Interessados devem se inscrever até o dia 22 de julho de 2018.

Você não vê a hora de entrar para a faculdade e fazer o curso dos seus sonhos? A sua oportunidade pode estar na segunda chamada do FIES 2018. Conforme anunciado Ministério da Educação (MEC), serão ofertadas 155 mil vagas para os estudantes de baixa renda que desejam cursar o Ensino Superior em uma instituição privada.

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) foi desenvolvido em 1999 pelo MEC, tendo como finalidade custear as mensalidades em cursos de graduação para os estudantes que estejam devidamente matriculados em universidades privadas. A intenção do projeto criado é democratizar o ensino entre as pessoas com baixa renda.

A partir desse programa, os estudantes têm acesso a taxas de juros e encargos abaixo daquilo que é cobrado no mercado. Além disso, ele também possibilita o pagamento das mensalidades quando o participante ingressar no mercado de trabalho. As prestações a serem pagas não podem comprometer um valor superior a 10% da renda familiar.

Quer começar os seus estudos ainda esse ano? Confira abaixo tudo que você precisa saber para se inscrever para o FIES 2018 do segundo semestre!

Quem pode se inscrever?

Para participar do FIES você deve ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nas edições a partir do ano de 2010, tendo obtido a nota mínima de 450 pontos, e não ter zerado a redação. É imprescindível que o candidato comprove que tem renda familiar de três até cinco salários mínimos, de acordo com a categoria em que se inscrever.

As pessoas interessadas em pleitear uma vaga desse programa também precisam ter concluído o Ensino Médio e nunca ter terminado um Curso Superior. É possível se inscrever nos cursos ofertados pelas instituições de ensino que estão regularmente cadastradas no FIES, e o curso tem que ter atingido um conceito positivo na avaliação realizada pelo MEC.

Vagas oferecidas para o segundo semestre de 2018

De todas as vagas abertas pelo FIES, 50 mil serão voltadas para os candidatos que tenham renda per capita de no máximo três salários mínimos por mês. Nessa situação, é possível financiar a partir de 50% do curso, tendo limite por semestre de R$ 24 MIL.

As outras oportunidades são destinadas para a categoria P-FIES, ou seja, para os estudantes que apresentam uma renda per capita familiar de no máximo cinco salários mínimos. Para esse quadro, os recursos são providos pelos Agentes Operadores de Crédito e Fundos Constitucionais.

Como se inscrever?

Todos os procedimentos necessários para se inscrever no FIES devem ser feitos por meio da internet, até o dia 22 de julho de 2018. Acesse o site oficial do programa e clique em ‘’Inscreva-se’’, preencha os seus dados pessoais, selecione a faculdade e o curso do seu interesse, além de escolher a categoria de financiamento em que se enquadra.

A documentação exigida para o seu cadastramento normalmente inclui o RG, CPF, comprovante de residência, o documento com o número de inscrição e o termo de concessão de usufruto gerado pelo ProUni.

Após a inscrição é preciso aguardar a divulgação do resultado, o que é feito depois que o seu desempenho no Enem for consultado. Estima-se que o resultado com o nome dos candidatos aprovados será divulgado a partir do dia 27 de julho, contendo apenas uma chamada. Aqueles que forem pré-selecionados terão que completar o processo de inscrição e assinar o contrato de funcionamento do dia 27 a 31 do mesmo mês.

Durante essa etapa, o candidato vai ter que apresentar os seus documentos pessoais e cópias, além de comprovar o valor da renda informada no ato da inscrição. Feita a confirmação, a matrícula do estudante poderá ser efetuada com sucesso.

Texto por Simone Leal


Confira aqui as principais mudanças e novidades do ENEM 2017.

Para todos os candidatos que pretendem prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) esse ano, é melhor continuar lendo esse artigo até o final, pois ele traz importantes informações sobre algumas mudanças que ocorrerão.

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) fez uma publicação no Diário Oficial da União (DOU) na terça-feira, dia 04 de abril, sobre a portaria regulamentadora das próximas edições do ENEM que trazem as mudanças que foram anunciadas no mês passado.

A primeira mudança significativa aborda a certificação de conclusão do ensino médio e a partir desse ano, o ENEM não vai ser mais utilizado para a obtenção do certificado. Segundo o MEC, apenas 7,7% dos alunos que se inscreveram para tirar o certificado conseguiram tirar nota mínima permitida, em 2016. Agora, com a nova modificação do exame, os alunos maiores de 18 anos que quiserem concluir o ensino médio serão obrigados a fazer o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

A nova portaria do ENEM vai incluir algumas regras que permitem a isenção da taxa de inscrição. Estudantes que pertencem a famílias de baixa renda e que estejam cursando o último ano do ensino médio estão isentos da taxa de inscrição. Caso o aluno carente seja contemplado com a isenção e não compareça para fazer as provas sem apresentar um motivo plausível, perderá o benefício para os próximos anos.

O valor da taxa de inscrição para o ENEM ainda não foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). O edital do exame será publicado na próxima segunda-feira, dia 10 de abril e as inscrições poderão ser feitas entre os dias 08 e 19 de maio de 2017.

Outra novidade para esse ano, que já está aprovada, é a data da realização das provas, que serão realizadas em dois domingos consecutivos e não mais como era anteriormente, em somente um final de semana. As provas já estão agendadas para os dias 05 e 12 de novembro de 2017 e se você vai tentar o ENEM esse ano, é melhor ficar atento a publicação do aguardado edital.

Boa sorte para todos no ENEM.

Rodrigo Souza de Jesus


Saiba aqui como funciona o sistema de correção e pontuação do Enem.

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) possui um sistema bastante peculiar para avaliação dos candidatos. A prova é dividida em quatro áreas do conhecimento e mais uma prova de redação. No entanto, você está enganado se pensa que cada uma dessas áreas vale a mesma quantidade de pontos. Acompanhe esse artigo para entender como o MEC dá sua nota no ENEM.

A única prova que conta com um peso fixo é a de redação. A avaliação dissertativa sempre estará entre a nota 0 e 1000. Mas isso não ocorre com as outras provas. O ENEM baseia-se no conceito de dar mais pontos para quem vai bem nas áreas difíceis e menos pontos para quem vai bem nas áreas fáceis. E como é determinado quais são as provas difíceis e quais são as provas fáceis?

Em síntese, as provas difíceis são aquelas em que houver um menor número de candidatos que acertarem as questões, já as fáceis são as que um maior número de candidatos acerta as questões. Assim, a área que envolve o conteúdo lógico/matemático (Matemática e suas Tecnologias) costuma valer de 0 a 940 pontos, enquanto que a prova de Linguagem, Códigos e suas Tecnologias costuma variar entre 0 e 840 pontos.

Além da variação no peso de cada área do conhecimento, o MEC ainda complica um pouco mais a vida do estudante para entender sua nota. Não somente as áreas possuem pesos variáveis, mas também, as questões de modo individual. Todavia, engana-se novamente quem pensa que são pesos tradicionais. São, na realidade, um algoritmo que define pesos variados para cada questão de acordo com os acertos de cada indivíduo. Traduzindo, é impossível você saber qual será sua nota no ENEM só com o número de questões acertadas.

O algoritmo de correção do MEC é denominado TRI. Esse algoritmo encadeia questões com conteúdo similares, assim, caso o estudante acerte a questão difícil e erre a fácil, o sistema de correção considerará que ele chutou e, consequentemente, não validará o acerto da questão difícil.

Fica complicado para os meros estudantes entender os motivos pelos quais o MEC coloca tanta complexidade no método de avaliação do ENEM. Parece-nos, às vezes, que essa tamanha complexidade é para camuflar possíveis erros e ou evitar críticas. Será? A certeza que fica é que os estudantes não têm como conferir de modo objetivo a relação entre acertos e pontuação.

Matheus Griebeler


Terceiro simulado do Enem é liberado pelo MEC.

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) vai disponibilizar através do MEC (Ministério da Educação e Cultura) o terceiro simulado online. O acesso é através do portal A Hora do Enem, para maiores informações acesse http://horadoenem.mec.gov.br/.

O simulado acontecerá no dia 13 de agosto de 2016 e o último será dias oito e nove de outubro deste ano. Alunos que terminaram o ensino médio poderão acessar o sistema e realizar o simulado.

A Hora do Enem é uma forma encontrada, para ajudar os alunos que irão realizar o Enem, pois muitos alunos não possuem tempo e dinheiro para estudar. Através da plataforma, eles terão as matérias e outras ferramentas disponíveis, a versão online facilitará para o mesmo.

O estudante encontrará informações diárias no site: A Hora do Enem e ficará sabendo sobre tudo o que acontece e estará a par das novidades. Contará com um programa da TV Escola e outros sites, além de realizar o suporte que envolve questões com respostas, de provas anteriores, assessoradas por professores. Vídeo-aulas para assistir matérias e uma plataforma de estudos, que é feita de acordo com o perfil da pessoa. Ela contém estudos personalizados, atividades e simulados.

Este ano o MEC criou quatro simulados, o acesso só poderá ser feito pela internet, no dia marcado para o teste e no horário de 00h01min até às 23h59min. Após esse prazo, a pessoa não conseguirá entrar no sistema, por isso é importante ficar ligado nas datas.

Os que forem fazer o simulado terão acesso à plataforma de qualquer lugar, desde que esteja conectada a rede da internet e estejam usando computadores ou celulares com o sistema adequado para acesso às redes e tablets.

Para os que não possuem o acesso online, mas que estão cursando o último período escolar, poderão se dirigir a qualquer escola pública e realizar o simulado. Para isso basta ter o cadastro na plataforma A Hora do Enem feito com CPF válido.

Um lembrete para os que irão realizar o próximo simulado do Enem: ao iniciar o acesso às questões, não poderá parar, deverá concluir toda a etapa. Se o estudante não conseguir concluir as respostas dentro do prazo, o sistema fechará na última questão respondida. É preciso ficar atento e bom simulado.

Arthur Gustavo Torres Doehler 


Confira aqui as datas para realizar a matrícula e se candidatar a lista de espera do Sisu 2016.

As pessoas que fizeram a inscrição para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do 2º Semestre de 2016 e foram selecionadas, devem se atentar para o início da realização das matrículas.

De acordo com o calendário que foi divulgado pelos responsáveis desse processo seletivo, a partir do dia 10 de junho é necessário levar na unidade do curso escolhido os documentos pessoais.

Os documentos necessários são: RG, CPF, Comprovante de endereço e de escolaridade. As inscrições vão do dia 10 até o dia 14 de junho de 2016 (terça-feira).

Aqueles que não foram selecionados nessa primeira chamada não precisam perder as esperanças, pois será possível se candidatar na lista de espera até às 23:59 do dia 17 desse mesmo mês. Esses candidatos da lista de espera, que tiverem sua aprovação confirmada, vão ter até dia 23 de junho para realizar a matrícula.

Vale destacar que apenas as pessoas que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano de 2015 podem participar de todas essas etapas necessárias para conseguir a bolsa de estudos de nível superior. Os alunos precisam ter tirado nota igual ou superior a 450 pontos e mais de zero na redação.

O Sisu é um sistema administrado pelo Ministério da Educação, que possui parceria com muitas universidades públicas federais e estaduais.

Nesse segundo semestre de 2016 o Sisu ofereceu cerca de 56.422 vagas para diversas áreas, como por exemplo, medicina, direito, pedagogia, serviço social, engenharias, etc. O total de candidatos inscritos no segundo semestre foi de 871.358.

As inscrições foram feitas pelo site sisu.mec.gov.br e através desse mesmo link é possível consultar o boletim, ver a lista de aprovados e consultar todos os documentos que devem ser entregues no momento da realização da matrícula.

Quem não conseguir ingressar na universidade pelo Sisu pode participar das inscrições do FIES e tentar um financiamento estudantil, também oferecido pelo governo federal. O processo seletivo terá início no dia 14 de junho e vai até o dia 17 de junho de 2016.

O FIES tem o mesmo sistema de nota de corte dos programas Sisu e Prouni, e o aluno poderá trocar o curso quantas vezes desejar até o término do prazo informado.

Yasmin Fernandes Robles


Confira aqui todas as informaçõs sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2016.

Na página virtual http://enem.inep.gov.br encontramos o passo a passo para quem vai participar do ENEM 2016. Aplicativos para celular e editais estão disponíveis para download neste site, além do telefone de ajuda, o 0800-616161.

As inscrições foram do dia nove (9) ao dia vinte (20) de maio, exclusivamente pela internet. Manter os dados cadastrais atualizados, são as recomendações principais, umas vez que o Inep envia informações importantes e comunicações sobre o exame para o participante.

Na página do participante, informando o CPF e senha cadastral, estará disponível o cartão de confirmação para impressão. Neste cartão encontramos o número da inscrição, data, hora e local de realização das provas, a indicação do atendimento, a opção de língua estrangeira e, quando for o caso, solicitação de certificação.

No site do Enem encontramos as datas das provas, 5 e 6 de novembro, sábado e domingo, respectivamente. A prova do sábado terá o tempo de 4,5 horas com as matérias de história, geografia, filosofia, sociologia, química, física e biologia. Já a prova do domingo terá uma hora a mais de duração e além da redação, cairá também as matérias de língua portuguesa, literatura, língua estrangeira, artes, comunicação e matemática e suas tecnologias.

Os candidatos devem comparecer nos locais indicados às 12 horas, horário de Brasília. Seus portões se fecham às 13 horas para a realização de procedimentos de segurança e as provas se iniciam às 13:30.

Algo importante para  o candidato é verificar a validação da inscrição na página do ENEM. O local onde serão realizadas as provas também estão nesse site. Para não ter atraso, se recomenda que o candidato faça o trajeto até o endereço e verifique o mesmo em sábados e domingos, lembrando que quem não chegar na hora perde a prova.

A taxa de inscrição foi de R$ 68,00, mas a isenção desta foi dada aos participantes que irão concluir o ensino médio (em 2016) em escola pública e aos candidatos que pertencem a famílias de baixa renda.

No dia da prova, o candidato deverá apresentar um documento original de identificação com foto. As exigências detalhadas deste documento estão descritas no site do Enem mencionado acima, onde todas estas informações foram fornecidas.

Por Fernando Dias


Inscrições deverão ser realizadas entre 9 e 20 de maio. Exame passará por mudanças no procedimento de segurança.

O Ministério da Educação (MEC) publicou no Diário Oficial da União, do dia 15 de abril, as novidades para a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. Serão adotadas novidades no procedimento de segurança deste ano, os candidatos deverão guardar seus pertences eletrônicos em porta-objetos, que serão lacrados. O uso de detectores de metais e a coleta de impressão digital também compõem o conjunto de mudanças.

As inscrições para o exame vão de 09 a 20 de maio, com taxa de R$ 68,00 (sessenta e oito reais), que poderá ser paga até dia 25 do mesmo mês, em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios, por guia de recolhimento da União (GRU). A isenção do pagamento será concedida aos estudantes que concluírem o ensino médio este ano em escola pública ou que se enquadrarem nas condições econômicas estipuladas.

A aplicação das provas será nos dias 5 e 6 de novembro (sábado e domingo, respectivamente). No primeiro dia, sábado, os estudantes farão testes de ciências humanas e naturais, com início às 13h30. No domingo, as avaliações de linguagens, códigos, redação e matemática começarão no mesmo horário.

O Enem é a principal forma de acesso às universidades públicas no Brasil. Pode ser considerado, contudo, um instrumento de seleção para programas de incentivo à educação universitária do governo federal, como o Programa Universidade para Todos (Prouni). O programa oferece desconto em instituições privadas a alunos saídos do ensino médio na rede pública, ou da particular, com bolsas de estudo integrais. Outro pré-requisito é que o candidato tenha renda familiar per capita de até três salários mínimos.

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é outra forma de ingresso no ensino superior facilitada pelo Enem. Para usar o fundo, os alunos devem ter participado de alguma das edições do exame, a partir de 2010, e fazer no mínimo 450 pontos na média das provas, além de atingir nota superior a zero na redação. Cerca de 6 milhões de estudantes fizeram as provas em 2015. Para este ano, a expectativa do governo é atingir 8 milhões de candidatos. Não perca o prazo. Para maiores informações, você pode acessar o portal do Ministério da Educação.

Por Janaina Pereira


Página se chama

Está estudando para o Enem? São muitas disciplinas a serem relembradas para que você tenha um bom aproveitamento na prova. Embora estudar sozinho seja possível, nem sempre é fácil. Quem tem condições de pagar um cursinho, pode aproveitar dos ensinamentos dos professores e tirar todas as dúvidas nas aulas. E quem não tem? Como fazer?

Pensando nisso o Ministério da Educação criou um portal especial, com aulas, simulados e dicas. É o “Hora do ENEM”, que pode ser acessado no site http://tvescola.mec.gov.br/tve/serie/hora-do-enem. O cadastro é simples e sem custo. Basta colocar o nome, email e criar uma senha, que você vai usar para acessar o portal.

Além dessas facilidades, ele ajuda também a fazer um cronograma de estudos, que vai ajudar você a se organizar para se preparar para o ENEM. Clique aqui e faça o seu cadastro.

Pela internet tudo fica mais fácil, pois é possível assistir às aulas a qualquer momento, de onde estiver. Assim, você pode fazer seu horário de estudos sem se preocupar em se deslocar para assistir a alguma explicação. Além disso, quem estuda e trabalha pode acessar as aulas no horário que mais lhe convir. Simples, rápido, fácil, gratuito e sem sair de casa!

Porém, há pessoas que não têm internet em casa e isso dificultaria um pouco o acesso ao portal. Por isso, o “Hora do Enem” está disponibilizando também aulas que serão transmitidas pela TV Escola e outras parceiras. São 30 minutos de estudo todos os dias da semana, que podem ser assistidos pela TV. Matemática, Linguagem, Ciências da Natureza, entre outros temas, como dicas de redação, serão abordados de segunda a sexta.

Está oportunidade já está disponível. O cadastro já pode ser feito, mas caso prefira, pode assistir às aulas na TV a partir de maio. É só ficar atento à programação da TV Escola (Brasília – Canal 2.3, São Paulo – Canal 3.3, Rio de Janeiro – Canal 2.3 e pela parabólica polarização horizontal – Frequência 3770).

Já os simulados serão online, sendo o primeiro no dia 30 de abril, o segundo no dia 25 de junho e os dois últimos nos dias 13 de agosto e 8 e 9 de outubro, respectivamente. Fazer simulados é uma maneira de saber quais as matérias você precisa se dedicar um pouco mais e também de aprender a dividir bem o tempo de prova. Aproveite e participe!

Por Milena Godoy


Confira aqui a lista das melhores universidades, faculdades e centros universitários do Brasil segundo o MEC.

Em dezembro de 2015 o Ministério da Educação (MEC) divulgou a listagem das melhores universidades brasileiras de acordo com o ciclo de avaliação do ano de 2014. Foram avaliadas faculdades, institutos federais, universidades, centros universitários e também cursos nas áreas de biologia, humanas e exatas.

A avaliação do Ministério da Educação leva em conta o Índice Geral de Custos (IGC), que varia de 1 até 5 pontos. Dessa forma, para que uma universidade, por exemplo, atinja a categoria de excelência do órgão, deve chegar a 4 ou 5 pontos. Além disso, àquelas instituições que não atingirem a nota 3, considerada mínima na avaliação, são classificadas como insatisfatórias.

Nesta última avaliação do MEC, foram analisados os cursos de Arquitetura, Ciências Biológicas, Engenharias, Filosofia, Letras, Pedagogia, além de Cursos da área de Tecnologia da Informação.

Abaixo listamos apenas as 20 melhores instituições classificadas em cada categoria: Universidade, Faculdade e Centro Universitário, de acordo com a avaliação do Ministério da Educação.

As Melhores Universidades:

  1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (SP): 5
  2. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL(RS): 5
  3. UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (PR): 5
  4. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (MG): 5
  5. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (SP): 5
  6. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA (SC): 5
  7. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (RJ): 5
  8. UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA (MG): 5
  9. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC (MG): 5
  10. UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS (MG): 5
  11. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (DF): 5
  12. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS (SP): 5
  13. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO (SP): 4
  14. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE (RS): 4
  15. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO (RJ): 4
  16. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (RS): 4
  17. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA (MG): 4
  18. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (PE): 4
  19. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO (RJ): 4
  20. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (PR): 4

As Melhores Faculdades:

  1. ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO (SP): 5
  2. ESCOLA BRASILEIRA DE ECONOMIA E FINANÇAS (RJ): 5
  3. ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS (RJ): 5
  4. INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA (SP): 5
  5. FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC (SP): 5
  6. FACULDADE FUCAPE (ES): 5
  7. FACULDADE JESUÍTA DE FILOSOFIA E TEOLOGIA (MG): 5
  8. ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS (RJ): 5
  9. INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA (RJ): 5
  10. ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO STRONG DA BAIXADA SANTISTA (SP): 5
  11. INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO OCIDENTE (BA): 5
  12. INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA (SP): 5
  13. ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DE SÃO PAULO (SP): 4
  14. FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CIMATEC (BA): 4
  15. FACULDADE DE MEDICINA DO ABC (SP): 4
  16. FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS (SP): 4
  17. ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO (SP): 4
  18. ESCOLA DE GOVERNO PROFESSOR PAULO NEVES DE CARVALHO (MG): 4
  19. FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA SANTA CASA SÃO PAULO (SP): 4
  20. ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS DE SÃO PAULO (SP): 4

Os melhores Centros Universitários:

  1. CENTRO UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO EUFRÁSIO DE TOLEDO DE PRESIDENTE PRUDENTE (SP): 4
  2. CENTRO UNIVERSITÁRIO FECAP (SP): 4
  3. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOTUPORANGA (SP): 4
  4. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE (RN): 4
  5. CENTRO UNIVERSITÁRIO FACVEST (SC): 4
  6. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ – UNICESUMAR (PR): 4
  7. CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS (MG): 4
  8. CENTRO UNIVERSITÁRIO FILADÉLFIA (PR): 4
  9. CENTRO UNIVERSITÁRIO FACEX (RN): 4
  10. CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES (RS): 4
  11. CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIFAFIBE (SP): 4
  12. CENTRO UNIVERSITÁRIO CHRISTUS (CE): 4
  13. CENTRO UNIVERSITÁRIO DA GRANDE DOURADOS (MS): 4
  14. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA (RJ): 4
  15. FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO (PR): 4
  16. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BAURU (SP): 4
  17. CENTRO UNIVERSITÁRIO PARA O DESENVOLVIMENTO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ (SC): 4
  18. CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPEDES DE MARÍLIA (SP): 4
  19. CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL INACIANA PE SABÓIA DE MEDEIROS (SP): 4
  20. CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTADUAL DA ZONA OESTE (RJ): 4

William Dresch Floriano


Exame deverá contar com mais inscritos e tema de redação pode ser mais difícil que em 2015.

A expectativa para o ENEM sempre é muito alta, o exame é o único que permite a entrada nas universidades públicas de todo o país, se tornando cada vez mais concorrido ao longo dos anos. Foram aproximadamente 8,4 milhões de inscrições no ano de 2015 e a previsão para este ano é ainda maior.

As maiores especulações sobre o exame sempre são com relação aos possíveis temas da redação, que todo ano surpreende e muitas vezes desagrada os candidatos. A didática da escolha de temas é geralmente intercalar os assuntos por ano, em mais fáceis e comuns, com mais complicados e inesperados. O tema do ano passado foi a Violência contra a Mulher, um assunto extremamente comentado na atualidade. Isso indica que o tema deste ano será provavelmente mais incomum. As possíveis opções vão desde a Revogação do Estatuto do Desarmamento Aeroespacial Brasileiro, até o Aborto, Intolerância Religiosa e Maioridade Penal, temas esperados em todos os anos do teste.

Programas como o SISU, Prouni e Fies também aumentam consideravelmente a procura do teste, pois são métodos de democratizar a entrada nas universidades, além de ser possível também se adquirir o certificado de conclusão do ensino médio, para candidatos maiores de 18 anos na época da prova, que tenham atingido a pontuação necessária cobrada pelo MEC (Ministério da Educação).

No ano de 2016, é previsto um investimento de até R$ 18,7 bilhões em contratos do Fies, pelo MEC. O Prouni 2016 também já ocorreu, tendo suas inscrições do dia 19 de janeiro ao dia 22 de janeiro deste ano, possibilitando bolsas de até 100% para faculdades particulares, aos estudantes que se adequarem aos requisitos necessários.

Os inscritos no Enem 2016 devem sempre se lembrar das informações necessárias, como: saber o local da prova com antecedência, chegar cedo ao local de realização do teste, para evitar os recorrentes problemas de atraso e fechamento dos portões, que ocorrem todos os anos e podem destruir a chance de entrada na universidade.

Preparação, estudo e pesquisa são essenciais para uma boa pontuação no teste, sendo muito comuns questões que envolvem atualidades e conhecimentos gerais. Por isso, quem quer realizar uma boa prova, além das matérias comuns, tem que estar atento aos diversos temas e notícias atuais.

Letícia Mendes Crisóstomo


Regras mais rígidas foram anunciadas pelo MEC, que pretende fiscalizar os cursos de Medicina de instituições de ensino do Brasil.

O Ministério da Educação anunciou novas regras em relação às fiscalizações de cursos de graduação na área de Medicina nas instituições de ensino do País. De acordo com reportagem do “O Globo”, no próximo ano, o MEC pretende enviar profissionais para visitar e avaliar faculdades e universidades que obtiveram notas de 1 a 2, relacionadas às provas realizadas pelo ministério, quanto à avaliação da qualidade do ensino. Instituições que tiveram as notas mais altas, que chegam a 5, no máximo, também serão incluídas nessas visitas.

A reportagem também menciona que as novas regras ainda preveem que estudantes do 2º, 4º e 6º anos deverão se submeter a exames de avaliação. Segundo o ministro Renato Janine Ribeiro, em entrevista ao “O Globo”, as provas são essenciais para avaliar o nível de aprendizado dos alunos, além de haver possibilidade de correção na metodologia, por parte das instituições de ensino.

Consulta pública do Inep:

Recentemente, o Inep anunciou consulta pública sobre a eficácia dos mecanismos de avaliação adotados pelo instituto para avaliar os cursos de Medicina. Segundo informações do portal do programa “Mais Médicos”, as instituições podem participar da consulta, com envio de sugestões e críticas, por meio de formulário, disponível no site do Inep (portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/aberta-consulta-publica-para-adequar-instrumento-de-avaliacao-as-novas-diretrizes-dos-cursos-de-medicina?redirect=http%3a%2f%2fportal.inep.gov.br%2f), até o dia 4 de setembro.

Mais Médicos:

Estudantes de Medicina que desejam participar do programa Mais Médicos devem cursar ao menos 30%, relacionados ao período de internato médico. Lembrando que os estudantes ainda passarão por avaliações realizadas a cada dois anos.

De qualquer forma, todos os profissionais da área que querem fazer parte do programa federal devem se inscrever pela internet no portal do Mais Médicos (www.maismedicos.gov.br/como-se-inscrever). As vagas estão disponíveis para médicos:

– Formados em instituições de ensino brasileiras ou com diploma revalidado no País;

– Médicos que se formaram no exterior, mas que possuem habilitação que garanta a atuação da profissão em outros Países;

– Outra exigência do programa é que o profissional esteja quite com a Justiça Eleitoral, serviço militar (para participantes do sexo masculino) dentre outros requisitos que constam no site oficial do Mais Médicos.

Por Letícia Veloso


É imprescindível que todos os indivíduos que realizam processos seletivos, e através deles disputam por vagas dentre tantas opções de cursos existentes, estejam atentos as novas regras que o MEC estabeleceu ao programa ProUni (Universidade para Todos) e ao Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) neste ano de 2014.

Referente ao Fies, o contrato estabelecido passa a ser associado ao Fgeduc (Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo), o que anteriormente se encontrava como tópico opcional, neste ano se tornou elemento indispensável.

Concernente ao ProUni, a isenção fiscal está direcionada respectivamente às vagas preenchidas. Em relação ao ano passado, tal isenção estava determinada por vagas ofertadas, e não as quais já tinham sido disputadas e ocupadas pelos diversos concorrentes que designam diferentes estados brasileiros.

O Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo foi originado no ano de 2009, ou seja, um programa recente, porém eficaz, que está atuando associadamente ao Fies a partir deste ano. Atua com o objetivo de cobrir a partir de 80% dos contratos não cumpridos, e para que esse processo seja efetivado com êxito, a mantenedora recompensa uma porcentagem de 5,63 de acordo com o total do financiamento mensal, ou 6,25% da parcela das intervenções de financiamento.

A entrada do Fgeduc possibilitou aos estudantes ser dispensável a obrigação de fiador, onde a finalização do contrato oferece maior praticidade para ser concretizada. O processo ativou benefícios grandemente direcionados aos acadêmicos. Ao que se refere às instituições, foi contemplada integrando maiores custos, porém, ainda sim considerados programas aproveitáveis.

Uma grande parte das instituições propagadas pelo Brasil, já realizaram a adesão intensificada do programa. O diretor de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), afirma com plena convicção de que o intuito do programa é propiciar acesso estudantil de nível superior a todas as classes, principalmente ao universitário que se encontra imerso a baixa renda. Além, de exporem grande dificuldade em se conseguir alguém que o esteja representando como fiador.

Atualmente as propagações se encontram da seguinte maneira: 17% dos alunos que estão inseridos nas redes privadas de ensino precisam essencialmente do Fies, sendo que é concebido pelo fundo aproximadamente 25% da receita das organizações. Em relação ao ProUni, a indicação sugere economia, ou seja, 10% dos gastos das instituições. Resumindo, o processo especificado deve haver uma diminuição de 2% a 3% dessa economia, mencionando a contagem de vagas não ocupadas.

Por Lorena de Oliveira


Finalizam hoje, às 23:59 (horário de Brasília), a primeira rodada das inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SISU). A novidade nesse ano, que é de grande importância para os candidatos, é um sistema onde são apresentadas todas as notas de corte, dessa forma, não é necessário esperar até duas horas da manhã para saber o resultado do desempenho médio do dia. Para ter uma ideia da concorrência, o curso de medicina da UFPA, que no primeiro dia do corte obteve a maior pontuação do país (chegando a 869,15), nessa última atualização teve sua concorrência aumentada e a nota mínima que é necessária para conseguir uma vaga é de 869,95. A tabela completa pode ser acessada no site www.enemsimples.info.

Durante a inscrição, o candidato deve ficar atento à diferença da sua nota final. Como cada curso exige um peso para disciplinas específicas, é comum uma diferença de nota do mesmo aluno entre dois cursos. Por exemplo, se um aluno optar por Publicidade e Engenharia e sua nota em português for nove e em matemática seis, certamente a nota final será diferente entre os dois cursos, visto que o peso de matemática em Engenharia é mais elevado do que em Publicidade. Ainda ocorre diferença na nota se o candidato optar pelo sistema de cotas, ocorrendo um acréscimo na pontuação.

O sistema de cotas possui 50% das suas vagas nessa modalidade e sua distribuição é criteriosa. Dos estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas, a metade é destinada para estudantes com renda familiar bruta mensal por pessoa de até um salário mínimo e meio, segundo o site do Sisu. Outro tipo de cota é o declarante de cor ou raça, neste caso a sua comprovação é baseada apenas na autodeclaração.

Os alunos que não conseguiram pontuação para ingressar em nenhuma instituição, podem se inscrever na lista de espera no período de 27/01 a 13/02. Ressaltando que a primeira rodada de inscrições se encerra hoje (10), porém, ainda no mês de Janeiro outra rodada terá início com as vagas remanescentes. 

Por Deise Gomes


No dia 31 de dezembro de 2013 o Ministério da Educação liberou através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a lista de vagas e instituições que estarão participando do processo seletivo 2014.1. As inscrições estarão disponíveis a partir do dia 6 de janeiro e serão feita através da internet.

No total, 115 instituições de educação e faculdades oferecerão vagas ao interessados participantes do ENEM 2013. O Estado de Minas Gerais é o que mais possui instituições ligadas ao Sisu (18), seguido de 15 no Rio de Janeiro, e 9 no Rio Grande do Sul.

O pré-requisito é que o candidato tenha participado do Exame Nacional do Ensino Médio sem ter obtido nota zero. São escolhidas no máximo duas opções de vagas em ordem preferencial.

As inscrições estarão abertas entre 6 e 10 de janeiro. A lista de aprovados deverá ser divulgada em seguida, no dia 13, e as matrículas devem acontecer já entre 17 e 21 de janeiro. No dia 27 deve ser divulgada a segunda chamada para candidatos da lista de espera que devem fazer suas matrículas entre 31 de janeiro e 4 de fevereiro.

O calendário apertado deve-se principalmente devido à adaptação das instituições escolares ao calendário da copa do mundo, a ser realizada em junho. A maioria das universidades tem início de aulas previsto entre os dias 20 e 27 de janeiro.

Apesar da rede de instituições federais ter aumentado no país, a procura por vagas continua crescendo em ritmo acelerado. Em 2008, a média de disputa por vaga nas federais era de 8 candidatos, menos da metade do registrado em 2012, chegando a marca de 17,3 candidatos por vaga.

Por Manoel da Costa Jr


Após investigações rígidas, o MEC (Ministério da Educação e Cultura) descredenciou 330 instituições de ensino superior que participavam do PROUNI (Programa Universidade Para Todos). Em todos os casos, o motivo do descredenciamento foi a ausência das quitações de tributos referentes ao ano de 2012. A decisão do MEC e do Governo Federal foi publicada no Diário Oficial da União, na última segunda-feira (20).

Com essa decisão, cerca de 20 mil vagas já não poderão ser ofertadas no processo seletivo de 2014. Vale salientar que todas as instituições já não puderam oferecer as vagas para o primeiro semestre de 2013.

Apesar da decisão já ter sido tomada, as universidades ainda têm uma prazo de 05 dias úteis para entrar com recurso contra a decisão, a fim de reverter a situação.

Para saber quais as faculdades que foram descredenciadas, acesse os links a seguir: Página 01 e Página 02.

Juntamente a esta decisão, foi publicado também o edital que autoriza a inscrição de novas universidades à base de instituições do PROUNI. As universidades que desejam ofertar vagas através do programa devem acessar o site www.prouniportal.mec.gov.br e emitir o termo de adesão até o dia 06 de junho. 

Por Tatiane Andrade


Foi apresentada na segunda-feira (25/06) a lista de aprovados no Sistema de Seleção Unificada (SISU) do Ministério da Educação (MEC). O processo de seleção contava com 30.548 vagas em 56 universidades públicas (federais e estaduais) de todo o país. Mas, assim que o resultado foi divulgado, o Ministério Público Federal do Ceará (MPF-CE) pediu o cancelamento do SISU 2012/2º, alegando que alguns estudantes estão sendo beneficiados com a abertura de inscrições no SISU duas vezes por ano.

Primeiramente, o resultado foi divulgado. Os alunos classificados nas universidades conseguiram a vaga de acordo com o resultado obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2011. O SISU também informou que o período de matrículas inicia-se no dia 29 de junho e continuará sendo realizado até 9 de julho. Depois desta primeira etapa, uma segunda chamada será realizada, no dia 13 de julho, com matrículas entre 17 e 18 de julho. Quem não for convocado em nenhuma das duas etapas pode se inscrever na lista de espera entre os dias 13 e 19 de julho, com possibilidade de convocação a partir do dia 24 do mesmo mês.

No entanto, este cronograma pode ser totalmente alterado a pedido do MPF. Tudo porque o procurador da República, Oscar Costa Filho, entrou com uma ação pedindo a anulação da classificação, alegando que os candidatos que já estavam inscritos no SISU estão sendo prejudicados e que a abertura de um segundo processo de seleção no mesmo ano favorece a comercialização de vagas nas universidades.

De acordo com o procurador, os inscritos no primeiro processo de seleção do SISU deveriam ser os ocupantes das vagas do segundo semestre, obedecendo-se à ordem de classificação já estabelecida anteriormente.

O resultado do processo de seleção do SISU pode ser conferida através do site do MEC.

Por Matheus Camargo


O Sistema de Seleção Unificada (SISU) do Ministério da Educação (MEC) contabilizou um número recorde de inscrições nesta edição. No total, 642.878 estudantes se inscreveram para o processo de seleção. O resultado já é o balanço final do MEC, já que o período de inscrições se encerrou na sexta-feira (dia 22 de junho).

O total de inscrições, no entanto, foi muito maior do que o de acadêmicos inscritos. O MEC contabilizou 1.245.437 inscrições, sendo que as unidades da federação que mais contribuíram para este resultado foram o Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Maranhão e Bahia, nesta ordem. Já as instituições de ensino superior que conquistaram o maior número de inscrições foram a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal do Ceará (UFCE), a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Esta segunda edição de 2012 do SISU estava com 30.548 vagas em aberto para 56 universidades públicas.

A lista de aprovados na primeira chamada será divulgada na segunda-feira (dia 25 de junho), sendo que a matrícula deverá ser feita de 29 de junho a 9 de julho. Já a segunda chamada será realizada em 13 de julho, com matrículas nos dias 17 e 18 do mesmo mês.

Quem não for listado em nenhuma das duas convocações, pode declarar interesse em ficar na lista de espera. O procedimento deve ser feito entre os dias 13 e 19 de julho. A chamada destes inscritos acontecerá em 24 de julho.

Mais informações devem ser obtidas pelo site www.sisu.mec.gov.br.

Fonte: SISU

Por Matheus Camargo


Na quarta-feira (dia 06 de junho), o Ministro da Educação Aloizio Mercadante, no programa de rádio "Hora da Educação", anunciou que serão abertas 2.415 vagas para os Cursos de Medicina no país. Tal proposta irá proporcionar um aumento de 15% nas vagas oferecidas atualmente. Segundo o portal do MEC, a maior quantidade de vagas se agrupará na região Nordeste do país, onde segundo o site há carência da oferta desse curso.

Atualmente, a região Nordeste conta com 415 vagas, após a portaria de autorização passará a contar com 775 vagas. Já a região Norte, que atualmente conta com 210 vagas, passará a ter 310 vagas. Por fim, a região Centro-Oeste terá mais 160 vagas, totalizando 270.

Segundo o portal G1, tal ação nas regiões citadas acima provém da escassez de profissionais nessas regiões.

Segundo site do MEC, o Brasil está em defasagem em relação à quantidade de médicos, sendo 1,8 médico para cada mil brasileiros, enquanto que em alguns países europeus, como por exemplo em Portugal, a média é de 3,6 médicos para cada mil habitantes. A meta brasileira é atingir a marca de 2,5 médicos para cada mil habitantes até 2020.

Das vagas autorizadas, a maioria será para as universidades federais, sendo somente 800 para as particulares.

Por Thiago José Fernandes


O Ministério da Educação (MEC) modificou as regras para o financiamento estudantil. De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União de quinta-feira (12/04), somente estudantes com renda familiar de até 20 salários mínimos, o que significa R$ 12.440,00, terão direito a pedir o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

A regra publicada na quinta-feira também impõe que a mensalidade só pode ser 100% financiada se o estudante tiver renda familiar máxima de 10 salários mínimos ou R$ 6.620,00. Para pedir financiamento de até 75%, a renda familiar não pode ser superior a 15 salários mínimos ou R$ 9.330,00. Quem recebe acima disso pode financiar até 50% da mensalidade.

Até a publicação da portaria, acadêmicos com qualquer renda familiar poderiam pedir o benefício. No entanto, a escolha dos aprovados para o Fies sempre foi feita de acordo com o impacto que a mensalidade tem no orçamento da família.

O Fies é uma das medidas adotadas pelo Governo Federal para incentivar os jovens a cursar uma faculdade. Para isso, os universitários precisam estudar numa instituição cadastrada no programa e pedir o cadastro. Se forem aprovados, podem se isentar do pagamento da mensalidade e pagar somente depois, com juros de 3,4% ao ano. Além disso, assim que terminar a faculdade, o estudante tem um ano e meio de carência para começar a pagar a dívida do Fies.

Por Matheus Camargo

Fonte: Diário Oficial da União


O Ministério da Educação (MEC) notificou 30 universidades brasileiras pela acusação de terem manipulado o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), realizado com acadêmicos do ensino superior de instituições de ensino públicas e privadas.

O motivo da medida tomada pelo MEC foram discrepâncias que apareceram relacionando o número de estudantes matriculados e do total de inscritos no Exame.

No entanto, o Ministério não informou quais universidades foram abrangidas pela notificação. De qualquer forma, todas elas teriam selecionado os estudantes com as melhores notas (portanto, aqueles que teriam mais condições de obter notas altas do ENADE) para fazer a prova. O objetivo do MEC é que a seleção seja feita de forma randômica, sem o benefício de algum estudante ou universidade.

Agora, as instituições de ensino superior deverão se manifestar num prazo de 10 dias. Se os representantes do MEC entenderem que as justificativas são insuficientes, uma auditoria poderá ser feita como maneira de entender melhor a situação.

A medida foi tomada depois de uma denúncia realizada no começo de março contra a Universidade Paulista (Unip). A universidade já enviou os documentos de defesa ao MEC.

Por Matheus Camargo


O crescimento da oferta de vagas no ensino superior privado tem seus inconvenientes: muitos cursos não deveriam estar em atividade. É o caso das instituições que oferecem cursos de direito com baixa qualidade, e que todo o ano despejam na sociedade profissionais despreparados para enfrentar as reais demandas do mercado.

Pensando nisso, o Ministério da Educação fez uma avaliação desses cursos e decidiu que serão suspensas aproximadamente 11 mil vagas em 136 cursos espalhados pelo Brasil. Para realizar esse corte, o MEC avaliou o desempenho dos alunos no Enade, a titulação e a carga horária dos professores e a infraestrutura organizacional das instituições e constatou que todas as instituições que mereceram a suspensão são privadas.

Tais estabelecimentos tiveram um rendimento tão pífio no Conceito Preliminar de Curso (CPC) que tenderão a desaparecer de vez, caso não tomem as devidas providências. Embora muitas outras faculdades continuem pleiteando a abertura de “novos” cursos de direito, o MEC assegura que o número de vagas encerradas tem sido bem maior do que o de vagas chanceladas pelo órgão e que, para barrar cada vez mais esse crescimento sem qualidade, o próximo passo será limitar um quantitativo máximo de vagas por cada curso aberto em até 100.

Por Alberto Vicente


O Ministério da Educação (MEC) divulgou a data do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2011. O exame, que tem como objetivo medir o rendimento, as competências e as habilidades dos estudantes dos cursos de graduação, será realizado no dia 6 de novembro, a partir das 13 horas, em todo o país.

A previsão é de que sejam avaliados 1,2 milhão de alunos, dos cursos de arquitetura e urbanismo, artes visuais, biologia, computação, ciências sociais, educação física, engenharia, física, filosofia, história, geografia, letras, matemática, música, pedagogia e química, além dos estudantes matriculados nos cursos técnicos em alimentos, automação industrial, análise e desenvolvimento de sistemas, construção de edifícios, fabricação mecânica, gestão da produção industrial, manutenção industrial, processos químicos, saneamento ambiental e rede de computadores.

Estão dispensados do Enade os estudantes dos cursos não listados; os que se formarem até o dia 31 de agosto; aqueles que estudaram fora do país; e os que iniciaram o curso superior em 2011 (desde que tenham feito o Enem). As inscrições vão ocorrer entre os dias 18 de julho e 19 de agosto, através das instituições de ensino superior. A participação no exame é obrigatória.

Outras informações no site www.inep.gov.br (link “Enade 2011”).


Segundo publicação do Ministério da Educação, houve alteração nos regulamentos do fundo garantidor do Financiamento Estudantil (FIES).

Ficou decidido que alunos de baixa renda da rede estadual de ensino não precisarão mais apresentar fiador para requerer o pedido de crédito para ensino de graduação.

Esta nova regulamentação só é válida para aqueles estudantes que possuem renda per capita mensal de um salário mínimo e meio ou estiverem matriculados em cursos de licenciatura.

Os bolsistas do PROUNI também terão a sua disposição este benefício do FIES. Por sua vez, o uso ou não do fiador será feita no momento do pedido do financiamento pelo estudante.

Os interessados em saberem mais sobre o funcionamento do FIES e a nova resolução do MEC devem acessar o site www.caixa.gov.br.

Por Layla Rodrigues


A tecnologia tem sido atualmente uma ferramenta cada vez mais forte num mundo moderno e globalizado. Assim ela se alia a educação para auxiliar o ser humano a estudar e assistir aulas em casa ou no trabalho da mesma forma que faria em uma sala de aula convencional.

A grande diferença da EAD é o fato de o estudante não ficar preso aos horários de entrada e saída das aulas. Ele mesmo faz seu horário de acordo com sua disponibilidade, além de não precisar perder tempo se deslocando até uma universidade.

Um público mais adulto tem procurado por cursos nessa modalidade já que a economia de tempo e dinheiro é grande sem que haja perda no quesito qualidade. Muitos imaginam que estudar dessa forma é fácil ou não tem seu valor, o que é totalmente falso, pois, se uma pessoa não souber organizar sua vida para se dedicar a isso certamente não concluirá curso nenhum.

A lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (9394/96 – LDB) regulariza este tipo de ensino e então basta ser devidamente registrada no Ministério da Educação (MEC) como qualquer outra faculdade; universidades públicas e particulares têm aderido a esse tipo de ensino.

Por Karin Földes


Já pode ser consultada a lista dos candidatos pré-selecionados na 2ª etapa do Programa Universidade Para Todos (ProUni) do primeiro semestre de 2011. Para saber se você está entre os convocados é preciso acessar o site www.siteprouni.mec.gov.br, digitar o número de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010 e também o CPF.

O período para confirmação das informações declaradas durante a inscrição será entre os dias 28 de fevereiro e 4 março, nas instituições de ensino superior escolhidas pelos estudantes. É preciso levar uma série de documentos, dentre os quais identidade, CPF, comprovante de renda da família e comprovante de residência. Veja aqui a lista completa.

De acordo com o Ministério da Educação, poderá haver uma segunda chamada no dia 13 de março, se todas as bolsas restantes não forem preenchidas por algum motivo. E a partir do dia 21 de março sairá a lista de espera. 

Por André Gonçalves





CONTINUE NAVEGANDO: