Conheça aqui mais detalhes sobre os cursos de Design de Games e Jogos Digitais.

Atualmente, o Brasil se encontra na 13ª posição como o país que possui o maior mercado de consumidores no setor de jogos no mundo todo. Sendo assim, são mais de 75 milhões de pessoas que jogam eletrônicos nas mais diversas plataformas. A pesquisa encomendada pela Newzoo, uma empresa que é especializada nessa indústria de games, traz um dado muito importante sobre um cenário de profissionalização, que está em ampla expansão para o investimento. E, nesse sentido, fala-se tanto em nível de educação como para o próprio empreendedorismo. Por isso, é bem provável que você tenha notado que muitas instituições de ensino já oferecem cursos técnicos na área. Esses podem ser de duração média de dois anos, bem como bacharelados com a duração média de quatro anos.

Em termos de graduação, dois cursos que merecem destaque são os de Jogos Digitais e Design de Games. Porém, apesar da semelhança, há algumas diferenças que precisam ser explicadas na hora de decidir sobre um ou outro. Por esse motivo, fizemos uma seleção de atuações, salários e os campos de estrutura de cada uma das especializações. Assim, é possível que os interessados tenham um panorama maior sobre cada uma das áreas. Vamos a elas.

Sobre a estruturação dos cursos

Há algumas semelhanças e diferenças em relação aos cursos de Design de Games e Jogos Digitais, principalmente em relação à estruturação dos mesmos. Sendo assim, em primeiro lugar, há de se ressaltar que ambas as áreas aplicam os conhecimentos referentes à origem dos jogos, estratégias de marketing, computação gráfica e programação. Porém, vale lembrar que não há nenhum pré-requisito sobre a necessidade de um conhecimento prévio sobre o último item citado. Por isso, os cursos são muito amplos e abrangem todo o aprendizado necessário para aqueles que nunca atuaram com a programação.

Já em relação às principais diferenças, nos Jogos Digitais os alunos aprendem áreas de monetização, física para jogos e matemática para informática. Em contrapartida, os estudantes de Design de Games aprendem mais sobre ergonomia (que é o estudo entre a máquina e o Ser Humano), desenho, gráfica dos jogos e layout.

Por ser uma área extremamente ampla, o design enfoca mais no projeto, com a elaboração de protótipos, enfoque multidisciplinar e muitos gráficos. Já os Jogos Digitais abrange tanto essa parte voltada para o design, como também aprofunda bem sobre a programação. Assim, não há necessidade posterior de um curso de complementação para esse setor, uma vez que ele já terá uma boa formação.

Sobre as áreas de atuação

Entre as semelhanças referentes às áreas de atuação, pode-se dizer que as duas terão atuação na programação de jogos, no design de cenários e personagens e, principalmente, no desenvolvimento geral dos jogos. Porém, para quem optar por ser um designer, esse terá maiores possibilidades na elaboração de interfaces no mercado da produção dos jogos eletrônicos. Por outro lado, quem se formar em Jogos Digitais, são grandes as oportunidades de mercado na área de campeonatos profissionais de videogames, chamados de eSports, ou até mesmo como testadores de jogos.

Apesar das diferenças na atuação, é fundamental lembrar que as áreas disciplinares devem atuar em concordância para que seja desenvolvido um jogo com boa aceitação e de sucesso. E isso é independente do cargo que a pessoa tem na empresa. Além disso, desenvolver um jogo requer muito controle sobre as disciplinas abordadas e equilíbrio para que tudo saia conforme o planejado.

E os salários?

A média salarial também é decisiva, em alguns casos, para a escolha por uma ou outra área. Conforme o portal de empregos Catho, um designer de games ganha, em uma média nacional, R$ 2.797. Também segundo o site, o maior salário é o de gerente de marketing e o de diretor de marketing, que possui uma média salarial que vai, respectivamente, de R$ 8.197 a R$ 12.500.

Já a graduação na área de Jogos Digitais é muito recente. Por isso, não há uma previsão média sobre o salário nacional para os profissionais que são formados nesse curso. Porém, alguns setores selecionados pela Catho trazem os seguintes números: Designer Digital, com salário de R$ 2.689,82; Programador de Jogos, com R$ 1.429,29; e, por fim, Animador Digital, com R$ 1.391,63.

Kellen Kunz


Interessados poderão se inscrever até o dia 18 de maio de 2018.

A partir da próxima segunda-feira, dia 7 de maio, inicia-se o período de abertura das inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), do ano de 2018. As inscrições podem ser realizadas no site do Inep até o dia 18 de maio e a taxa de inscrição é no valor de R$ 82,00, para os não isentos. O prazo para isenção da taxa de inscrição se encerrou no último mês.

Quer saber mais sobre o Enem 2018? Confira agora este post.

O Exame Nacional do Ensino Médio

O Exame Nacional do Ensino Médio, que foi criado no ano de 1998 e aperfeiçoado no ano de 2009, tem como finalidade a avaliação do desempenho estudantil durante e após o ensino médio. Os resultados deste exame servem, principalmente, para aplicar melhorias na grade e na metodologia escolar, de caráter privado e público. Além disso, o resultado do Enem pode oferecer ao participante diversos benefícios, tanto profissionais quanto acadêmicos.

As notas das provas podem ser usadas em concursos públicos ou de outras formas inclusivas no mercado de trabalho. Além do mais, o seu maior uso é para o ingresso ao ensino superior, tanto por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que é usado como um vestibular para ingresso em diversas universidades públicas, quanto pelo ProUni (Programa Universidade Para Todos), que oferece bolsas de estudo governamentais, parciais e integrais, para estudantes ingressarem no ensino superior de caráter privado. Algumas universidades públicas também usam a nota do Enem para complemento do seu vestibular próprio, como forma de ingresso.

Também existe o Fies, que é um financiamento estudantil, de parte governamental, que usa a nota do Enem como parâmetro de seleção dos candidatos. Este financiamento apresenta taxas de juro baixíssimas, quando comparado ao mercado, e o estudante tem a possibilidade de começar a pagar somente após um ano e meio de conclusão de curso.

O Enem é aberto para todos os públicos, no entanto, seus resultados variam de acordo com o grupo-alvo. As notas do exame não são calculadas a partir da quantidade de acerto e sim pela avaliação do grau de dificuldade da questão, pela probabilidade de o candidato tê-la acertado por acaso e por consistência geral, isto é, a quantidade de pessoas que acertaram uma mesma questão.

No total, são aplicadas quatro provas e uma redação, divididas em dois domingos. As disciplinas cobradas nas provas são de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e uma redação, de gênero dissertação argumentativa.

Enem 2018

A edição do Enem de 2018 virá com algumas mudanças em relação ao último ano. Neste ano, serão adicionados 30 minutos no segundo dia de provas. As provas ocorrerão no dia 4 (Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Redação) e no dia 11 de novembro (Matemática e Ciências da Natureza). Portanto, o primeiro dia a prova terá duração de cinco horas e meia, como de costume, e no segundo dia, a prova terá cinco horas para realização.

Veja a seguir o cronograma do Enem 2018:

  • Dia 2 a 11 de abril: período de solicitação da isenção ou redução da taxa de inscrição;

  • Dia 7 a 18 de maio: período de inscrições;

  • Dia 7 a 23 de maio: período de pagamento da taxa de inscrição (R$ 82,00);

  • Dia 28 de maio a 3 de junho: período para solicitar atendimento por nome social;

  • Dia 4 e 11 de novembro: aplicação das provas.

Tem interesse em se inscrever para o Enem 2018? Então fique atento(a) à data de inscrição que se inicia nesta segunda. Mais informações sobre o exame podem ser encontradas no site do Inep, linkado acima, e dúvidas podem ser tiradas por meio do atendimento online do MEC (Ministério da Educação) ou pelo telefone 0800616161.

Felicia Lopes


Censo da Educação Superior revela os maiores cursos de graduação do Brasil em 2015.

Ao sair do ensino médio muitos estudantes sofrem com as dúvidas em relação a carreia que devem seguir. Alguns já têm decidido a faculdade que deseja cursar. Outros nem tanto e assim na maioria das vezes optam por cursos que sejam os mais cotados, pois acreditam que assim não estarão escolhendo errado.

E por falar em cursos de graduação mais cotados, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou no início deste mês os dados do Censo da Educação Superior 2015, que apontam os cursos de Administração, Direito, Ciências Contábeis e Pedagogia como os que possuem o maior número de estudantes do país desde o ano de 2009, consecutivamente mantendo o número de matrículas, alunos e concluintes, alterando somente a posição da lista que encabeça os mais cotados.

O primeiro lugar é ocupado pelo curso de Direito, que é representado por 10,6% do total de matrículas, que são 853.211 alunos matriculados. Por sua vez, administração ocupa o segundo lugar com 9,6% das matrículas (equivalente a 766.859 matrículas). Já em terceiro e quarto lugares estão Pedagogia com 8,2% das matrículas (cerca de 655.813 matriculados) e Ciências Contábeis com 4,5% das matrículas (cerca de 358.452 matriculados).

A edição do Censo cujos dados se referem ao ano de 2015 aponta que estes quatro cursos juntos representam 32,8% do total de matrículas feitas em graduação.

Já ao que se refere a cursos de licenciaturas, ou seja, aqueles que formam professores, o curso de Pedagogia é o que possui o maior número de matrículas, representando 44,3% do total.Seguido por Educação Física, cujas matrículas são de 10,2% (149 mil alunos), depois Biologia que soma 6% (88 mil alunos) e por último História, como equivalente a 5,9% (86,6 mil alunos).

Dessa forma, foram listados os 10 primeiros cursos de graduação que foram os que receberam matrículas em 2015. São eles:

  1. Direito;
  2. Administração;
  3. Pedagogia;
  4. Ciências Contábeis;
  5. Engenharia Civil;
  6. Enfermagem;
  7. Psicologia;
  8. Gestão de Pessoal/ Recursos Humanos;
  9. Serviço Social;
  10. Engenharia de produção.

O Censo também revelou que existe uma diferenças entre matriculados e concluintes. Dessa forma, a lista com os 10 cursos que apresenta um número maior de concluintes é:

  1. Administração;
  2. Pedagogia;
  3. Direito;
  4. Ciências Contábeis;
  5. Gestão de Pessoal/ Recursos Humanos;
  6. Enfermagem;
  7. Serviço Social;
  8. Engenharia Civil;
  9. Empreendedorismo;
  10. Gestão Logística.

Sirlene Montes


O nível superior busca o fortalecimento do futuro profissional em sua determinada área em termos de desenvolvimento científico e criação cultural.

Vestibular é um exame, um processo de seletivo usado pelas universidades para a seleção de novos estudantes. Esse exame tem a intenção de analisar o aprendizado do candidato referente ao ensino fundamental e médio. É utilizado tanto pelas instituições publicas quanto as privadas em todo o Brasil. As provas variam de instituição para instituição. E são aplicados por comissões criadas para esse fim. A correção da prova é impessoal, e garante o anonimato do candidato.

O exame vestibular favorece a meritocracia, proporciona acesso igualitário às universidades, principalmente as publicas, e ás particulares através de bolsas e projetos governamentais. Todas as pessoas do país, de qualquer lugar e origem, têm direito de prestar o vestibular, uma vez que é proibido todo e qualquer tipo de discriminação.

A educação é de suma importância na vida do individuo, ela favorece a socialização, atrai fonte de enriquecimento espiritual e material. Muda o intelecto enriquecido pelo convício humano, e pelos valores que ele passa adquirir. A formação é primordial para o aproveitamento das possibilidades no campo profissional.

Os principais objetivos do ensino superior no Brasil, direcionado à formação profissional é fortalecer a criação cultural e o desenvolvimento científico, tecnológico e reflexivo, além de formar conhecimento, e ainda, incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, com intenção de desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive. Ou seja, pessoas com ensino superior compreendem melhor os fenômenos que cercam o mundo.·.

Hoje o mundo vem se transformando cada vez mais, e a necessidade de um curso superior é cada vez mais exigida. As empresas apreciam cada vez mais os profissionais com diploma. Há uma relação direta entre colocação no mercado de trabalho e aprimoramento acadêmico. Quanto maior for à dedicação do individuo, mais oportunidades profissionais ele terá. E acredita-se que as pessoas qualificadas produzem mais e melhor.

A formação continuada do individuo é importantíssima para que sejam aproveitadas as oportunidades profissionais que surgirão. Mesmo já estando no mercado de trabalho, não se deve parar de buscar novos conhecimentos, pois é isso que vai proporcionar o alcance de novos cargos e promoções. Aliando conhecimento, competência e dedicação é a receita certa pra gerar uma carreira solida.

O ensino superior, e a continuidade na especialização vão garantir: Atualização profissional; Aumento da empregabilidade; Aumento salarial; Ampliação dos contatos profissionais. O investimento na formação superior é muito importante. As possibilidades profissionais serão melhores para quem estiver preparado por uma boa formação educacional.

Texto de Dany Bueno


Todo adolescente já sentiu um frio na barriga em imaginar como seria o Ensino Médio. Essa fase indica que estamos cada vez mais próximos de decidir o nosso futuro, encarar o temido vestibular e entrar na universidade.

Sair do ensino fundamental é começar a sentir responsabilidade, mas não deve ser uma fase de pressões. O aluno deve sentir tranqüilidade para encarar essa nova etapa e escolher com calma a profissão que irá seguir afinal, quem está entrando no ensino médio tem três anos para decidir, mas não vale deixar para a última hora.

Durante o Ensino Fundamental, o aluno recebe uma formação básica nas diferentes áreas do conhecimento. Já ao ingressar no Ensino Médio, o estudante se depara com um aumento do volume de conteúdos e a troca de professores.

Na formação básica, os objetivos do Ensino Fundamental estão voltados para a exigência de domínio da leitura, escrita, compreensão ambiental e social, das artes e demais aspectos que fundamentam a sociedade.

De uma forma diferente, o Ensino Médio tem como finalidade o aprimoramento do educando como ser humano, sua formação ética e de seu pensamento crítico. Desta forma essa nova fase se torna uma preparação para o mundo do trabalho e para a continuidade dos estudos. 

Nessa nova etapa o trabalho da escola juntamente com a família, que são os núcleos de apoio do estudante e de formação da sociedade, devem orientar e buscar o diálogo.

Pais e professores devem ajudar na condução deste desafio, tornando essa transição um processo calmo para que o aluno sinta segurança no momento de suas escolhas e não tenha medo de expor suas dúvidas.

Esta fase deve ser encarada como um mundo de descobertas, que deve ser explorado com entusiasmo para que as próximas etapas da vida acadêmica sejam encaradas de forma natural. 

Por Dayane Garcia


As Faculdades Anhanguera estão com inscrições abertas para o seu vestibular que acontecerá no dia 13 de março de 2011. A instituição de ensino superior possui cursos presenciais em sete estados brasileiros e no Distrito Federal. São eles: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.

A faculdade também oferece cursos a distância (modalidade EAD) com pólos em 230 cidades, em 23 estados e o Distrito Federal. São quase 100 cursos presenciais a escolha sendo eles nas áreas de exatas, humanas biológicas e tecnológicos de menor duração.

Além do FIES (Fundo de Investimento ao Estudante do Ensino Superior) e do Prouni (Programa Universidade para todos), ambos do Governo Federal, a universidade possui também outros tipos de bolsas de estudo. Para saber mais basta ligar para: 0800 941 4444 (ligação gratuita) ou acessar a página: www.vestibulares.br.

Por Karin Földes





CONTINUE NAVEGANDO: