O profissional que desenvolve software tem a função de escrever códigos para a construção de aplicações e plataformas virtuais, é basicamente um arquiteto da informação digital quando segue as definições estruturais.

As pessoas que desejam se tornar um profissional de Desenvolvimento de Software qualificado com vagas no mercado de trabalho, precisam ter atenção especial para o conhecimento das lógicas de programação que são ensinadas na própria graduação e ter uma especialização em alguma tecnologia através de cursos ou especializações.

O ambiente de trabalho para o profissional da área é bastante animador e contagiante, pois estão sobrando vagas em São Paulo, no Nordeste e no Sul. Praticamente todos os profissionais da área em São Paulo estão ocupando uma vaga de emprego, ou seja, estão todos alocados.

A profissão pode ser  comparada como a de um gerente, pois atua tanto no lado cognitivo quanto na área de gestão e é um ponto de apoio para todas as empresas que hoje necessitam fundamentalmente de pessoas qualificadas para coordenarem e atuarem nas áreas tecnológicas.

Como em todas as profissões relacionadas à tecnologia, o desenvolvimento de software terá um futuro garantido, mas é preciso se atentar para as áreas que serão mais valorizadas no mercado, como a área de dispositivos móveis onde está prevista uma grande escassez de profissionais e o mercado é amplo.

Para atuar na área de dispositivos móveis é bastante importante que o desenvolvedor de software tenha noções de design. Os aplicativos para celulares hoje são visualmente chamativos e o lado visual se integra ao lado do desenvolvimento técnico do aplicativo. O mercado exigirá mais de seus profissionais, mas aquele que conseguir se adaptar terá maiores chances nele.

O Desenvolvimento de Software traz um leque abrangente de áreas para se atuar e um passaporte garantido para o mercado de trabalho do futuro. É preciso tão somente aproveitar as oportunidades e estar em constante aprendizado e aperfeiçoamento. 

Por Paulo Victor Bragança



O profissional graduado em Análise de Sistemas é considerado um sistematizador de informações e tem uma finalidade objetiva de realizar diversas pesquisas e estudos digitais de processos computacionais visando encontrar o melhor caminho para que todas as informações digitais sejam melhores processadas chegando assim, da melhor maneira possível, ao receptor final.

O profissional tem como base de estudos os diversos sistemas operacionais existentes que vão desde hardwares até softwares. O Analista de Sistema organiza, implanta, e mantém aplicativos em redes de computadores.

O perfil de um profissional Analista de Sistemas é bastante amplo, é necessário que o profissional goste da área digital de sistematização, tenha um raciocínio rápido e lógico com uma capacidade de resolução de problemas, concentração e capacidade permanente de aprendizagem para o desenvolvimento de programas, criatividade para sempre sugerir novos caminhos para a empresa melhorar o seu desempenho, bom senso para analisar situações inéditas que são imprevistas, liderança para administrar a mudança na organização e motivar as pessoas para esta mudança, boa comunicação e senso analítico.

Identificou-se com esse perfil de profissional? Talvez você possa ser um futuro Analista de Sistemas. Para se tornar um profissional da área é preciso se graduar no curso de Sistemas da Informação, Ciências da Computação ou Ciência da Informação, esses cursos têm a duração de quatro anos e as matérias são completamente relacionadas entre si. O mercado de trabalho está sendo conquistado pela área ainda que essas profissões sejam relativamente novas.

A profissão que mais tem ganhado espaço no mercado é a de Sistemas da Informação (SI) cerca de 50% a 75% das vagas para áreas de computação estão no SI. No geral o Analista de Sistemas encontra um mercado forte com atuações bastante cobiçadas como é o caso da gerência de Sistemas de Informação que tem salários que podem chegar a R$ 7.000. É preciso sempre estar em constante aprendizado e não parar de se especializar. 

Por Paulo Victor Bragança


O curso de Direito é, sem dúvida alguma, um dos mais promissores em termos de opções de trabalho. É extenso o campo de atuação deste profissional, que pode, além de advogar, escolher uma carreira jurídica ou ainda, lecionar. Dependendo da escolha feita pelo Bacharel em Direito, este terá que, primeiramente, ser aprovado no exame da OAB, para somente após o credenciamento, estar apto para a atuação, como é o caso do advogado.

O advogado é o profissional que atua na solução e mediação de conflitos entre particulares, empresas, instituições, aplicando a legislação atinente a cada situação, objetivando sempre a prevalência da Justiça. São inúmeras as áreas para atuação deste profissional: cível, penal, ambiental, tributário, enfim, cada vez mais surgem novas subdivisões das especializações, sendo que algumas delas estão cada vez mais em alta, como é o caso da advocacia previdenciária e da ambiental.  

Para quem pretende seguir uma Carreira Jurídica, o grande alvo são os concursos públicos, que garantem excelentes salários e estabilidade, como é o caso dos Promotores, Procuradores, Defensores Públicos, Magistrados, entre outros. 

Independente do rumo que o bacharel pretende dar para a sua carreira, é importante saber que o estudo é questão de ordem para estes profissionais, já que a legislação e jurisprudência são atualizadas a cada dia.

Também merece ser destacada a grande concorrência nesta área. A cada dia se formam mais profissionais e para se destacar entre tantos é necessário fazer a diferença. Já a grande vantagem é a contraprestação financeira, que pode ser bastante elevada e ainda, a possibilidade de flexibilidade de horários, especialmente no caso de o profissional optar pela advocacia.

Por Leni do Vale


Grande parte da sua vida é dedicada a aprender um pouco de tudo: português, matemática, história, biologia, entre outras disciplinas. Contudo, algumas destas matérias ficam apenas em vagas lembranças, pois quando o ensino médio termina, o apropriado é seguir adiante com o que mais se identifica.

Geralmente, a maioria dos alunos tem em mente qual profissão seguir e começam a se preparar durante o último ano para prestar o temido vestibular.

Para quem tem dúvidas quanto à profissão, uma das opções para se decidir pode ser por meio de uma consulta com um orientador vocacional, que vai analisar seu perfil, seus interesses e indicar algumas áreas de atuação.

Neste momento, é importante pensar no futuro e observar se a profissão escolhida não está saturada no mercado de trabalho. O ideal é fazer uma pesquisa para verificar as áreas em destaque e que necessitam de mais pessoas capacitadas.

Há também a possibilidade de se fazer um curso preparatório para o vestibular, ganhando tempo para a decisão da profissão e facilitando o ingresso em faculdades públicas, normalmente mais concorridas.

Pronto. Após um tempo de esforço e dedicação aos estudos, finalmente chegou o dia do vestibular! Fique tranquilo, descanse bastante antes da prova, alimente-se bem e, acima de tudo, confie em si mesmo. Seguindo estas dicas, o resultado deve ser satisfatório.

Por Anne A. Matioli Dias


O mercado de trabalho tem se preocupado cada vez mais com a qualificação e capacitação de seus funcionários. Atualmente, praticamente todas as profissões exigem conhecimento, habilidade e técnicas.

Entre as novas profissões que podem se enquadrar nesse aspecto, uma delas é a função de esteticista. Esses profissionais cuidam da beleza alheia e precisam sim de formação específica, apenas a formação técnica não é suficiente.

Além do ensino técnico, atualmente varias faculdades e universidades estão investindo nesses cursos.

O ensino superior garante ao aluno um amplo conhecimento nas áreas de estética facial, corporal, capilar e tratamentos em geral.

Esse segmento tem apresentado um grande crescimento nos últimos anos, clinicas de estética, cursos superiores, feiras e eventos relacionados a estética estão em alta.

Para quem pretende apostar na formação superior, as áreas de atuação são bem variadas, consultorias, clínicas, indústrias de cosmetologia e até mesmo aulas em faculdades, são apenas algumas das opções.

Por Milena Evelyn


A biotecnologia é uma das novas áreas de mercado que tem crescido muito e ainda promete novas expansões. Atualmente esse curso específico de graduação pode ser encontrado em apenas 12 universidades no país.

Esse profissional geralmente atua diretamente nos setores agrícolas, de meio ambiente e industrial.

Seu trabalho consiste em desenvolver plantas resistentes a pragas e que consigam ser cultivadas em condições climáticas adversas, além de criar técnicas para aumentar a produtividade e qualidade de todo o plantio.

Além disso, o desenvolvimento de hormônios, produção de vacinas, remédios e processos biológicos para substituírem os químicos.

No Brasil existem pouquíssimos profissionais qualificados com esse curso.

De acordo com a Abrabi, a remuneração desses profissionais varia entre R$ 2.500 e R$ 4.000 para quem trabalha como pesquisador.

Para saber mais a respeito acesse aqui.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: