Por Luciana Viturino


A terceira chamada do Vestibular 2014/1 do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet – MG) foi divulgada na última terça-feira, dia 18 de fevereiro. Para acessar a lista dos aprovados, clique aqui. O resultado saiu no dia 18 de dezembro e a segunda chamada foi ao ar no dia 4 de fevereiro.

Ao todo, 4.600 candidatos concorreram às 437 vagas ofertadas nos cursos de Administração, Engenharia Ambiental, Engenharia de Computação, Engenharia de Materiais, Engenharia de Produção Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Letras, Química Tecnológica, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Automação Industrial, Engenharia de Minas e Engenharia Mecatrônica.

Para realizar a matrícula, o aprovado deverá preencher o formulário de pré-matrícula, que se encontra nesse site, até o dia 26 de fevereiro. Depois de impresso e assinado, esse formulário deverá ser entregue na Seção de Registro Escolar referente ao curso escolhido pelo candidato. Além disso, é necessário que o estudante esteja portando duas fotos 3×4 e os originais e cópias dos seguintes documentos: 

  • Certificado de Conclusão do Ensino Médio;
  • Histórico Escolar do Ensino Médio;
  • Certidão de Nascimento ou Casamento;
  • Documento de Identidade;
  • Duas cópias do Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Reservista (para os candidatos do sexo masculino, maiores de 18 anos);
  • Título Eleitoral (para os maiores de 18 anos);
  • Comprovante de Residência.

As provas foram aplicadas nos dias 23 e 24 de novembro, englobando conhecimento nas áreas de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira, História, Geografia, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia e Língua Estrangeira (Inglês e Espanhol).

Do total de vagas, 25% foram destinadas aos candidatos que optaram pelo sistema de cotas. Houve, ainda, seleção através do Sistema de Seleção Unificado (Sisu), para a qual foram destinadas 109 vagas.

Ainda não há previsão de data para a divulgação da quarta chamada.

O Cefet de Minas Gerais atua em cinco cidades mineiras, sendo elas Belo Horizonte, Leopoldina, Araxá, Divinópolis e Timóteo.

Para obter mais informações, acesse o edital, que está no site da Comissão Permanente do Vestibular (Copeve), organizadora do processo seletivo. Ou ligue para o telefone (31) 3319-7171. 


Os candidatos às vagas na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) já podem ficar tranquilos, pois a instituição divulgou a lista dos convocados na segunda chamada do Vestibular 2014/1.

Foram chamados os estudantes que efetuaram a matrícula virtual nos dias 4 e 5 de fevereiro. O próximo passo é realizar o registro presencial, na próxima segunda-feira, dia 17. O candidato deverá ir ao campus para o qual foi chamado, portando uma foto 3×4 recente junto com os originais e cópias dos seguintes documentos: certificado de conclusão do ensino médio, histórico escolar do ensino médio, certidão de nascimento ou casamento, documento de identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF), título de eleitor (para brasileiros maiores de 18 anos) e certificado de reservista (para homens maiores de 18 anos). Para os concorrentes à Famerp, é necessário duas fotos 3×4.

Os estudantes que forem selecionados nas duas primeiras chamadas e que realizaram sua matrícula deverão confirmá-la no dia 20 de fevereiro, mesmo dia de início das aulas. Já os candidatos que ainda não foram chamados na segunda lista e que não tenham sido eliminados por nota zero poderão declarar interesse pelas vagas entre os dias 21 e 24 de fevereiro, através da internet.

O número de inscritos no Vestibular 2014 da Unicamp, segundo a Comissão Permanente para o Vestibular (Comvest), atingiu o recorde. Ao todo, 73.816 candidatos concorreram às vagas, sendo que em 2013 foram realizadas 67.403 inscrições, 10% a menos que no último processo seletivo. Os candidatos de 2014 concorreram a 3.460 vagas, distribuídas em 69 cursos.

O curso mais concorrido foi o de Medicina, como ocorre todos os anos, com 15.989 candidatos, resultando em aproximadamente 145,4 inscritos por vaga. O segundo lugar dentre os cursos mais concorridos da Unicamp foi ocupado pelo curso de Arquitetura e Urbanismo, com 104,5 candidatos por vaga, seguido de Medicina na Famerp, com 74,5 candidatos por vaga. Engenharia Civil e Engenharia Química também foram muito disputados, com 51,8 e 46,9 candidatos por vaga, respectivamente.

Para conferir a lista dos aprovados na segunda chamada, clique aqui.

Por Mariany Bittencourt


A grande maioria dos estudantes deseja cursar o ensino superior e um dos programas do governo para que o aluno possa ingressar em uma instituição é o Sisu, um programa que os alunos disputam vagas nas desejadas faculdades pela nota de corte, utilizando a nota do Enem.

Neste ano, os cursos que tiveram maior nota de corte foram as engenharias.

As inscrições para o Sisu começaram no dia 6 de janeiro e finalizaram no dia 10 do mesmo mês. Os resultados da primeira chamada ficaram disponíveis no dia 13 de janeiro. Quem conseguiu uma vaga na primeira chamada teve que se matricular nos dias 17, 20 e 21 de janeiro.

Os alunos que não conseguiram ainda podem ter esperança, pois terão uma nova chance na segunda chamada, cujo resultado será divulgado no dia 27 de janeiro.

Quem não conseguir ingressar em uma instituição de ensino superior nas duas chamadas, ainda poderá participar da lista de espera que as faculdades utilizam para preencher as vagas abertas. A chamada para os alunos que ficaram na lista de espera sairá a partir do dia 11 de fevereiro.

O curso mais disputado desse ano foi o de Arquitetura e Urbanismo, no INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO.

As notas do Enem foram divulgadas na noite de sexta, dia 3 de janeiro de 2014.

O Inep também divulgou as maiores e menores notas do Enem. Matemática foi a área em que os alunos se mostraram mais empenhados, tendo a maior nota e a maior média das categorias, sendo a nota máxima de 971,5 pontos e a mínima de 322,4 pontos. Ciências da Natureza obteve 901,3 pontos de nota máxima e 311,5 pontos de nota mínima. Ciências Humanas registrou a nota máxima de 888,7 pontos e nota mínima de 299,5 pontos. O que chamou a atenção foi o rendimento dos alunos em Linguagens e Códigos, cujas notas máximas e mínimas foram as menores dentre as outras, sendo de 813,3 e 261,3 pontos, respectivamente.

Assim que a lista de espera sair, teremos mais notícias sobre os futuros profissionais brasileiros.

Por Ingrid Oliveira


Passar em Medicina para muitos estudantes sempre foi uma luta de mais de dois anos de estudo, mas Francisco Rodrigues de Castro Júnior, um cearense de apenas 14 anos, conseguiu garantir sua vaga na Universidade Federal do Ceará (UFC) logo na primeira tentativa.

O estudante do 2º ano do ensino médio prestou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pela primeira vez e conseguiu a média de 791,2 pontos. Além de Medicina, o aluno passou em primeiro lugar no curso de Química da Universidade Estadual do Ceará (Uece). “Fiz despretensiosamente. Não imaginava que teria essa pontuação”, conta Francisco.

Em 2013, o vestibulando estudou em uma turma olímpica voltada para o Enem, mas já se preparava para os vestibulares durante o 1º ano do ensino médio, quando estudou em uma turma preparatória para o vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Porém, vem de cedo a sua proximidade com os estudos. Filho de professora, Francisco aprendeu a ler com menos de quatro anos de idade e hoje é fascinado por literatura de ficção fantasiosa. Nas horas vagas, Francisco gosta de ler artigos científicos na internet. “Gosto muito dessa parte de pesquisas, quero conseguir conciliar a pesquisa (na Medicina) com a parte clínica”, afirma o garoto.

Francisco montou seus métodos de estudo e afirma que não costumava estudar em casa. “Sou muito inquieto, não consigo sentar e parar para estudar”, diz ele. Por isso, além de aproveitar as aulas na escola, costumava frequentar a biblioteca para realizar seus estudos.

A família do estudante já fez o pedido de parecer que isenta o aluno de terminar o ensino médio. Esse documento é dado pelo Conselho Estadual de Educação. Para ser aprovado, o aluno necessita realizar uma avaliação na escola onde estuda, a fim de conseguir o avanço de série e o certificado de conclusão do ensino médio, que é exigido na matrícula do curso.

Por Mariany Bittencourt


O Ministério da Educação (MEC) informou que a partir de 2014 novas universidades irão aderir o ENEM como forma de ingresso. As instituições demonstraram interesse em aderi-lo totalmente (como único processo seletivo), ou parcialmente (o candidato faria exames e vestibulares além do ENEM para ingressar na instituição).

Duas universidades estaduais (Universidade do Estado de Santa Catarina – Udesc e Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UniOeste, a primeira reservando 25% das vagas do primeiro semestre para o Sisu e, a segunda reservando 50%), e mais de dez federais (Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD e Universidade Federal do Amapá – Unifap, com 50% das vagas pelo Sisu, Universidade Federal do Pará – UFPA usará o sistema para 20% das vagas e as demais serão preenchidas apenas pelo ENEM) utilizarão o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) para o ingresso do candidato na faculdade.

Em 2012 foras 4,1 milhões de alunos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e, a metade desses alunos se inscreveu no Sisu.  

O estudante também pode concorrer a bolsas de estudos em universidades particulares com base em seus critérios de renda, como o Programa Universidade Para Todos (ProUni).

São vários os programas que utilizam o ENEM, saiba como participar deles:

– ProUni: Deve-se fazer a inscrição, que ocorre duas vezes por ano, sendo que a seleção leva em conta a renda do candidato. Para bolsa integral o estudante deve ter renda de no máximo um salário mínimo e meio, por pessoa da casa. Para a bolsa parcial, deve ter renda de até três salários mínimos. O programa seleciona vagas para universidades particulares;

– Fies: Há o financiamento de 100% da mensalidade com 3,4% de juros, sendo necessário ter feito o ENEM, porém, sem exigência de nota mínima para o financiamento;

– Sisu: O candidato deve fazer a inscrição que ocorre duas vezes por ano. O programa seleciona os candidatos para vagas em universidades públicas;

– Ciência sem Fronteiras: Concorre-se a bolsa para uma faculdade estrangeira. O estudante deve ter obtido 600 pontos ou mais no ENEM;

– Sisutec: São vagas gratuitas para cursos técnicos em instituições privadas e públicas de ensino superior. A inscrição é virtual e com base na nota obtida no ENEM, que precisa ser superior a zero. 

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo


Finalizam hoje, às 23:59 (horário de Brasília), a primeira rodada das inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SISU). A novidade nesse ano, que é de grande importância para os candidatos, é um sistema onde são apresentadas todas as notas de corte, dessa forma, não é necessário esperar até duas horas da manhã para saber o resultado do desempenho médio do dia. Para ter uma ideia da concorrência, o curso de medicina da UFPA, que no primeiro dia do corte obteve a maior pontuação do país (chegando a 869,15), nessa última atualização teve sua concorrência aumentada e a nota mínima que é necessária para conseguir uma vaga é de 869,95. A tabela completa pode ser acessada no site www.enemsimples.info.

Durante a inscrição, o candidato deve ficar atento à diferença da sua nota final. Como cada curso exige um peso para disciplinas específicas, é comum uma diferença de nota do mesmo aluno entre dois cursos. Por exemplo, se um aluno optar por Publicidade e Engenharia e sua nota em português for nove e em matemática seis, certamente a nota final será diferente entre os dois cursos, visto que o peso de matemática em Engenharia é mais elevado do que em Publicidade. Ainda ocorre diferença na nota se o candidato optar pelo sistema de cotas, ocorrendo um acréscimo na pontuação.

O sistema de cotas possui 50% das suas vagas nessa modalidade e sua distribuição é criteriosa. Dos estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas, a metade é destinada para estudantes com renda familiar bruta mensal por pessoa de até um salário mínimo e meio, segundo o site do Sisu. Outro tipo de cota é o declarante de cor ou raça, neste caso a sua comprovação é baseada apenas na autodeclaração.

Os alunos que não conseguiram pontuação para ingressar em nenhuma instituição, podem se inscrever na lista de espera no período de 27/01 a 13/02. Ressaltando que a primeira rodada de inscrições se encerra hoje (10), porém, ainda no mês de Janeiro outra rodada terá início com as vagas remanescentes. 

Por Deise Gomes


Foi ampliado pelo Ministério da Educação a quantidade de cursos de Medicina que era ofertada no país. Os municípios que ganharam os cursos foram: Contagem (MG), Pato Branco (PR), Angra dos Reis (RJ), Itaboraí (RJ), Vilhena (RO), Jaraguá do Sul (SC) e Guarulhos (SP).

Segundo o MEC, a iniciativa faz parte do programa Mais Médicos, o qual pretende ampliar a quantidade de vagas de graduação. A ideia é que sejam criadas aproximadamente 3.500 vagas. Todavia, será verificado os 42 municípios que possuem o curso, para saber se a estrutura e os equipamentos públicos para a saúde estão de acordo com o exigido. Para isso, será enviada uma comissão de especialistas que averiguará se o local está ou não habilitado.

O processo de inscrições para conseguir implantar o curso nos municípios foi realizado por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec), no qual mais de 200 Prefeituras buscaram o acesso. Desta forma, 154 conseguiram finalizar formalmente o processo e, dessas o MEC deferiu 42 propostas, conforme lista divulgada no Diário Oficial da União.

Os municípios que foram pré-selecionados são: na Bahia – Alagoinhas, Eunápolis, Guanambi, Itabuna, Jacobina e Juazeiro; no Ceará – Crato; no Espírito Santo – Cachoeiro de Itapemirim; em Goiás – Aparecida de Goiânia; no Maranhão – Bacabal; em Minas Gerais – Muriaé, Passos, Poços de Caldas, Sete Lagoas; no Pará – Ananindeua e Iucuruí; em Pernambuco – Jaboatão dos Guararapes; no Piauí – Picos; no Paraná – Campo Mourão, Guarapuava, Umuarama e Pato Branco; no Rio de Janeiro – Três Rios, Angra dos Reis e Itaboraí; em Rondônia – Vilhena; no Rio Grande do Sul – Erechim, Ijuí, Novo Hamburgo e São Leopoldo; em Santa Catarina – Jaraguá do Sul; e, em São Paulo – Araçatuba, Araras, Assis, Bauru, Cubatão, Guarujá, Guarulhos, Indaiatuba, Jaú, Limeira, Mauá, Osasco, Pindamonhangaba, Piracibaba, Rio Claro, São Bernardo do Campo e São José dos Campos.

Por Luciana Viturino


No último dia 01 de agosto, o MEC publicou no Diário Oficial da União todas as condições para a distribuição das vagas remanescentes do Prouni 2013 – 2° Semestre. De acordo com as informações, os estudantes que são professores da rede pública de ensino e estão regularmente matriculados em cursos de licenciatura, normal superior e pedagogia, terão prioridade na seleção.

As bolsas poderão ser utilizadas tanto por alunos que ingressarão em seus cursos no 2° Semestre/2013, como por alunos que já estão matriculados.

Para os alunos que prestaram os vestibulares do meio do ano, a seleção será baseada nas classificações do próprio vestibular. Consequentemente, quem obter as melhores pontuações terá mais chance de ser selecionado pelo Programa.

Vale frisar que a oferta destas vagas não é obrigatória e a decisão de aderir ou não ao processo ficará exclusivamente a cargo da instituição de ensino. Entretanto, uma vez participante do processo, a universidade deverá divulgar tanto as vagas, quanto as opções de curso e turno disponíveis, em publicações de grande circulação, editais, murais, dentre outros.

O preenchimento das vagas remanescentes deverá ser feito até o dia 15 de agosto, com a comprovação de todas as informações fornecidas pelos candidatos.

Por Tatiane Andrade


Os estudantes que foram selecionados na primeira chamada do Prouni (Programa Universidade para Todos) têm até o dia 8 de julho para comprovar junto às instituições de ensino os dados fornecidos no ato da inscrição. Após a comprovação dos documentos, já é possível realizar a matrícula e passar por uma seleção dentro da própria instituição de ensino caso seja necessário.

A lista dos pré-selecionados foi divulgada no dia 30 de junho e pode ser consultada através do site http://siteprouni.mec.gov.br. Na página é possível encontrar a lista com todos os documentos necessários para efetivar a inscrição.

A pré-seleção não garante a vaga de fato, apenas assegura o direito à vaga, levando em consideração que todas as informações prestadas são verdadeiras. Os estudantes que não comparecerem para comprovar a documentação ou que não apresentarem todos os documentos necessários, serão reprovados.

O Prouni é um programa que oferece aos estudantes de escolas públicas a oportunidade de estudar em universidades particulares. Para se inscrever no Prouni é necessário ter cursado o ensino médio em escola pública ou em escola particular com bolsa integral. Outros pré-requisitos são realizar o ENEM e ter a renda familiar dentro do que é permitido.

Por Jéssica Posenato


Os estudantes que não foram convocados em nenhuma das duas chamadas do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) do último semestre de 2013, ainda tem chance de serem selecionados através da lista de espera. Para integrar a lista de espera é preciso se inscrever até o dia 12 de julho. Os selecionados pela lista serão convocados a partir do dia 17 de julho.

Podem participar dessa lista de espera os alunos que não foram chamados em nenhuma das duas vezes e os que foram selecionados no curso que estava em segunda opção. Para os candidatos selecionados na segunda opção, é válido tentar a lista de espera, mesmo se tiverem feito a matrícula na instituição de ensino em questão.

Para se inscrever na lista de espera é necessário acessar o site do Sisu e encontrar o “Boletim”. Ao final do boletim existe um botão para confirmar o interesse na lista de espera. Após clicar nesse botão, o sistema irá mostrar uma mensagem de confirmação.

O Sisu é um programa do Ministério da Educação que visa selecionar estudantes para ingressar em instituições de nível superior através do Exame Nacional do Ensino Médio.

Por Jéssica Posenato


Os professores de matemática que tem curso de graduação completa podem participar da seleção do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat), que está com 1.570 vagas em aberto. As inscrições devem ser realizadas até o dia 5 de julho, através do site www.profmat-sbm.org.br. As provas de seleção serão aplicadas no dia 31 de agosto e o mestrado começará em março de 2014.

O curso de mestrado é semipresencial e foi desenvolvido em períodos letivos específicos para que o professor consiga conciliar o curso e suas atividades profissionais. Esse curso tem duração de dois anos e é uma excelente oportunidade, pois é totalmente gratuito e o professor que ministra aulas na rede pública pode solicitar bolsa de estudo no valor de R$ 1,5 mil por mês.

Nesse ano, participam da seleção 59 instituições de educação superior estaduais e federais que fazem parte da Universidade Aberta do Brasil. Do total de vagas, 80% são para professores da rede pública e 20% são para professores da rede particular, licenciados em outras áreas de conhecimento e recém-formados. A maior parte das vagas é reservada para professores da rede pública, pois esse é o objetivo do curso.

Por Jéssica Posenato


O Conselho de Graduação da Universidade de São Paulo (USP) divulgou que foi aprovada em reunião a proposta que visa ampliar o Programa de Inclusão Social.

O programa foi criado para dar incentivo ao acesso de estudantes de escolar públicas à instituição.

Com a proposta aprovada, a maior mudança é o bônus extra de 5% para estudantes indígenas, pardos e pretos que tenham concluído o ensino fundamental e o ensino médio em escola da rede pública. Com essa mudança, o candidato atender aos requisitos pode receber até 25% a mais na nota final da Fuvest.

A decisão de mudança ainda não é definitiva, pois a proposta precisa passar por votação no Conselho Universitário que se reunirá no dia 2 de julho.

O Programa Inclusão Social existe desde 2007 e tem como meta fechar 2018 com 50% de todas as matrículas sendo feitas por alunos que estudaram sempre na rede pública.

Com a mudança no projeto, a ideia é que o número de alunos indígenas, pardos e pretos atinja a mesma porcentagem da população indígena, parda e preta levantada no censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Por Jéssica Posenato


A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) informou que irá dobrar a bonificação para alunos que fizeram o ensino médio em escola pública e para os candidatos declarados negros, pardos ou índios. Assim o Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (Paais), criado como alternativa à política de cotas, estará completo.

O Conselho Universitário aprovou a mudança de 30 para 60 pontos para os alunos de escolas públicas e de 10 para 20 para os auto declarados negros, pardos ou índios. Dessa forma, pretende-se chegar a 40% de alunos provenientes de escola pública já no próximo vestibular. Em 2012, 32% dos alunos da instituição vieram de escolas públicas.

É esperado pelo Conselho Universitário que 50% dos alunos da instituição sejam oriundos de escolas públicas.  É válido ressaltar que mesmo os alunos que ingressaram na Unicamp se deram tão bem quanto os alunos de escolas particulares. O percentual é o esperado não só pelo governo federal quanto o estadual.

O Conselho também pretende ampliar o Profis (Programa de Formação Interdisciplinar Superior). Um programa alternativo ao vestibular que é realizado ao longo dos últimos anos do ensino médio.

Por Robson Quirino de Moraes


Após investigações rígidas, o MEC (Ministério da Educação e Cultura) descredenciou 330 instituições de ensino superior que participavam do PROUNI (Programa Universidade Para Todos). Em todos os casos, o motivo do descredenciamento foi a ausência das quitações de tributos referentes ao ano de 2012. A decisão do MEC e do Governo Federal foi publicada no Diário Oficial da União, na última segunda-feira (20).

Com essa decisão, cerca de 20 mil vagas já não poderão ser ofertadas no processo seletivo de 2014. Vale salientar que todas as instituições já não puderam oferecer as vagas para o primeiro semestre de 2013.

Apesar da decisão já ter sido tomada, as universidades ainda têm uma prazo de 05 dias úteis para entrar com recurso contra a decisão, a fim de reverter a situação.

Para saber quais as faculdades que foram descredenciadas, acesse os links a seguir: Página 01 e Página 02.

Juntamente a esta decisão, foi publicado também o edital que autoriza a inscrição de novas universidades à base de instituições do PROUNI. As universidades que desejam ofertar vagas através do programa devem acessar o site www.prouniportal.mec.gov.br e emitir o termo de adesão até o dia 06 de junho. 

Por Tatiane Andrade


Nesta semana, a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) lançou seu novo Portal e-Unicamp, que contém vídeo-aulas para serem assistidas gratuitamente pelos internautas.

O site www.ggte.unicamp.br divide seu conteúdo em quatro áreas principais: EXATAS, CIÊNCIAS HUMANAS, ARTES e BIOLÓGICAS. Embora ainda possua um material limitado, o site já é um grande passo por parte da universidade para distribuir seu conteúdo a todos que não conseguiram ingressar em seus cursos.

A distribuição de conteúdo livremente em portais da internet foi evidenciada por Salman Khan, importante educador americano que criou a Academia Khan, onde ele cria vídeos para ensinar matérias da escola. Essa é uma tendência das maiores universidades do mundo, como por exemplo, Harvard, MIT, Yale e Stanford, que possuem cursos hospedados em sites como Coursera, EDX e Academic Earth. Nos sites é possível assistir aulas, responder exercícios e até trocar informações com “colegas de classe”.

Alguns especialistas comparam essas iniciativas com a impressão de Gutenberg, considerada a invenção mais importante da era moderna, que possibilitou a disseminação da aprendizagem em massa. Isso porque cada pessoa que possua um celular, um notebook, um computador ou um tablet, pode usufruir desses benefícios. Vivemos o verdadeiro tempo de democratização do ensino utilizando a tecnologia!

Por BCC


Os dois dias de provas dos cursos de Engenharia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) registraram a falta de 19,2% dos inscritos. O índice de abstenção absoluto fechou em 839 faltantes de um total de 4.363 candidatos.

O número foi divulgado pela própria universidade. De acordo com a UFPE, os testes foram realizados com tranquilidade, sendo esta a terceira vez em que o vestibular de meio de ano é realizado. No entanto, ele é destinado somente aos cursos pertencentes à área de Engenharia.

Os testes foram aplicados no domingo (08/07) e na segunda (09/07). No domingo, as provas tinham perguntas sobre língua portuguesa e matemática. Outras disciplinas específicas tiveram suas perguntas feitas na prova de segunda-feira.

No total, os candidatos estão concorrendo a 320 vagas. O gabarito e as provas já foram divulgadas pela UFPE no site da instituição. É importante ressaltar que a UFPE também utiliza na contagem do resultado final as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

O resultado final com a lista dos aprovados será divulgada no dia 22 de julho. As matrículas deverão ser realizadas nos dias 24 e 25 do mesmo mês. Outras chamadas serão realizadas no dia 27 de julho (com matrícula em 31 de julho), e no dia 2 de agosto, (com matrículas sendo realizadas no dia 6 do mesmo mês).

As aulas deverão começar no dia 6 de agosto.

Por Matheus Camargo


O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) abriu nesta segunda-feira (dia 9 de julho) o prazo de matrícula para os aprovados nos seus Cursos de Graduação a Distância. As vagas estavam sendo distribuídas entre os cursos de Licenciatura em Letras (Habilitação em Língua Portuguesa) e Técnico de Segurança do Trabalho.

O procedimento de matrícula pode ser feito até o dia 12 de julho, diretamente na unidade do IFPB que está ofertando a vaga. O dia 13 de julho ainda será voltado para a inscrição dos retardatários. Quem não efetuar a inscrição neste período, estará automaticamente excluído do processo de seleção. A vaga, então, será preenchida pelo próximo inscrito, de acordo com a ordem de classificação.

No momento de fazer a matrícula, o candidato deverá apresentar duas fotos 3×4, Certidão de Nascimento ou Casamento, RG, CPF, Certificado de Reservista ou Dispensa de Incorporação, Histórico Escolar e Certificado de término do Ensino Médio.

Os polos que possuem vagas e estão recebendo a matrícula são os das cidades de Cajazeiras, Monteiro, Guarabira, Picuí, Sousa, Patos, Campina Grande e João Pessoa.

A lista de aprovados e mais informações sobre a matrícula podem ser conferidas no site www.ifpb.edu.br.

Fonte: IFPB

Por Matheus Camargo


Correndo o risco de ser anulado a pedido do Ministério Público Federal (MPF) do Ceará, o Sistema de Seleção Unificada (SISU) continuou normalmente o procedimento de matrículas dos aprovados. A ideia foi acertada, já que a Justiça Federal do Estado anulou o pedido feito pelo MPF. Ou seja, o SISU seguirá e não corre o risco de ser suspenso.

O pedido de anulação do processo foi feito pelo procurador da República Oscar Costa Filho, que alegou que a realização de um segundo procedimento de matrícula do SISU no ano faria com que os alunos não convocados na primeira seleção fossem prejudicados. O procurador também disse que isso facilitaria a venda de vagas nas universidades. No entanto, a justiça entendeu que não houve nenhuma ilegalidade no processo adotado pelo Ministério da Educação (MEC).

A juíza que indeferiu o pedido do procurador justificou que não haveria possibilidade de convocar os não aprovados na primeira etapa do SISU, porque no segundo semestre as universidades ofertam novas vagas. A magistrada ainda afirmou que não viu problema nenhum de um candidato já matriculado se inscrever para o segundo processo seletivo do SISU, porque ela alega que isso não fere a isonomia (ou seja, o oposto do informado pelo procurador).

Fonte: Justiça Federal do Ceará

Por Matheus Camargo


O vestibular da Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte (FMJ) foi suspenso por determinação judicial. O motivo é a suspeita de fraude na realização do certame. Como a decisão é liminar, a instituição de ensino superior pretende recorrer.

As provas do processo de seleção foram aplicadas em junho e o resultado deveria ter sido publicado na quarta-feira (04/07), mas a decisão da justiça impediu que a lista de aprovados fosse informada.

A denúncia de fraude foi feita pela Defensoria Pública, que alegou que muitos candidatos se sentiram lesados no processo do vestibular. Entre os indícios de fraude apontados estão a frouxidão da fiscalização dos candidatos e informações de professores de que a prova teria vazado antes de ser aplicada. Inclusive, um professor que fez a denúncia à Defensoria Pública alega que vários outros docentes foram procurados para resolver as questões no dia anterior ao da prova. Com isso, a Defensoria quer coletar mais indícios e, então, pedir a anulação do processo de seleção.

O Defensor que fez a denúncia ainda informou que, dependendo do grau de denúncias, os envolvidos podem responder por crime civil e criminal, com pena de até quatro anos de prisão.

Por Matheus Camargo


Recentemente, foi realizado um levantamento com universidades em todo o mundo pela Quacquarelli Symonds University Rankings e a Universidade de São Paulo (USP) foi eleita a 11ª melhor instituição de ensino superior com as disciplinas de Comunicação e Estudos de Mídia.

A QS realiza pesquisas educacionais avaliando o desempenho no ensino médio, na graduação e também na pós-graduação. A pesquisa em questão foi dividida em 29 disciplinas de cinco grandes áreas, sendo estas Ciências da Vida, Ciências Sociais e Administração, Artes e Humanidades, Ciências Naturais e Engenharia e Tecnologia.

A média da USP na disciplina que lhe deu a 11ª colocação foi de 85 pontos, sendo que a primeira colocada ficou com 94,8 pontos, que foi a Universidade de Stanford. Na frente da universidade brasileira, ficaram instituições da Austrália, Japão, Cingapura e Reino Unido. Já na classificação geral das Ciências Sociais e Administração, a Universidade de São Paulo ficou na posição 67ª.

Além disso, outras disciplinas da USP lhe deram boas colocações, como História em 27º lugar, Geografia em 31º, Filosofia em 44º e também Pesquisa Operacional, que rendeu o 48º lugar no ranking.

Essa pesquisa foi muito importante para o Brasil, pois colocou nosso país na posição de único da América Latina que conseguiu ter uma posição, em alguma disciplina, dentro das 20 melhores.

Por Guilherme Marcon

Fonte: Portal Comunique-se


A reitoria da Universidade Estadual Paulista (Unesp) informou na terça-feira (dia 26 de junho) que novos cursos de engenharia serão criados na instituição já para 2013. Os novos cursos de nível superior são o de Engenharia de Bioprocessos e de Engenharia Química, sendo que ambos terão vagas no campus de Araraquara.

Cada curso terá 40 vagas ofertadas no vestibular 2013. A medida foi decidida depois que a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou o Projeto de Lei que autorizava a criação de 11 cursos de Engenharia em nove cidades do Estado. A implantação acontecerá entre 2012 e 2014.

Assim, a Unesp fez um planejamento para a criação dos novos cursos, sendo que todos possuem autorização do Conselho Universitário da instituição.

As disciplinas que serão abrangidas em cada curso, os custos dos mesmos e o projeto pedagógico serão definidos diretamente nos setores administrativos e pedagógicos.

A prioridade da implantação de cada curso será definida através de reuniões feitas pela administração da Unesp.

Neste momento, os gestores entenderam que a maior falta de profissionais estava nas duas áreas cuja abertura de vagas foi anunciada. No entanto, mais cursos podem ser abertos a qualquer momento.

Fonte: Unesp

Por Matheus Camargo


Foi apresentada na segunda-feira (25/06) a lista de aprovados no Sistema de Seleção Unificada (SISU) do Ministério da Educação (MEC). O processo de seleção contava com 30.548 vagas em 56 universidades públicas (federais e estaduais) de todo o país. Mas, assim que o resultado foi divulgado, o Ministério Público Federal do Ceará (MPF-CE) pediu o cancelamento do SISU 2012/2º, alegando que alguns estudantes estão sendo beneficiados com a abertura de inscrições no SISU duas vezes por ano.

Primeiramente, o resultado foi divulgado. Os alunos classificados nas universidades conseguiram a vaga de acordo com o resultado obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2011. O SISU também informou que o período de matrículas inicia-se no dia 29 de junho e continuará sendo realizado até 9 de julho. Depois desta primeira etapa, uma segunda chamada será realizada, no dia 13 de julho, com matrículas entre 17 e 18 de julho. Quem não for convocado em nenhuma das duas etapas pode se inscrever na lista de espera entre os dias 13 e 19 de julho, com possibilidade de convocação a partir do dia 24 do mesmo mês.

No entanto, este cronograma pode ser totalmente alterado a pedido do MPF. Tudo porque o procurador da República, Oscar Costa Filho, entrou com uma ação pedindo a anulação da classificação, alegando que os candidatos que já estavam inscritos no SISU estão sendo prejudicados e que a abertura de um segundo processo de seleção no mesmo ano favorece a comercialização de vagas nas universidades.

De acordo com o procurador, os inscritos no primeiro processo de seleção do SISU deveriam ser os ocupantes das vagas do segundo semestre, obedecendo-se à ordem de classificação já estabelecida anteriormente.

O resultado do processo de seleção do SISU pode ser conferida através do site do MEC.

Por Matheus Camargo


O Sistema de Seleção Unificada (SISU) do Ministério da Educação (MEC) contabilizou um número recorde de inscrições nesta edição. No total, 642.878 estudantes se inscreveram para o processo de seleção. O resultado já é o balanço final do MEC, já que o período de inscrições se encerrou na sexta-feira (dia 22 de junho).

O total de inscrições, no entanto, foi muito maior do que o de acadêmicos inscritos. O MEC contabilizou 1.245.437 inscrições, sendo que as unidades da federação que mais contribuíram para este resultado foram o Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Maranhão e Bahia, nesta ordem. Já as instituições de ensino superior que conquistaram o maior número de inscrições foram a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal do Ceará (UFCE), a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Esta segunda edição de 2012 do SISU estava com 30.548 vagas em aberto para 56 universidades públicas.

A lista de aprovados na primeira chamada será divulgada na segunda-feira (dia 25 de junho), sendo que a matrícula deverá ser feita de 29 de junho a 9 de julho. Já a segunda chamada será realizada em 13 de julho, com matrículas nos dias 17 e 18 do mesmo mês.

Quem não for listado em nenhuma das duas convocações, pode declarar interesse em ficar na lista de espera. O procedimento deve ser feito entre os dias 13 e 19 de julho. A chamada destes inscritos acontecerá em 24 de julho.

Mais informações devem ser obtidas pelo site www.sisu.mec.gov.br.

Fonte: SISU

Por Matheus Camargo


Na quarta-feira (dia 06 de junho), o Ministro da Educação Aloizio Mercadante, no programa de rádio "Hora da Educação", anunciou que serão abertas 2.415 vagas para os Cursos de Medicina no país. Tal proposta irá proporcionar um aumento de 15% nas vagas oferecidas atualmente. Segundo o portal do MEC, a maior quantidade de vagas se agrupará na região Nordeste do país, onde segundo o site há carência da oferta desse curso.

Atualmente, a região Nordeste conta com 415 vagas, após a portaria de autorização passará a contar com 775 vagas. Já a região Norte, que atualmente conta com 210 vagas, passará a ter 310 vagas. Por fim, a região Centro-Oeste terá mais 160 vagas, totalizando 270.

Segundo o portal G1, tal ação nas regiões citadas acima provém da escassez de profissionais nessas regiões.

Segundo site do MEC, o Brasil está em defasagem em relação à quantidade de médicos, sendo 1,8 médico para cada mil brasileiros, enquanto que em alguns países europeus, como por exemplo em Portugal, a média é de 3,6 médicos para cada mil habitantes. A meta brasileira é atingir a marca de 2,5 médicos para cada mil habitantes até 2020.

Das vagas autorizadas, a maioria será para as universidades federais, sendo somente 800 para as particulares.

Por Thiago José Fernandes


Depois das suspeitas de fraude ocorridas no Vestibular de Medicina, a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) optou pelo cancelamento da prova do processo de seleção 2012/2. A decisão saiu logo no dia seguinte ao da realização do teste.

Ainda na segunda-feira (dia 4 de junho), dia de aplicação da prova, duas pessoas foram detidas por terem apresentado documentos falsos e terem realizado o teste no lugar dos reais candidatos para poder beneficiá-los. O caso foi descoberto no momento em que os candidatos falsos tiveram que fazer a verificação da digital.

De acordo com as informações divulgadas pelo delegado que investiga o caso, Murilo Polati, uma das pessoas presas é uma mulher que já possui passagens pela polícia por falsificação de documentos, além de também ter sido condenada por estelionato, formação de quadrilha e falsificação de sinal identificador de veículos. O delegado ainda informou que a mulher receberia R$ 8 mil para fazer a prova no lugar do real candidato. O rapaz detido preferiu não falar sobre o valor que receberia.

Assim que o caso foi descoberto, a Polícia Civil recomendou que o vestibular fosse cancelado, porque outras pessoas podem estar envolvidas na fraude. Aliás, os dois presos fariam parte de uma quadrilha cujo objetivo era fraudar concursos e vestibulares por todo o país.

Neste certame, 3.800 candidatos concorriam a 40 vagas. Ainda não foi anunciado pela PUC Goiás o que será feito com os candidatos prejudicados, se a data da prova será remarcada ou se eles receberão de volta o pagamento da taxa de inscrição.

Fonte: PUC Goiás

Por Matheus Camargo


A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) já informou o prazo de matrícula de 2.342 candidatos aprovados no vestibular 2011, com entrada em 2012. Os cursos abrangidos nesta segunda etapa de matrículas são: Agrimensura, Gestão Pública, Saúde Coletiva, Enfermagem, Odontologia e Medicina.

As aulas serão ministradas a partir de agosto em Manaus e outras 24 cidades do Estado.

Para a matrícula, o candidato aprovado deverá entregar os documentos especificados em edital, entre os dias 11 e 15 de junho. Feito isso, é necessário confirmar se a matrícula foi efetivada a partir do dia 19 de junho.

O maior número de inscrições deste vestibular foi para o curso de Gestão Pública, com 5.942 candidatos. Em seguida, vieram os cursos de Saúde Coletiva e Agrimensura. Já o curso com maior relação candidatos por vaga foi o de Direito, fechando o índice em 65.

Os endereços estão especificados no edital de convocação de matrícula, sendo que três são disponibilizados em Manaus e há outros 24 pontos em 24 municípios amazonenses.

A primeira matrícula do vestibular 2011 aconteceu em fevereiro e estes candidatos estão tendo aulas desde março.

Fonte: UEA

Por Matheus Camargo


A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) divulgou nos últimos dias que vai utilizar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) como um dos critérios de seleção do vestibular 2013. O processo de seleção tem como objetivo angariar estudantes para ingresso já no primeiro semestre de 2013.

O vestibular da UFU ainda não teve o edital divulgado e nem o prazo de inscrições foi aberto. A expectativa é que a instituição de ensino superior divulgue o edital em breve. Por outro lado, a inscrição para o ENEM pode ser feita desde o dia 28 de maio e segue até 15 de junho. Os testes do Exame serão aplicados nos dias 6 e 7 de novembro.

No entanto, os candidatos aos cursos de Tradução, Música, Design, Dança e Arquitetura e Urbanismo deverão verificar se possuem o certificado de habilidades específicas. Caso contrário, devem se inscrever no site da UFU para fazer os testes relativos a esta etapa.

Recentemente, a UFU divulgou o número de candidatos do segundo vestibular de 2012. O curso de Engenharia Civil ficou sendo o mais concorrido, com 27,1 candidatos/vaga.

Mais informações sobre quaisquer dos processos de seleção podem ser obtidas pelo site www.ufu.br.

Por Matheus Camargo


No dia 28 de março, exatamente às 10:00, começaram as inscrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Os interessados podem se inscrever pelo site do MEC (www.mec.gov.br). No endereço, o candidato terá que cadastrar algumas informações, responder alguns questionários de situação socioeconômica e esperar o site validar a inscrição.

O valor da taxa de participação é de R$ 35,00 e ela poderá ser paga até o dia 20 de junho. Vale lembrar que as inscrições para o exame vão somente até o dia 15 de junho. Todos os candidatos que irão concluir o Ensino Médio este ano estarão isentos da taxa.

O Enem também oferece uma opção do candidato declarar carência da taxa de inscrição. É só seguir os passos do próprio site e a mesma é declarada se foi aceita ou não na hora.

Além disso, esse ano o MEC disponibilizará a cada candidato um relatório contendo os elementos de cada nota de sua redação e ainda fornecerá em julho um guia auxiliar na criação da redação. Este guia não poderá ser usado no dia da prova.

O exame será realizado nos dias 3 e 4 de novembro, na cidade escolhida pelo candidato.

Por Marcus Chaer


A Escola Superior de Estatística da Bahia (ESEB) foi desvinculada do PROUNI (Programa Universidade Para Todos) por descumprir os termos estabelecidos pelo Governo as instituições particulares que oferecem bolsas de estudo através do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

Publicada no Diário Oficial da União, a determinação do MEC não afetará os alunos bolsistas que ainda estão fazendo algum curso na faculdade baiana.

A ESEB, por sua vez, será obrigada a manter no sistema de dados do Governo Federal todas as informações no que compete às bolsas e ao aluno bolsista.

Uma cópia do processo administrativo sofrido pela faculdade e da decisão do Ministério da Educação foram encaminhadas para a Receita Federal, que tomará as providências que lhe competem, caso seja necessário.

O PROUNI foi criado em 2005 com o objetivo de conceder bolsas de estudo integrais ou parciais em instituições particulares de ensino. Dados do MEC mostram que neste ano, 6.930 bolsas foram distribuídas no estado da Bahia, sendo 3.779 bolsas integrais e 3.151 bolsas parciais.

As instituições interessadas têm até o dia 12 de junho de 2012 para aderir ao Prouni, seguindo as recomendações presentes no site do Ministério da Educação.

Por Christielle Pimenta


O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou, na sessão de quinta-feira (26/04), a constitucionalidade das cotas raciais da Universidade de Brasília (UnB). De acordo com os ministros do órgão, a política de cotas da instituição de ensino superior é válida e constitucional. A decisão abre prerrogativa para casos semelhantes em outras universidades brasileiras.

A medida foi analisada porque o partido Democratas (DEM) entrou com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental. O ministro Ricardo Lewandowski, relator do caso, votou contra o pedido do DEM e foi seguido pelos outros ministros.

A avaliação da matéria começou a ser feita na quarta-feira (25/04). Na ocasião, Lewandowski afirmou que a política de cotas da UnB criava um ambiente diversificado na universidade, que ajudava a recuperar distorções que aconteceram durante a história brasileira.

Já no pedido do Democratas, foi alegado que as medidas adotadas pela UnB feriam preceitos da Constituição Federal, como o da dignidade, igualdade e repúdio ao racismo No entanto, o partido justificou que as cotas da UnB feriam o direito universal à educação.

O voto dos ministros foi de acordo com a posição de Lewandowski. A votação foi unânime.

Por Matheus Camargo

Fonte: STF


O Ministério da Educação (MEC) modificou as regras para o financiamento estudantil. De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União de quinta-feira (12/04), somente estudantes com renda familiar de até 20 salários mínimos, o que significa R$ 12.440,00, terão direito a pedir o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

A regra publicada na quinta-feira também impõe que a mensalidade só pode ser 100% financiada se o estudante tiver renda familiar máxima de 10 salários mínimos ou R$ 6.620,00. Para pedir financiamento de até 75%, a renda familiar não pode ser superior a 15 salários mínimos ou R$ 9.330,00. Quem recebe acima disso pode financiar até 50% da mensalidade.

Até a publicação da portaria, acadêmicos com qualquer renda familiar poderiam pedir o benefício. No entanto, a escolha dos aprovados para o Fies sempre foi feita de acordo com o impacto que a mensalidade tem no orçamento da família.

O Fies é uma das medidas adotadas pelo Governo Federal para incentivar os jovens a cursar uma faculdade. Para isso, os universitários precisam estudar numa instituição cadastrada no programa e pedir o cadastro. Se forem aprovados, podem se isentar do pagamento da mensalidade e pagar somente depois, com juros de 3,4% ao ano. Além disso, assim que terminar a faculdade, o estudante tem um ano e meio de carência para começar a pagar a dívida do Fies.

Por Matheus Camargo

Fonte: Diário Oficial da União


O CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola) e CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) estão promovendo o 11º Prêmio Literário CIEE/CADE.

O Prêmio tem o objetivo de incentivar a leitura e para participar é preciso ser estudante de qualquer curso de nível superior.

A partir do tema “Desafio da Análise Prévia em Ato de Concentração”, os estudantes universitários deverão realizar um trabalho digitado de no mínimo 2.800 palavras ou no máximo 4.800.

Quanto à formatação, é exigido que o trabalho seja digitado em folha A4, fonte Arial, corpo 12 e com espaço de 1,5 cm. Além disso, é preciso que o trabalho possua a assinatura do participante em uma folha separada.

Para enviar o trabalho o estudante também deverá anexar uma folha com os seguintes dados: nome completo, endereço, telefone, nome da instituição de ensino e curso.

Os autores dos três trabalhos selecionados receberão uma medalha, um diploma e uma quantia em dinheiro, sendo que o 1º lugar ganha R$ 6 mil, o 2º lugar ganha R$ 4 mil e o 3º lugar ganha R$ 3 mil.

Os interessados deverão enviar os trabalhos via Correios para a sede do CIEE-SP (Rua Tabapuã, 540, 11º andar, Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04533-001). É necessário que os candidatos coloquem no envelope o nome do concurso "Prêmio CIEE / CADE".

Os textos podem ser enviados até o dia 30 de abril de 2012 e não é cobrada nenhuma taxa de participação.

Para mais informações, acesse o site www.ciee.org.br.

Por Luana Lima


O Ministério da Educação (MEC) notificou 30 universidades brasileiras pela acusação de terem manipulado o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), realizado com acadêmicos do ensino superior de instituições de ensino públicas e privadas.

O motivo da medida tomada pelo MEC foram discrepâncias que apareceram relacionando o número de estudantes matriculados e do total de inscritos no Exame.

No entanto, o Ministério não informou quais universidades foram abrangidas pela notificação. De qualquer forma, todas elas teriam selecionado os estudantes com as melhores notas (portanto, aqueles que teriam mais condições de obter notas altas do ENADE) para fazer a prova. O objetivo do MEC é que a seleção seja feita de forma randômica, sem o benefício de algum estudante ou universidade.

Agora, as instituições de ensino superior deverão se manifestar num prazo de 10 dias. Se os representantes do MEC entenderem que as justificativas são insuficientes, uma auditoria poderá ser feita como maneira de entender melhor a situação.

A medida foi tomada depois de uma denúncia realizada no começo de março contra a Universidade Paulista (Unip). A universidade já enviou os documentos de defesa ao MEC.

Por Matheus Camargo


Os aprovados para o curso de Medicina da Universidade Federal do Acre (UFAC) não fizeram as inscrições para o ano letivo, ao todo 40 candidatos alcançaram a nota necessária para a aprovação e o prazo final terminou às 17h do dia 13 de fevereiro (sexta-feira).

Em nota, a UFAC relatou que isso é inédito e que nunca havia acontecido na história da instituição. Ainda segundo a Universidade, os candidatos classificados no serão novamente convocados na segunda quinzena de fevereiro.

O curso de Medicina é um dos mais concorridos, ao todo 183,27 candidatos disputavam uma única vaga, ou seja, foram feitas 7.331 inscrições para 40 vagas. Em segundo lugar ficou o curso de Direito com 67,72 por vaga.

O referido curso da UFAC é um dos mais conceituados do país. A faculdade recebeu conceito 4 no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e ganhou conceito 3 no Conceito Preliminar de Curso (CPC), sendo que a nota máxima é cinco.

Outro conceito recebido pela UFAC foi 3 no Índice Geral de Cursos (IGC). O fato aconteceu apenas no curso de Medicina, de acordo com a instituição todos os outros cursos tiveram as suas matrículas realizadas em sua totalidade ou parcialmente.

Por Joyce Silva


O resultado da primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foi divulgado na tarde de sexta-feira (dia 13/01/2012). Foram mais de 1 milhão e 700 mil estudantes disputando um total de 108.552 vagas. A orientação do MEC (Ministério da Educação) é de que os estudantes entrem em contato com a instituição para receber os detalhes da matrícula.

A lista dos aprovados pode ser conferida através do site oficial do Sisu.

Os aprovados deverão fazer sua matrícula entre os dias 19 e 20 de janeiro.

Os estudantes que forem aprovados em segunda chamada deverão efetuar a matrícula nos dias 30 e 31 de janeiro.

Após as duas chamadas, há ainda a lista de espera, que será aberta no dia 26. Poderão participar quem não foi convocado em nenhuma chamada e quem foi convocado apenas pela segunda opção de curso.

Quem se inscreveu no Sisu também pode participar do Prouni, cujas inscrições começam sábado (dia 14/01/2012). Porém, apenas uma das opções pode ser efetivada, devendo o candidato aprovado em ambos escolher uma das vagas.

O número de inscrições nesta edição do Sisu cresceu 68,9 % em comparação com a edição do primeiro semestre de 2011. Já o número de vagas aumentou em cerca de 30 %, passando de 83.125 para 108.552 vagas.

Por Lucas Ferreira


Segundo divulgado pelas universidades particulares por meio da Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares), a falta de pagamentos do Governo Federal para o programa do FIES chega a R$500 milhões.

O Governo nega que o valor seja tão alto, mas admite que possa estar ocorrendo eventuais atrasos, o que em parte estaria sendo causado pela demora das próprias universidades em repassar dados dos alunos para o MEC, órgão do Governo Federal responsável pelos pagamentos.

As universidades afirmam que a conta se arrasta desde 2010, e que nesse ritmo medidas poderão ser tomadas já a partir do próximo ano, como a redução do número de alunos atendidos pelo programa.

O FIES (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) é um programa de financiamento estudantil do Governo Federal que custeia, parcial ou integralmente, a mensalidade que deveria ser paga mensalmente pelo aluno à instituição de ensino. Após a formatura, o aluno começa a pagar uma prestação para o Governo, de forma a restituir o valor financiado por este, acrescido de juros e eventuais taxas definidas no contrato.

O FIES era um programa gerido pela Caixa Econômica Federal até 2010, mas passou para o MEC nesse mesmo ano, em função de mudanças como a ampliação da verba disponível. Hoje estima-se que mais de 300 mil alunos de universidades de todo o Brasil utilizem o FIES.

Por Luiz Moreira


Nesta segunda-feira, 12/12, foram divulgadas as notas de corte do vestibular da Fuvest 2012. Para 35 cursos a pontuação subiu.

A primeira etapa do vestibular ocorreu dia 27 de novembro e contou com 146.885 candidatos, um aumento de 10,47% em relação ao ano de 2011. 

A prova foi composta por 90 questões de múltipla escolha, cada uma continha cinco alternativas tendo apenas uma opção correta, que contemplavam História, Matemática, Inglês, Biologia, Geografia, Física, Química e Português. Sendo que, algumas questões eram interdisciplinares. 

Passaram para segunda fase 29.203 candidatos que disputarão 10.852 vagas na USP (Universidade de São Paulo) e mais 100 para a Faculdade de Ciências Médicas da Santa de São Paulo. Os que passaram pela primeira prova, realizarão os testes no dia 8 de janeiro de 2012  (domingo) e irão até dia 10 do mesmo mês. 

Para os cursos que demandam habilidades específicas – Artes Cênicas, Música, Curso Superior do Audiovisual, Arquitetura e Design – as provas começam em 11 de janeiro.

Os estudantes devem consultar o manual do candidato que está disponível no site: www.fuvest.br.

Abstenções na Fuvest 2012:

Desde 2002, ano que a primeira fase do vestibular passou a ser realizada em um dia, a Fuvest não apresentava um número tão alto de abstenções. Ao todo, 14.621 estudantes não compareceram ao vestibular, tal índice representa 9,95%. A cidade que apresentou maior quantidade de faltas foi Presidente Prudente, com 14,50%. 

Por Felipe Ogawa


A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) acaba de receber da NVIDIA os títulos de CUDA Research e CUDA Teaching Center. A instituição de ensino é a primeira do Brasil a receber os títulos simultaneamente.

Com o novo título os estudantes da universidade podem desenhar utilizando a tecnologia de Unidade de Processamento Gráfico (GPU, sigla em inglês) desenvolvida pela NVIDIA.

O professor responsável pelos projetos de CUDA da UFRJ, Ricardo Farias, afirma que teve seu primeiro contato em 2002 e desde então procura trabalhar isso com seus estudantes.

Um dos projetos de pesquisa da universidade, que utiliza a tecnologia de processamento de dados CUDA, já foi agraciado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com bolsas de incentivo. O projeto procura aperfeiçoar as aplicações radioativas no combate ao câncer.

Arnaldo Tavares, gerente da linha de vendas Tesla da NVIDIA para o Brasil e Cone Sul, destaca que a empresa está procurando ampliar o uso dessas tecnologias no Brasil, pois considera que há um vasto campo.

Apenas no primeiro semestre de 2011, mais de 20 centros de pesquisa já foram certificados em ambas as categorias. O título iguala as instituições brasileiras a várias universidades estrangeiras consagradas pelas pesquisas em tecnologia.

Por Mozart Artmann


As próximas gerações de estudantes das regiões mais distantes dos estabelecimentos de ensino superior e tecnológico da Bahia terão um futuro promissor. É que a presidente Dilma Rousseff anunciará oficialmente esta semana a expansão da rede de ensino superior e tecnológica no Estado da Bahia. Na prática, o anúncio representará o início dos trabalhos que irão viabilizar a construção de mais duas Universidades Federais e nove Institutos Federais de Ensino Tecnológico Profissionalizante no Estado.

Isto significa também que os processos seletivos para acesso ao ensino superior (vestibulares) e para o ensino médio profissionalizante serão consideravelmente alavancados.

As duas universidades a serem criadas serão federais. A primeira (a Universidade Federal do Sul da Bahia) terá campi nas cidades de Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas; a segunda (a Universidade Federal do Oeste da Bahia) terá, por sua vez, campi nas cidades de Barra, Barreiras, Bom Jesus da Lapa e Luís Eduardo Magalhães. Somadas a essas instituições, já podemos contar hoje com a da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), que teve um campus inaugurado este mês, na cidade de Senhor do Bonfim. Já os Institutos Federais de Tecnologia (IFETs) serão construídos nas regiões de Xique-Xique, Serrinha, Itaberaba, Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus, Brumado, Lauro de Freitas, Juazeiro e Euclides da Cunha.

O próximo passo, a partir de agora, compete ao MEC, que deverá iniciar os estudos orçamentários e a pesquisa de demanda de cursos que serão instalados em cada unidade. Para o Deputado Daniel Almeida, os cursos serão oferecidos de acordo com as “necessidades de cada região”.

Por Alberto Vicente Silva

Fontes: Correio 24horasSecom – Governo da Bahia


Você já se perguntou por que, em determinados períodos do ano, principalmente em momentos de divulgação de resultados de vestibulares, alguns portais de universidades públicas simplesmente travam? Isso, em parte, se deve à sobrecarga de trabalho imposta a alguns servidores, causados pelo alto volume de acessos a um endereço da web.

Se depender da Universidade Estadual Paulista (Unesp), esse tipo de problema tenderá a ser amenizado, ou banido de uma vez. É que a instituição acaba de protagonizar uma inovação tecnológica já conhecida mundo afora, mas que ainda não havia sido implantada em universidades públicas brasileiras: a utilização da cloud computing (computação em nuvem) como sistema capaz de disponibilizar serviços em rede com alto desempenho e rapidez, sem a necessidade de altos investimentos e sobrecargas de servidores locais.

No âmbito das instituições de ensino superior, a iniciativa é pioneira. Para experimentar a tecnologia, a Unesp disponibilizou os dados do resultado do vestibular de Meio de Ano no sistema de computação em nuvem, por meio de um projeto desenvolvido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, denominado de ANSP (Academic Network of São Paulo).

De acordo com o coordenador do projeto, Luis F. Lopez, trata-se da primeira experiência do tipo em vestibulares no Brasil. E diz mais: “é a tecnologia ideal para sites que têm picos de acessos e períodos de ociosidade alternados”.

Que o modelo irá ser propagado, ninguém duvida. O próprio Governo Federal já sinalizou que implantará o sistema de nuvem para evitar os mesmos problemas dos sites universitários relatados no começo desta matéria.

Por Alberto Vicente Silva

Fonte: Unesp


Desde março deste ano (2011) o Programa de Inclusão Social (Inclusp), da Universidade de São Paulo (USP), aumentou para 15% o bônus da nota para alunos que prestarão a FUVEST e que sempre estudaram em escolas públicas. Os alunos que não cursaram integralmente o ensino fundamental e médio em escolas públicas terão direito a apenas 8% de bônus.

Uma das novidades no assunto é que os alunos do segundo e terceiro ano, que prestarem o vestibular da FUVEST como treineiros, poderão acumular para o ano seguinte o bônus obtido na nota da prova. Na primeira fase da FUVEST, a contagem funcionará da seguinte maneira:

  • Para os alunos do segundo ano do ensino médio, a partir de 22 pontos será concedido bônus de 2%; a partir de 40 até 90 ponto será concedido 5%.
  • Para os alunos do terceiro ano do ensino médio, a partir de 22 pontos será concedido bônus de 2%; a partir de 41 pontos será concedido 6% e a partir de 60 até 90 pontos será concedido 10%.

Segundo a pró-reitora de Graduação da USP, Telma Maria Tenório Zorn, essas mudanças visam estimular e incentivar estudantes da escola pública a se familiarizarem com a FUVEST.

Fonte: USP Notícias

Por Lygia Canelas


Este ano apenas 12% dos 116.000 bacharéis em Direto inscritos na prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) conseguiram aprovação no exame. Até então o menor índice de aprovação era de 14% entre 95.700 inscritos no ano passado.

Entre as 20 primeiras instituições colocadas no exame, apenas uma instituição privada (vigésima colocada) apareceu no ranking, a Faculdade Baiana de Direito e Gestão. As Universidades Públicas apresentaram melhor desempenho.

O resultado do exame fez com que o Presidente da OAB, Ophir Cavalcanti, pedisse ao MEC – Ministério da Educação – que fizesse uma vistoria nos cursos de Direito nas Instituições de Ensino Superior que não apresentaram nenhum aprovado no exame, no total foram 90 Instituições que não aprovaram nenhum bacharel.

Se as instituições não apresentarem melhoras na colocação dos seus candidatos nas provas posteriores estarão sujeitas à penalidades que vão de redução de vagas no curso até encerramento das atividades e fechamento do mesmo.

No dia 05 de julho a Ordem dos Advogados do Brasil divulgou a lista das Instituições que não aprovaram nenhum aluno no exame.

Por Anna C.


Para os moradores de Santa Catarina, especialmente do Vale do Itajaí, a UNIVALI (Universidade do Vale Itajaí) revelou uma notícia nada agradável: a rede não oferecerá nenhum dos cursos da modalidade a distância no próximo semestre.

Segundo informações da secretaria acadêmica, o único curso que ainda possuía alguma procura era o de pedagogia.

Embora a modalidade e os cursos oferecidos não estejam oficialmente extintos, tanto que ainda constam do site da instituição, não há previsão de formação de turmas neste ano e a perspectiva, pelo histórico recente, é de que a situação provavelmente não mude no ano que vem.

Os cursos disponibilizados neste formato eram, até alguns anos atrás, totalmente presenciais com formação regular de turmas. São eles: Letras, História, Geografia, Matemática, Pedagogia, como Licenciatura e Administração e Ciências Contábeis (bacharelado).

Os cursos de Pedagogia, Contábeis e Administração funcionam ainda no formato convencional: 100% presencial.

De um modo geral, em todo o país estes cursos (como Letras, História, Geografia e Matemática) caíram na procura dos estudantes e são oferecidos por instituições com foco no ensino a distância, como a UNIASSELVI, mas de qualquer forma causa espanto observar a ausência destas graduações numa instituição deste porte.

Se quiser conferir as informações sobre estes cursos “congelados”, visite o site da própria instituição: univali.br, em “Ensino – Educação a Distância”.

Por Emerson Del Sent


Já estão abertas as inscrições para o processo seletivo do 2º semestre de 2011 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) com o objetivo de unificar a oferta de vagas em cursos de instituições públicas.

Neste semestre, estão sendo oferecidas 26.336 vagas em todo o país, distribuídas entre 19 universidades federais, 2 Centros Federais de Educação Tecnológica e 23 institutos federais.

Podem participar os estudantes que fizeram o Enem de 2010, e que não tenham zerado a nota da redação.

Para se inscrever basta acessar o site www.sisu.mec.gov.br, diariamente, entre as 6 horas e às 23h59. Após o cadastro, é preciso escolher duas opções de curso. Ao final de cada dia são divulgadas as notas de corte referentes a cada graduação, e o candidato pode mudar as suas preferências, caso queira.

Os interessados devem se apressar, pois o prazo para se cadastrar termina no dia 19 de junho.

A lista com os aprovados em 1ª chamada deve ser divulgada no dia 22 de junho, e eles terão os dias 27 e 28 para realizarem a matrícula nas instituições de ensino. Já a 2ª chamada sai em 2 de julho.

Por André Gonçalves


A Universidade Federal do Paraná (UFPR) divulgou nesta segunda-feira (06/06) que, em seu próximo processo seletivo (que ocorrerá no próximo semestre, provavelmente em novembro e dezembro), utilizará as notas do ENEM deste ano para avaliação final do desempenho dos candidatos. As notas do exame de anos anteriores não serão aceitas.

A nota da prova objetiva do ENEM 2011 valerá 10% da nota final do vestibular. Os estudantes que não quiserem participar do exame poderão sair prejudicados, pois esta porcentagem pode até parecer pequena, mas tem um valor considerável que poderá definir o resultado final.

O edital do vestibular da UFPR está previsto para ser publicado no mês de julho. O valor da taxa de inscrição será de R$ 80,00.

Para quem ainda não se inscreveu e quer participar do ENEM, é bom ficar atento, pois as inscrições acabam dia 10/06 (sexta-feira).

Por Suelen Diniz


Hoje, dia 2 de junho, o conselho de graduação da USP acaba de anunciar a mudança de regras para o Vestibular Fuvest 2012 (no caso, o vestibular desse ano). Entre as principais mudanças podemos destacar:

  • A nota da 1ª fase passa a ser utilizada na nota final do candidato: essa talvez a mudança mais radical de todas, pois com isso aqueles que pontuaram muito acima da nota de corte de seu curso passam a ter uma maior vantagem sobre os demais na 2ª fase.
  • A nota mínima de corte passará de 22 para 27 pontos: Mudança tranquila, que não afeta muito a dinâmica da classificação para a maioria dos cursos, a não ser aqueles menos concorridos, como alguns cursos da EACH-USP, também conhecida como USP-Leste.
  • No segundo dia da 2ª fase, a prova passará a ter 16 questões, 4 a menos do que tinha anteriormente: uma boa mudança, pois muitos vestibulandos reclamavam do número excessivo de questões cobradas nesse dia, que são dedicadas a questões de matérias diversas ou multidisciplinares. 
  • Na 2ª fase, os cursos vão convocar entre 2 e 3 candidatos por vaga: mudança também tranquila e que afetará apenas os cursos menos disputados.
  • A partir da 3ª chamada, os candidatos poderão mudar de carreira: mais do que uma boa notícia para o vestibulando, talvez isso resolva a questão da evasão estudantil nos cursos da USP, que em alguns casos é bem alta.

Essas mudanças fazem parte de uma série de medidas que estão sendo discutidas dentro do conselho de graduação da USP com o objetivo de reformular o Vestibular. Já havia sido anunciado um bônus maior a alunos de escola pública. Tais medidas em teoria procuram diminuir a elitização dentro da USP e tornar mais acessível o vestibular para todos, mas não sei se as medidas anunciadas hoje ajudam nesse objetivo.

Por Wilson Lira


No dia 26 de maio, a UEM (Universidade Estadual de Maringá) divulgou a relação de candidatos/vaga do vestibular de inverno de 2011.

O curso com maior concorrência é o de medicina, com um índice de 318,1 candidatos por vaga. Em segundo lugar ficou o curso de arquitetura, com 77,2 candidatos por vaga, seguido de engenharia civil, com índice de 56,6.

Para este vestibular estão sendo oferecidas 1.488 vagas, em diversos cursos distribuídos nos campus de Maringá, Ivaiporã, Umuarama, Cidade Gaúcha e Goioerê.

No total estão inscritos 23.800 candidatos, sendo que 3.699 são candidatos cotistas. As provas do vestibular da UEM estão agendadas para os dias 10, 11 e 12 de julho de 2011.

A lista completa com as concorrências entre os diversos cursos oferecidos pela UEM pode ser verificada aqui. Os locais de prova dos candidatos estarão disponíveis somente na internet (www.cvu.uem.br), no menu do candidato, a partir do dia 15 de junho de 2011.

Por Elizabeth Preático


De acordo com a Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp), as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) serão utilizadas no vestibular de 2012, desde que o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) as divulgue até o dia 15 de janeiro de 2012.

Como as provas do ENEM 2011 serão realizadas durante o mês de outubro deste ano, as notas deste exame não serão incorporadas no cálculo do resultado da primeira fase do vestibular da Unicamp.

De qualquer forma, o candidato poderá optar pela utilização ou não da nota obtida no ENEM, desde que esta venha a melhorar o seu desempenho no processo seletivo. Se as notas do ENEM 2011 estiverem disponibilizadas até o dia 15 de janeiro do próximo ano, estas serão utilizadas para formação da nota da primeira fase como ocorreu em edições anteriores, com a diferença de que, desta vez, a incorporação ocorrerá apenas na realização do cálculo da nota final.

Por Elizabeth Preático


Dilma Roussef anunciou esta semana que o Governo irá conceder cerca de 75 Mil Bolsas de Estudo para que estudantes brasileiros possam estudar no exterior. As bolsas deverão ser distribuídas até o final de 2014.

Entre as principais bolsas oferecidas pelo governo estarão cursos de doutorado ou então cursos onde o aluno estude metade do curso no Brasil e outra metade no exterior.

De acordo com o Capes, os cursos se dividem em duas instituições são ótimos para o sistema educacional, isso porque após fazer o intercâmbio, o aluno retorna a instituição de ensino principal para conclusão do curso.


Seis das mais concorridas universidades de São Paulo publicaram o calendário dos seus processos seletivos.

A Universidade de São Paulo (USP) informou que abrirá inscrições para o vestibular 2012 de 26 de agosto a 09 de setembro de 2011 e as provas da 1ª fase estão previstas para o dia 27 de novembro de 2011 e as provas da 2ª fase serão aplicadas entre 08 e 10 de janeiro de 2012.

No dia 16 de dezembro é a vez da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) realizar a prova do seu vestibular. No dia 30 de janeiro 2012 saem os resultados.

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) agendou para o dia 06 de novembro a prova da 1ª fase e para 18 e 19 de dezembro as provas da 2ª fase. A instituição ainda não definiu o período das inscrições.

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) começa a aceitar inscrições durante o período de 22 de agosto e 23 de setembro. As provas foram marcadas para 13 de novembro de 2011 (1ª fase) e para 15 a 17 de janeiro de 2012 (2ª fase).

Quem for se inscrever no vestibular 2012 do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), terá do dia 1 de agosto a 15 de setembro para poder se candidatar. Será cobrada uma taxa de inscrição de R$ 100. De 13 a 16 de dezembro serão aplicadas as provas.

O vestibular 2012 da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) acontecerá em 20 de novembro e os resultados serão divulgados no dia 15 de dezembro.

Por Andrea Gomes


A Comissão de Graduação da EACH-USP divulgou a decisão de que irá manter as 1.020 vagas oferecidas no vestibular do ano que vem. A Comissão também confirmou e continuidade do curso de obstetrícia, da forma como ele se encontra atualmente. Não haverá mais remanejamento de vagas.

A EACH-USP também decidiu que irá fazer a elaboração de um documento que responderá ao relatório elaborado por um grupo responsável pela revisão de vagas, que sugeriu as primeiras modificações.

O diretor da EACH, Jorge Boueri, confirmou a manutenção das 1.020 vagas da unidade USP-Leste. O diretor também garantiu que não poupar recursos para a permanência do curso de obstetrícia e para o seu reconhecimento pelo Cofen.

Por Iracema Iris Gonçalves


A USP divulgou a criação do Curso de Graduação em Saúde Pública. O curso terá início em 2012, ou seja, já estará disponível para os candidatos que forem prestar vestibular no final desse ano.

De acordo com as informações divulgadas pela Agência FAPESP e pela Faculdade de Saúde Pública, vão ser oferecidas 40 vagas para o curso vespertino, tendo duração de oito semestres.

O certificado será de bacharel em saúde pública.

Segundo a Instituição de Ensino Superior, quem fizer o curso estará apto a orientar questões graves da saúde da população, além de estudar a saúde sob o âmbito de fenômeno coletivo, que inclui aspectos demográficos, sociais, ambientais, históricos, políticos e epidemiológicos.

As áreas de atuação para quem se formar em saúde pública serão: vigilância em saúde ambiental, análise de situação de saúde, saúde do trabalhador, vigilância epidemiológica, gestão de sistemas e serviços de saúde, educação em saúde, vigilância sanitária, entre outras.

As aulas ocorrerão na Faculdade de Saúde Pública, na Av. Doutor Arnaldo, número 715, em São Paulo.

Por Iracema Iris Gonçalves


Um bom profissional precisa de atualização constante, e no caso dos profissionais da área da saúde, estabelecer uma relação de confiança com o paciente é essencial para um tratamento bem-sucedido. Esse é o objetivo do curso “Psicologia e Saúde” oferecido pela PUC-SP,  que está com matrículas abertas e com início no mês de abril.

Voltado para estudantes e profissionais da área da Saúde, as aulas abordam assuntos como a relação do médico com o paciente, como fazer uma leitura psicossomática do doente, e os cuidados com os familiares. Serão apresentados aos alunos os processos emocionais e psicológicos que aparecem durante o processo do adoecimento. Também serão discutidas as possíveis formas de intervenção nesse quadro, tanto no trabalho com o paciente quanto com os seus familiares.

O curso será realizado a partir de abril sempre as segundas-feiras, das 19h00 às 22h00, na unidade da PUC-SP Consolação (R. da Consolação, número 881).

Informações e inscrições no site: www.pucsp.br.

Por Selma Isis


A UFU (Universidade Federal de Uberlândia), no estado de Minas Gerais, divulgou que a partir do Vestibular de janeiro do próximo ano, irá aderir somente ao Sisu (Sistema de seleção Unificada), isso é, irá fazer a seleção de novos alunos, de forma exclusiva, através da nota que tenham obtido no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

As provas do processo de seleção da Estes (Escola Técnica de Saúde) e as provas de habilidade específica, que são exigidas no processo de seleção de determinados cursos, ainda serão realizadas pela UFU.

A adesão ao sistema informatizado, que é gerenciado através do Ministério da Educação, é valida apenas para o ingresso nos cursos de graduação.

Outras informações sobre o vestibular, cursos, e outros assuntos, podem ser adquiridas por meio do website: www.ufu.br.

Por Iracema Iris Gonçalves


Quatro Programas de cooperação internacional desenvolvidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), em parcerias com países do Mercosul estão com inscrições prorrogadas até 15/04/2011. Tais programas envolvem missões de estudo e trabalho e são remunerados de alguma forma. Conheça um pouco mais de cada um desses programas:

Programa Capes PPCP: irá selecionar projetos em diversas áreas e promover o intercâmbio de doutorandos e pesquisadores, através da concessão de auxílio financeiro (bolsas e diversos auxílios)

Programa de Associação para Fortalecimento da Pós-Graduação:  estabelecerá parcerias universitárias, intercâmbios entre instituições brasileiras e de países do Mercosul, através da concessão de bolsas de estudos e diversos auxílios financeiros em missões de estudo e trabalho.                                        

Programa de Parcerias Universitárias nos Cursos de língua espanhola e portuguesa: promoverá  parcerias entre instituições universitárias nas especialidades de Português, Letras e Espanhol, fortalecendo o intercâmbio.

Programa Capes Bolsas de Doutorado: promoverá intercâmbio de docentes, capacitados para se empenhar e buscar a melhoria da qualidade do ensino para o desenvolvimento sustentável dos países integrantes do MERCOSUL.

Por Alberto Vicente


Segundo publicação do Ministério da Educação, houve alteração nos regulamentos do fundo garantidor do Financiamento Estudantil (FIES).

Ficou decidido que alunos de baixa renda da rede estadual de ensino não precisarão mais apresentar fiador para requerer o pedido de crédito para ensino de graduação.

Esta nova regulamentação só é válida para aqueles estudantes que possuem renda per capita mensal de um salário mínimo e meio ou estiverem matriculados em cursos de licenciatura.

Os bolsistas do PROUNI também terão a sua disposição este benefício do FIES. Por sua vez, o uso ou não do fiador será feita no momento do pedido do financiamento pelo estudante.

Os interessados em saberem mais sobre o funcionamento do FIES e a nova resolução do MEC devem acessar o site www.caixa.gov.br.

Por Layla Rodrigues


No dia 31 de março de 2011, aconteceu a reunião do Conselho de Graduação da Universidade de São Paulo (USP). O resultado foi a aprovação de uma bonificação maior para os alunos que queiram ingressar na Universidade e tenham estudado em escolas públicas.

Esses estudantes podem receber até 15% a mais na nota da prova do vestibular, considerando o desempenho que terão em duas provas que serão aplicadas no ensino médio, no segundo e no terceiro ano, respectivamente. O valor atual dessa bonificação é de 12%, no máximo.

Esse bônus faz parte do Inclusp (Programa de Inclusão de alunos de escola pública).

O Conselho ainda realizará outras reuniões visando mudanças no vestibular. Também será criada uma autenticação de informações dos vestibulandos pretendendo evitar que estudantes que não tenham completado o ensino médio sejam convocados nas listas de chamada.

Por Iracema Iris Gonçalves


Acontece nesta semana na USP (Universidade de São Paulo) uma reunião do Conselho de Graduação da instituição, onde será decidida a realização de mudanças no vestibular da Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular).

O processo de seleção, que seleciona estudantes para a USP e para a Santa Casa, vem passando por uma avaliação desde o ano passado, por integrantes do conselho mencionado, em relação ao formato atual, que vem sendo utilizado desde o ano de 2009.

O que está sendo proposto não foi divulgado até o momento, e só será feito após a decisão da reunião privativa do conselho, o qual tem representação de cada unidade da USP.

Para que não haja interferência no vestibular da Fuvest, as decisões deverão ser tomadas até o final do mês de abril deste ano. Além das mudanças no vestibular, também estão sendo estudadas pelo Conselho algumas mudanças no Projeto de Inclusão da universidade, que proporciona bolsas a estudantes que concluíram em escolas públicas todo o ensino médio.

Por Elizabeth Preático


Começa na próxima semana, entre 28/03 a 06/04, o período de inscrições para o Projeto Universidade para Todos. Todo o processo de inscrição será realizado pela internet, através do Portal da Educação.

Trata-se de um projeto governamental que vem, ao longo do seu pouco tempo de vida, permitindo a inclusão de estudantes no ensino superior, através da oferta de ensino preparatório para vestibulares (curso pré-vestibular) e da concessão de outros benefícios que atendam jovens oriundos de classes sociais menos favorecidas (a exemplo dos benefícios de isenção de taxa de inscrição em vestibulares e a doação de material didático de qualidade para os estudos). 

Coordenado pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia, em parceria com universidades estaduais baianas, o UpT acontece dentro das próprias unidades de ensino do Estado.

Todo estudante que tenha cursado da 5ª série do ensino fundamental ao 2º ano do ensino médio em escola pública municipal ou estadual está apto a participar, bastando para isso ler as informações do edital e realizar a inscrição online.

Em caso de dúvidas acesse o edital ou ligue para 0800 285 8000.

Por Alberto Vicente


Em 2012, o vestibular da Universidade Estadual de Feira de Santana será ainda mais concorrido. É que foram aprovados mais dois novos cursos na instituição: O de Psicologia e o de Agronomia com ênfase em agricultura familiar.

Inicialmente, serão oferecidas 30 vagas para Psicologia e 40 para Agronomia, o que representa muito, se considerarmos o quanto é grande a demanda por esses profissionais na região semiárida baiana, onde a UEFS está inserida.

Por falar em atendimento a demandas, a UEFS tem sido uma das universidades baianas que mais se destacou nos últimos dois anos, em virtude da criação de um total de cinco novos cursos, três deles já incluídos no vestibular deste ano (2011.1), que são Licenciatura em Química (30 vagas), Licenciatura em Música (20 vagas) e Licenciatura e Bacharelado em Filosofia (40 vagas). Assim, Psicologia e Agronomia vêm consolidar uma trajetória de crescimento bastante consistente para uma Instituição de Ensino Superior Estadual.

Para Washington Moura, vice-reitor, a UEFS acertou na apreciação desses projetos de cursos novos e assegura que, com isso, não só ganha a região do Semiárido, mas o próprio estudante daqui e de fora do Estado, que “terá mais alternativas na escolha do curso de acordo com a sua vocação”.

Por Alberto Vicente


O ProUni começou a convocar esta semana (21/03) aqueles candidatos que ficaram na lista de espera criada pelo próprio sistema.

Até o próximo dia 25/03/2011 todas as instituições de ensino superior poderão fazer a convocação dos estudantes aprovados no ENEM, desde que ainda possuam cotas de bolsas disponíveis.

Os estudantes contemplados na pré-seleção deverão se dirigir às instituições, para comprovar todas as informações prestadas no ato da inscrição ao programa e para entregarem a lista de documentos requeridos, conforme listagem disponível no site do Prouni.

Vale lembrar que a classificação do estudante será feita com base em sua primeira opção de inscrição, sendo direcionado à segunda opção somente caso não ocorra a respectiva formação da turma.

Por Alberto Vicente





CONTINUE NAVEGANDO: