Confira aqui algumas dicas para a Prova de Matemática do Enem 2018.

Se o leitor irá participar do Exame Nacional do Ensino Médio em 2018 ou conhece alguém que deve prestar ao exame, não deixe de acompanhar as nove dicas a seguir que foram selecionadas com o intuito de auxiliar o participante a obter um bom desempenho na prova de Matemática.

As dicas selecionadas foram realizadas para que o participante consiga realizar toda a prova de Matemática, otimizando o tempo gasto em cada questão e, por consequência, aumentando as chances de alcançar uma pontuação alta. Portanto, se deseja obter um bom desempenho nas 45 questões de Matemática, não deixe de acompanhar as informações que devem ser fornecidas a seguir.

Para quem não conhece o Enem, a prova de Matemática do exame é uma das mais temidas, senão a mais. Isso porque a educação brasileira apresenta grandes déficites no ensino de Matemática, tanto na rede privada, mas, especialmente na rede públca. E a prova de Matemática corresponde a 25% da nota total do exame. Desse modo, a pontuação do candidato nessa área é extremamente importante, uma vez que faz toda a diferença, principalmente no resultado final. Somando o fato de haver inúmeras questões, o que deixa a prova cansativa, o candidato já teme as questões por natureza. Dessa forma, com o objetivo de ajudar os candidatos que precisam fazer a prova no final desse ano, reunimos algumas dicas, a fim de auxiliar e diminuir a pressão, especialmente nos dias que antecedem a prova, que sem a menor sombra de dúvidas, são cruciais e podem ser determinates para que o candidato consiga o tão almejado resultado no Exame Nacional do Ensino Médio.

A primeira dica é planejar os descansos para que eles sejam feitos com qualidade. Não é novidade para ninguém que o Enem é um tipo de processo seletivo muito importante, uma vez que ele oferece aos participantes inúmeras oportunidades para que possam ingressar na formação superior, entre outros cursos. Desse modo, muitos dos candidatos não conseguem parar de pensar no peso que essa prova têm em suas vidas e acabam ficando muito tensos. Portanto, é fundamental para o participante do Enem, que na reta final, principalmente, ele realize pausas para descanso e principalmente tire um tempo dedicado ao lazer.

Assim, recomenda-se aos candidatos uma boa noite de sonhos e aos finais de semana, a realização de programas de lazer que não envolvam os estudos, muito menos as provas, uma vez que, para que aconteça o aprendizado é preciso que antes de tudo, haja descanço.

A segunda dica parece óbvia, mas ainda assim, não se pode ignorar, isto é, concentrar-se para realizar a prova é algo fundamental. Concentrar-se, significa que no dia do exame, o candidato não deixe com que preocupações envolvendo outros problemas possa tirá-lo do foco. Sendo assim, é sempre bom esquivar-se de assuntos que podem afeta-lo na hora da prova. Nesse caso, evitar pessoas que discutem sobre os conteúdos que podem cair na prova, pois essa é uma boa saída para se evitar o nervosismo. Além disso, é importante focar em resolver a maior quantidade de questões das disciplinas que foram estudadas e posteriormente revisadas, fruto de um estudo pautado em bastante disciplina. É importante ter em mente que entrar na faculdade é uma consequência de todas essas ações associadas à calma e uma disposição.

Outras dicas, que também são fundamentais para se alcançar uma boa pontuação, são as seguintes: resolver as mais fáceis primeiro e deixar aquelas em que se está com maior dificuldade por último. Isso otimiza o tempo para cada questão. Além disso, é necessário estar atento às pegadinha e treinar interpretação de texto, sem deixar de analisar as figuras, caso a questão venha acompanhada destas. Grifar o que o enunciado está pedindo também é essencial, uma vez que evita que o candidato caia em alguma pegadinha, dando a resposta errada. Outro passo, é simplificar o máximo que puder as contas que devem ser realizadas para se chegar no resultado final. Por fim, muitas questões podem ser resolvidas por lógica, evitando com que o aluno gaste o tempo desenvolvendo equações.

Ana Paula Oliveira Coimbra


Confira nesta matéria algumas dicas do que estudar para a Prova do Enem 2016.

Estamos em agosto e novembro se aproxima cada vez mais. Os estudantes que irão fazer a prova do Enem estão a todo vapor nos estudos. Mas algumas dúvidas podem aparecer no meio do caminho, como por exemplo, o que estudar para o Enem? Bem, todo conteúdo aprendido durante os 3 anos de ensino médio são de grande importância para a realização da prova, dominar todas as matérias é essencial para mandar bem, mas claro que, existem alguns temas que caem constantemente nas provas.

Para quem está um pouco atrasado nos estudos, não precisa entrar em pânico, ou para quem deseja focar em algumas matérias ou revisar, existem matérias que sempre estão presentes nas provas do Enem, por isso é muito válido dar uma atenção especial a elas. Ficou curioso e quer saber quais são? Confira a seguir.

Vamos começar por aquela matéria que causa arrepio em uns e olhos brilhantes em outros, a Matemática. Uma matéria tão amada e odiada ao mesmo tempo, tem sido cobrada quase sempre da mesma maneira nas edições anteriores do Enem, os temas mais recorrentes são: Álgebra, Equações de 1º e 2º grau, Porcentagem, Operações com Frações, Análise de Gráficos e Tabelas, Estatística, Sistemas e Problemas, Probabilidade, Análise Combinatória e Cálculo de Área, Volume e Perímetro. De acordo com pesquisas feitas por professores de matemática, essas são os temas que mais aparecem no Enem. Fique atento a elas.

Vamos continuar na área de Exatas e vamos para Física. Outra matéria que costuma dar arrepios, mas há quem goste. Vamos aos temas mais recorrentes, que são: Mecânica, Energia, Eletricidade, Termofísica, Onda e Óptica. De acordo com os professores de física, esses temas apareceram constantemente nas edições anteriores do Enem, por isso, é importante dar uma atenção especial a elas.

Seguindo a regra, vamos falar de Química. Outra matéria do grupo das assustadoras, mas vamos lá, os temas que mais caíram nas provas de química foram: Estequiometria, Termoquímica, Neutralização e Oxidação, Equilíbrios Químicos, Ph, Funções Orgânicas e Tabela Periódica. É importante o estudante conhecer bem a tabela e saber procurar os elementos para economizar tempo. E também dar uma olhada mais atenta a esses assuntos em destaque.

Não é exatas, mas faz parte das Ciências da Natureza, vamos falar agora sobre Biologia. Uma matéria bem interessante que agrada muitas pessoas, apesar de ter algumas matérias mais complexas, a biologia encanta. Os temas que mais caem em biologia são: Genética, Ecologia, Evolução, Fisiologia Humana, Meio Ambiente e Imunização. É importante, além de atenção a esses assuntos, o estudante se atentar a questões de saúde atuais, pois o Enem tem costume de relacionar temas atuais com as matérias. Fique atento!

Vamos agora para as Ciências Humanas, começando por História. Para quem gosta de Humanas, essa é a matéria favorita. Os temas mais recorrentes em histórias são: Brasil República, Era Vargas, Brasil Colônia, Cultura Negra no Brasil, Segunda Guerra, Revolução Industrial e Brasil Império. As questões se Ciências Humanas são muito interpretativas, além do conhecimento teórico, é importante saber interpretar bem as questões.

Seguindo, agora vamos ver quais são os assuntos mais abordados em Geografia, assim como em História, as questões de interpretação estão muito presentes, fique atento. Os temas que mais caem em geografia são: questões envolvendo o impacto da tecnologia na vida social e política, Problemas Urbanos, Espaço Rural, Globalização, Impactos Ambientais e Geopolítica. Mais uma vez, leia os jornais, fique atento às novidades do mundo, questões atuais podem cair no Enem.

Indo para as últimas matérias Português e Redação. Como todo o Enem, português não poderia ser diferente, é uma prova que exige um grande grau de interpretação do estudante. Além de interpretação, o estudante tem que prestar atenção em: Gêneros Textuais, Norma Culta e Popular, Funções de Linguagem, Figuras de Linguagem e dentro de Português também é cobrado Literatura, é importante se atentar as Escolas Literárias. E para Redação, muito exercício e muita leitura. Leia bastante, principalmente notícias do Brasil e do mundo, pois com certeza, o tema da redação será sobre algo atual.

Siga as dicas e estude bastante, assim o resultado do Enem será o melhor possível. Bons estudos!

Camilla dos Santos Batista


Confira aqui algumas dicas de tema que podem cair nas provas do ENEM e Vestibular.

Férias, descanso, lazer, tudo de bom, mas para quem está focado no Enem do próximo ano já pode ir dando uma olhada nos temas que podem cair nas provas.

As férias estão quase acabando, fica aquele gostinho de quero mais, sair com os amigos, ver muitos filmes e aproveitar ao máximo. Realmente é preciso relaxar, ano de vestibular e Enem não pode dar moleza e tem muita gente que mesmo de férias aproveita para revisar os estudos. Vale lembrar que sua vaga na faculdade é mais importante e as vezes por um simples detalhe pode-se perder um ano todo.

A professora Saray Azenha, coordenadora do cursinho pré-vestibular do Oficina do Estudante, aconselha o aluno estudar no mínimo umas quatro horas por dia. Segundo ela, sempre intercalando as matérias, num dia estuda as que achar mais pesadas, no dia seguinte optar por fazer uma redação e a leitura de livros, que são obrigatórios no vestibular.

A professora elaborou uma lista com os 10 possíveis temas do Enem que se pode estudar nas férias, confira:

1 – Grandezas e Unidades

Esse é um assunto muito atual e constante nas provas de vestibular e do Enem, exigindo que o candidato realize cálculos e transformações que envolvem as unidades de medidas.

2 – Sistema Imunitário ou Imunológico

É um conjunto de células, tecidos e orgãos que unidas atuam na defesa do organismo humano, contendo o ataque de qualquer invasor que pode vir em forma de bactérias, fungos ou vírus. Nesse caso nosso corpo é dotado de anticorpos para eliminá-los.

3 – Geometria Espacial

É o estudo das figuras geométricas no espaço e as três dimensões que o representam são: altura, comprimento e largura. Geralmente nas provas as questões sobre o tema abrangem cálculo do volume.

4 – Genética

Em biologia dizemos que é o estudo da hereditariedade da espécie humana, as características que passam de uma geração a outra.

5 – Globalização Econômica

É uma descrição do sistema capitalista que mostra aspectos positivos e negativos da economia mundial, como Mercosul e União Europeia.

6 – Química Ambiental

São processos químicos que agem na natureza e podem acontecer naturalmente ou pela mão humana.

7 – Interpretação de Texto

Qualquer prova de vestibular vai exigir a intepretação de textos, o aluno precisa estar apto e com boa concentração, pois os textos costumam ser longos.

8 – As fases do Modernismo

Saber todas as fases do modernismo e o nome das importantes figuras que deixaram sua marca no movimento, será um grande passo para se sair bem na prova de linguagens e códigos.

9 – Brasil Colônia

O aluno deve estudar tudo sobre o tempo em que o Brasil esteve sob o domínio de Portugal.

10 – Redação

Uma boa escrita é fundamental para se sair bem na temida redação, também saber elaborar o assunto. O ideal é treinar bastante, faça uma redação pelo menos uma vez por semana.

Sucesso e ótimas provas!

Por Ruth Galvão


Veja aqui algumas dicas de como fazer uma boa redação.

Confira aqui 25 dicas para conseguir fazer uma boa redação no ENEM ou Vestibular:

1. A redação precisa de combustível (fonte de dados), comburente (organização dos dados) e ignição (estímulo – porque escrever?).

2. Jogue as primeiras ideias fora, a maioria dos candidatos vai escrever a primeira coisa que vem à cabeça, o óbvio! Lugar comum – Fuja!

3. Só se faz uma boa redação quando se insere novos dados, a base da redação está na informação que obtemos e não no quanto escrevemos.

4. Ampliação de vocabulário – O porquê das coisas, origem das palavras, conotação e denotação, domine!

5. Não espere validação – Só se corrige o ruim, ignora-se o correto.

6. Leitura, leitura e… LEITURA (Clássica) – modelo linguístico!

7. Grandes filósofos, poetas e políticos – Credibilidade!

8. Converse com seu professor, acompanhe a correção quando for possível, ouça o que ele tem a lhe dizer sobre seu estilo.

9. Reescrita, correção de outras redações, troca de redações.

10. Conhecimento de grandes marcos nacionais e mundiais.

11. Pleno envolvimento com questões sobre mulher na sociedade, família, cidadania, efeitos ante e pós-guerra, sustentabilidade, trabalho infantil, etc.

12. Se o argumento a favor é fraco, argumente contra, mesmo que não seja o que pensa!

13. O item 12 só é válido em casos emergenciais, escrever sobre o que se pensa é sempre melhor.

14. Recorra a argumentos irrefutáveis, não ande sobre pontes frágeis e sem retórica (afirmar que a maioria das pessoas não gosta de política não é um fato, é uma suposição. Afirmar que as tecnologias atuais otimizam processos mas também nos toma tempo, é um fato irrefutável).

15. Não use frases feitas, muito “batidas”, ditados populares, gírias, trechos de músicas ou interjeições.

16. Aproximar datas e períodos denotam atenção e domínio do assunto (no primeiro semestre de 2016, na última década, no primeiro trimestre, no século XIX…).

17. Leia e releia antes de transcrever sua redação na folha de avaliação.

18. Verifique a fluidez do texto e se ele fará sentido para qualquer pessoa que o leia.

19. Procure dividir os argumentos em dois ou três parágrafos, para suavizar frases muito longas.

20. Use e abuse da semântica! Ela existe e conspira a seu favor!

21. Analogias pobres não queria, analogias nobres utilize, só não abuse!

22. Não repita a mesma palavra várias vezes e as flexione sempre que possível (educação, processo ensino-aprendizagem, educação, sistema educacional, escolarização, alfabetização, letramento, gestão do ensino, etc).

23. Cuidado com a pressa na transcrição, letras N, M, U, V, R manuscritas sem atenção podem causar problemas de interpretação do corretor.

24. Procure sinônimos (a palavra “gravidezes” existe, mas soa terrível para a maioria, então troque por “gestações”, “períodos gestacionais”).

25. Alimente-se bem, hidrate-se, durma cedo e acorde cedo durante toda a semana do Exame, assim estará adaptado no grande dia, quando precisará estar pronto às 7h.

Boa redação!

Gracieli Borges Ferreira


Confira aqui algumas dicas do que fazer para se dar bem no Vestibular.

As provas de vestibular e ENEM se tratam de provas extensas, de longa duração e que testam o conhecimento do vestibulando nas mais diversas áreas do conhecimento, passando pelas exatas, humanas, biológicas, linguagens e conhecimentos gerais.

Para um teste tão extenso como esse, é necessária uma preparação a longo prazo, que costuma acontecer durante todo o ano no qual o estudante pretende prestar a prova. No entanto, pelos mais diversos motivos, essa preparação costuma falhar ou acontecer de forma desorganizada. É importante ter em mente como estudar para ter êxito no dia do vestibular.

Uma das práticas mais comuns é estudar por várias horas uma mesma matéria. O resultado disso é que o vestibulando acaba aprendendo uma boa parte de algumas matérias, enquanto fica sem aprender outras matérias importantes. Por esse motivo, o recomendado é estudar a matéria no mesmo dia que teve a aula dela. Se a aula durou cerca de 50 minutos, deve-se estudar os 50 minutos daquela mesma matéria no mesmo dia. Após esse tempo, mude de matéria e estude 50 minutos de outra. É melhor possuir um conhecimento razoável das matérias que serão exigidas do que saber muito sobre poucas e nada sobre outras.

Crie um sistema que permita o estudo das matérias. Pode-se utilizar o despertador do celular para saber a hora de começar o estudo de outra disciplina. Mesmo que não consiga concluir todos os exercícios no tempo estabelecido, guarde-os para o fim de semana. Os fins de semana devem ser utilizados principalmente para resolver exercícios das matérias em que se tem maior dificuldade, treinar redação e ler revistas e jornais.

Evite qualquer tipo de tecnologia enquanto estiver estudando. O computador, o celular e até mesmo a música irão tirar sua atenção do objetivo principal, pois seu subconsciente estará prestando atenção em todo o ambiente à sua volta. Além do mais, se permanecer em redes sociais são grandes as chances de que o estudante irá pausar o estudo a todo momento para checá-las. O ideal é um local silencioso e um bom material didático.

No entanto, lembre-se que não se deve estudar 24 horas por dia. É ideal estabelecer horários e prazos, pois os momentos de descanso são ideais para a mente funcionar adequadamente. Algumas horas de distração são essenciais e não devem ser dispensadas.

Também é de grande importância manter um sono regulado. Estudar a madrugada inteira só fará com que o vestibulando esteja extremamente cansado no dia seguinte e não consiga manter atenção na sala de aula e, até mesmo, nos estudos no período da tarde.

Portanto, procure fazer um sistema de estudos regrado e com horários estabelecidos, separando muito bem a hora de estudar da hora de se distrair. Seguindo essas dicas, são grandes as chances de passar no vestibular.

Isabela Palazzo


Confira aqui algumas dicas de como conciliar os estudos com a vida pessoal.

Uma das épocas mais estressantes para o estudante é o período de vestibular. Conciliar coisas como vida pessoal, estudos e família pode não ser tarefa fácil para algumas pessoas. A pressão e expectativa da família e amigos também podem gerar um desconforto e cobranças pessoais muitas vezes inalcançáveis. Confira algumas dicas de como administrar bem seu tempo e evitar a sobrecarga de estudos, que pode gerar desde estresse até transtornos físicos.

– Faça uma lista de prioridades: as matérias que o estudante tiver maior dificuldade devem ser as mais estudadas, para evitar que o conhecimento não seja fixado.

– Anote os pontos fracos: anotar aquelas partes que precisam ser relembradas ajuda a ter domínio sobre seu real conhecimento.

– Faça pausas entre as matérias: nada de querer emendar um assunto no outro sem nem parar para descansar. Faça blocos de estudo com pausas entre as disciplinas, para que o cérebro possa retomar as atividades sem pressão. O tempo de descanso pode variar entre 15 minutos a meia hora. Em alguns casos, o estudante pode até fazer intervalos maiores, de 1 hora. Tudo vai depender do nível de estudo e do desgaste sofrido. Durante esse tempo de relaxamento procure atividades que te dão prazer: jogar vídeo game ou mexer no computador podem ser boas alternativas. Procure não pensar nos estudos nesse período de tempo.

– Respeite o tempo de descanso: mesmo que o seu relógio desperte para sua pausa durante um assunto importante, respeite o tempo da pausa. Anote onde parou e depois volte, com o cérebro mais relaxado. Sua produtividade com certeza será maior.

– Tire um dia de folga: é estranho falar em folga quando o vestibular se aproxima e todos os seus concorrentes estão em um ritmo acelerado de estudos não é mesmo? Mas a realidade é que todos precisam de um tempo para a diversão. Tirar um dia para se dedicar à família, amigos, namoro e coisas que te agradam, além de ser extremamente saudável, pode ajudar a criar ainda mais laços afetivos, muito importantes para essa fase da vida.

– Não se cobre demais: a busca pela perfeição, em alguns casos pode levar o estudante a um desgaste físico e emocional extremo. Defina metas realísticas. Nem sempre a aprovação virá no primeiro ano. Saiba disso, respeite seus limites. O processo de aprendizado é diferente para cada pessoa. Se não for dessa vez, respire fundo e tente novamente. O importante é não parar de tentar.

Rodrigo Silva


Confira aqui algumas dicas de como fazer uma boa redação.

Quase todos os vestibulares brasileiros e o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) exigem do candidato na hora da prova a elaboração de uma redação, quase sempre no estilo dissertativo-argumentativo e muitas vezes é preciso escrever um bom texto para ter a chance de ser aprovado naquela universidade dos sonhos. Mas afinal, escrever uma redação é mesmo um bicho de sete cabeças?

Não. Muitas pessoas alegam extrema dificuldade na hora de dissertar, outras acham super fácil, mas a verdade é que a habilidade escrita é desenvolvida com muita prática e leitura, sendo que algumas dicas também podem dar aquela forcinha.

Primeiro, entenda a estrura de um texto, entenda cada uma das partes que o formam. A intrudução é formada quase sempre por um único parágrafo, nada muito longo, nele deve-se apresentar o assunto que será tratado ao longo do texto. No desenvolvimento é onde se organiza todo o pensamento do texto e apresenta-se os argumentos, algo em torno de 2 ou 3 parágrafos, ou 14 a 18 linhas. A conclusão é o fechamento da redação, é apresentada uma solução, a conclusão propriamente dita, não muito extenso, um parágrafo é suficiente.

É importante que você seja claro e objetivo, não repita palavras, use sinônimos se necessário, não utilize gírias e evite palavras no gerúndio.

Após estudar toda essa estruturação é importante praticar bastante, na rotina de estudos para o vestibular escreva uma redação semanalmente, procure também os temas das redações passadas de algumas universidades. Algo muito importante é manter-se atento ao tema e não sair dele. Muitos candidatos chegam a zerar por fugirem demais do assunto proposto.

Esteja informado, muitos temas cobrados nos vestibulares exigem seu conhecimento sobre assuntos atuais, então leia bastante jornais, revistas, sites e acompanhe os noticiários.

Na hora da prova mantenha a calma e leia a proposta com atenção, no rascunho estabeleça os pontos que irá abordar e comece a dissertar a partir deles. Sempre leia o último parágrafo escrito para não perder o foco. Leia e releia seu rascunho antes de passar a limpo. E claro, não se esqueça do título, de preferência deixe-o por último.

Entenda que não é preciso ser um escritor para apresentar uma boa redação, é necessário atenção e prática, é avaliado a sua capacidade de organização do texto e seu raciocínio sobre o assunto e não a sua opinião de fato.

Por Tom Vitor de Freitas


Confira aqui algumas dicas de como estudar e se prepara melhor para os vestibulares.

Muitas faculdades no Brasil inteiro estão com inscrições abertas para o vestibular de meio de ano, outras já começaram a disponibilizar o calendário para o processo seletivo do ano que vem, como a Fuvest. Mas afinal, como se preparar para todas essas provas?

Algumas dicas são fundamentais, mas é essencial se preparar com antecedência.

Estabeleça uma rotina. Tenha em mente que não é saudável estudar o dia inteiro de segunda a segunda. Separe um tempo para os estudos, mas não deixe de lado algumas horinhas para o lazer. É importante manter um hábito diário, então tenha um horário fixo, quatro horas diárias já é suficiente.

Quais matérias estudar? Faça um cronograma, defina os dias e horários para o estudo de cada disciplina, dê prioridade para as que tem mais dificuldade.

Procure um lugar tranquilo, bem iluminado. Pode ser seu quarto, bibliotecas, cafés ou centros culturais espalhados pela sua cidade. Evite estar em contato com as redes sociais. Concentre-se.

Reserve um tempo para ler jornais e revistas, além de assistir a noticiários. Esteja bem informado sobre o Brasil e o mundo, isso pode ajudar nas questões de atualidades e no desenvolvimento de uma Redação.

Crie o hábito de resolver exercícios e refazer provas e simulados de vestibulares passados, assim é possível ir se familiarizando com o estilo das provas. Escreva redações. Há diversos sites de estudos que determinam temas e corrigem redações online. Pratique sempre e não acumule dúvidas. Aliás, não deixe para ler as obras obrigatórias na última hora. Leia-os com calma, faça resumos.

É importante também se alimentar bem, evitar comidas pesadas antes de estudar para não se sentir exausto.

Nos finais de semana relaxe, saia com a família, amigos, divirta-se. Pratique esportes e esqueça dos estudos por um tempo, tudo isso também faz parte da rotina e contribui para que não haja esgotamento físico e mental.

E o mais importante: DURMA! Não deixe o descanso para depois, o ideal é que se tenha de 7 a 9 horas de sono por dia. Não estude mais do que o necessário, isso pode causar muito estresse e desânimo.

Cada pessoa possui um ritmo de aprendizado, uma capacidade de concentração diferente, então não cobre-se demais, não compare sua rotina com a de outros estudantes. Entenda seu corpo e seu ritmo, assim é possível aproveitar o melhor de si, sem se desgastar demais.

Por Tom Vitor de Freitas


Confira aqui algumas dicas para melhorar o seu rendimento nos estudos.

Quer ser um bom aluno e melhorar nos estudos? Muitas vezes, tentar apenas estudar sozinho não é suficiente. É preciso mais dedicação, empenho e algumas pequenas alterações de comportamento. Ir bem na escola pode ser muito mais fácil do que você imagina! Confira nossas dicas!

Dicas para se dar bem na escola

1- Anote o que o professor fala:

São muitas informações passadas durante a aula e decorar tudo pode ser impossível. Embora você tenha o livro e a apostila como aliados na hora de estudar. O professor sempre dá dicas na hora da aula. Anote-as em um caderno e utilize para estudar. Veja qual o tema que ele deu mais ênfase, pois as chances desse tema caírem na prova são grandes.

2- Não conseguiu entender, não desanime!

Às vezes acontece de estar na sala de aula e achar que entendeu tudo, mas na hora de estudar as dúvidas aparecem. Se isso acontecer com você, não desanime, sempre tem um colega que tem mais facilidade na matéria. Ligue para ele ou mande email, ele pode ajudar você a entender!

3 – Estudo em grupo:

Se não tiver cuidado, o estudo em grupo pode virar bagunça, mas com um pouquinho de organização vocês podem tirar bom proveito dele. Prefira estudar com um ou dois amigos no máximo, para diminuir a conversa. Se reúnam e um pode ajudar o outro a entender melhor o tema. Discutam sobre a matéria, isso ajuda muito.

4 – Use a internet a seu favor:

Você gosta de navegar? Embora a internet seja um ótimo lugar para se distrair e conversar, ela também pode ser usada na hora do estudo. No Youtube você encontra vídeos dos mais diferentes temas e eles ajudam muito no estudo. Como há vários professores diferentes, cada uma deles têm uma forma de ensinar e, assim, se você não entender o conteúdo com um deles, pode assistir à aula do outro até aprender. É prático e gratuito. Aproveite!

Gostou das nossas dicas? O importante é não desanimar na primeira nota baixa. Peça ajuda a um colega, aos pais ou use os recursos da internet e foque nos estudos. Assim, conseguirá atingir seus objetivos e ter um bom desempenho no ENEM ou em vestibulares. Boa sorte!

Por Milena Godoy


Ocorrerá no próximo final de  semana, dias 08 e 09 de novembro (sábado e domingo), as provas do Exame Nacional do Ensino Médio/ ENEM 2014.

Atualmente, o exame está sendo utilizado como uma das partes do processo de seleção de várias instituições de ensino superior, tanto públicas quanto privadas. Além disso, a nota final do Enem está sendo utilizada como um dos critérios para a disponibilização de bolsas do Programa Universidade para todos (PROUNI).

Os cursinhos preparatórios em todo o país estão a todo vapor para realizar uma boa preparação de seus alunos candidatos ao exame. Alguns temas atuais têm se destacado bastante e possuem grande probabilidade de serem cobrados no ENEM 2014, são eles:

A falta de água e a crise no sistema hídrico

O paradoxo ocorrido no país com a escassez de água no estado de São Paulo e várias enchentes em outras localidades da região sudeste;

– Os decorridos cinquenta anos do golpe militar de 1964

Esse acontecimento político foi extremamente relevante para o país, que resultou em um governo de regime militar do ano de 1964 até o ano de 1985;

– A disponibilização da vacina contra o vírus "Human Papiloma Vírus", popularmente conhecido como HPV

O Governo Federal passou a disponibilizar gratuitamente vacinas para meninas na faixa de 11 a 13 anos de idade contra o vírus HPV;

– A crise do setor energético

Em janeiro do ano corrente foram registrados os dez maiores picos de consumo de energia elétrica da historia brasileira. Além disso, o tema engloba uma mistura das matérias de física, química e biologia;

– A maioridade penal com 16 anos

No ano de 2014 voltou a ser discutida no congresso nacional a mudança no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), sobre a questão da redução da maioridade penal, que atualmente é atingida aos 18 anos para 16 anos de idade.

Por Maicon Douglas Rodrigues Arthuso


Você sente dificuldade em memorizar matérias teóricas, sejam elas relacionadas a momentos históricos, termos técnicos ou processos específicos? Saiba que, muitas vezes, tal dificuldade pode ser ocasionada pelo erro no modo como as informações são analisadas e agrupadas em sua mente

A escolha da técnica correta pode ser crucial para uma boa memorização. Por isso, pensando em auxiliar os candidatos a vestibulares, ENEM e demais processos seletivos, selecionamos as melhores técnicas de memorização para matérias teóricas

  • Anotação do conteúdo: já está comprovado que anotar os principais tópicos de determinadas matérias enquanto estuda é eficiente não somente para a memorização, mas também para a revisão e para o entendimento. Uma boa dica é atentar-se a detalhes certeiros, tais como datas e processos. Se você é universitário, pode aplicar s anotações no seu dia a dia na faculdade. Neste caso, as anotações recebem um nome específico: fichas de estudos.
  • Leitura atenta, porém ligeira: ler mais rapidamente favorece a assimilação do conteúdo em um curto espaço de tempo. Porém, é preciso atentar-se à assimilação do conteúdo. Se o candidato perceber que não está lendo com atenção e compreendendo, de fato, este conteúdo, é preciso retomar a leitura e, principalmente, o foco. 
  • Conteúdos complexos em primeiro lugar: quando o candidato precisa memorizar matérias complexas, principalmente que envolvam nomes, locais e datas, é recomendado que tais tópicos sejam analisadas logo no início do processo de estudos. O cuidado deve-se ao fato de a mente do candidato ainda não estar sobrecarregada e cansada com os demais assuntos, facilitando assim a compreensão. Esta dica é indicada, principalmente, para candidatos que preferem iniciar a resolução das questões que envolvem cálculos (muitas vezes, os cálculos tomam muito tempo do candidato, prejudicando o desempenho no restante da prova). 

Devemos frisar, porém, que estas táticas podem ser aplicadas tanto na rotina de candidatos que estão com exames bem próximos, como para aqueles que estudam com uma certa antecedência. Aproveite e dê um upgrade no seu processo de estudos! 

Por Tati M.


Processos seletivos de vestibulares ou concursos costumam contar com provas para a qualificação do candidato. Essas provas possuem em sua maioria uma parte de matemática, língua portuguesa, conhecimentos gerais e redação.

Muitas pessoas têm grandes dúvidas na hora de desenvolver uma boa dissertação de acordo com o tema proposto pela prova em que estão fazendo. Acompanhe aqui algumas dicas de como escrever uma boa redação e tirar bom proveito de suas palavras escritas para ir bem em um processo seletivo.

O que é uma dissertação?

O candidato deve manter em mente que o texto exigido nessas provas, em sua maioria, é uma dissertação. Uma dissertação é um texto constituído de argumentos convincentes que procuram comprovar uma tese baseada nas opiniões do autor deste texto.

Etapas da dissertação:

É constituída por três etapas: apresentação, desenvolvimento e conclusão.

Apresentação:

Nesta etapa é onde o autor esclarecerá a tese, ou seja, o que pretende desenvolver no texto de acordo com o tema proposto. É aproveitado o primeiro parágrafo para a desenvoltura dessa “explicação” inicial, que guiará o leitor do texto para o assunto que será tratado.

Desenvolvimento:

No desenvolvimento são aproveitados cerca de 2 parágrafos, para que o autor desenvolva seu texto. O autor irá utilizar de argumentos que comprovem suas opiniões sobre o tema, podendo utilizar de fatos, dados, citações e também opinião própria, tudo para constituir argumentos plausíveis e convincentes.

Conclusão:

É apresentada no parágrafo final. Nela é feito o resumo das ideias apresentadas durante todo o texto. É possível que o candidato apresente uma solução para o problema discutido na dissertação, porém, não é obrigatório.

Lembre-se que dissertações não são textos longos. Embora exprimam a opinião do autor do texto, devem ser escritas de forma culta, evitando gírias ou coisas do gênero. Não costumam passar de uma folha, logo, deve-se ser objetivo e simples, apresentando seus argumentos de maneira eficiente para que sejam entendidos. Seguindo essas dicas, você poderá fazer uma boa dissertação.

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo


Muitas pessoas de todo o Brasil sonham em fazer um curso superior em uma universidade de grande conceito e que sejam gratuitas, porém, para conseguir alcançar essa meta é preciso estudar muito e ainda realizar alguns tipos de simulações para estar cada vez mais preparado.

Porém, como todos sabem, a vida de um vestibulando não é fácil e muitas vezes não é possível ingressar no curso que almeja na primeira tentativa. Por isso, se você não conseguiu passar no vestibular e quer desde já se preparar para a próxima seletiva que vai acontecer ainda nesse ano, saiba que aqui vamos mostrar que o pensamento positivo e a vontade de vencer devem ser sempre os primeiros itens presentes na sua mente.

Vale lembrar que a rotina continua a mesma, tendo horas e horas de leitura de livros, de resumos, de realização de exercícios, fórmulas e quase sempre uma boa dose de tensão, porém, essa é uma fase que valerá muito a pena quando o seu nome aparecer na lista dos aprovados, não é verdade?

Não se desanime e olhe para o alvo, fazendo isso vai ser possível entender que você não foi o primeiro e nem será o último a ser reprovado, pois a procura pelos cursos é bem grande e existe um número limitado de vagas.

É fundamental que todos ainda tenham a consciência de que fizeram o seu melhor e que é preciso sim tentar melhorar para conseguir a realização do seu sonho, porém, é preciso também minimizar a autocobrança, que para alguns é extremamente severa, o que muitas vezes pode levar ao sentimento de derrota e não é dessa forma que se deve pensar.

Faça um guia de estudos e comece o quanto antes, porém, ainda vale lembrar que é preciso ter o tempo de descontração para que o estresse não tome conta e você fique ainda mais ansioso para a realização do novo exame.

Por Josiane Fernandes de Jesus


Os vestibulares mais concorridos do Brasil já passaram, mas no ano que vem tudo volta de novo. Muitas pessoas tentando pela primeira vez e muitas tentando mais uma vez entrar na universidade dos seus sonhos. Entrar em uma boa universidade no Brasil não é tarefa fácil, ainda mais com tanta concorrência e com tantas pessoas com o mesmo sonho, o que te diferencia delas? Você se acha preparado para encarar esse desafio? E se não, o que fazer?

Nos seus últimos dias de estudo, é importante fazer uma revisão de tudo o que você acha mais importante, as matérias que você tem mais dificuldade precisam ter uma atenção especial, tudo o que você não gosta ou não entende pode cair na prova também, então é bom focar no que você ainda não é tão bom.

Manter a calma é uma das coisas mais importantes para ir bem em uma prova, o nervosismo atrapalha a concentração e não te deixa pensar direito. Um dos segredos para manter a calma é não pensar muito na prova nos dias que a antecedem, é claro que isso é quase impossível mas tente deixar sua cabeça livre de qualquer pensamento que envolva a prova. Ficar estudando nos últimos dias só te deixa mais nervoso, não estudar nesses dias não vai atrapalhar, afinal, você já se preparou durante um ano para esse dia.

Dê o seu melhor independente da nota de corte que você precise. Esse é um grande problema das pessoas: o vício de se acomodar, alguns pontos a mais na prova não farão mal a ninguém e te darão mais segurança para fazer a segunda fase de provas.

Então lembre-se, para se sentir bem e seguro, procure estar relaxado, ter certeza de que estudou o suficiente e dê sempre o seu melhor, se não for dessa vez, sempre temos o ano que vem para tentar mais uma vez. Mantenha sua cabeça erguida e boa prova!

Por Tom Freitas

dicas para antes da prova

Foto: Divulgação


Você tem um Tablet? Talvez não! Mas com certeza você tem um celular! Nos dias de hoje todo mundo tem um celular.

O celular pode ser um forte aliado para seus estudos. Além de poder fazer pesquisas na internet.

Você poderá com aparelhos mais avançados baixar aplicativos. Aplicativos com simulados, para você responder durante o seu dia, você pode também  assistir a vídeo-aulas e ouvir músicas auto explicativas. Como por exemplo: Para o aprendizado da língua portuguesa você pode baixar as músicas da banda Sujeito Simples www.sujeitosimples.com.br , por exemplo. Aprender a língua portuguesa cantando.

Nas horas de dúvidas e no aprendizado de novas palavras, você também pode baixar aplicativos ou arquivos em Java quem contenham dicionários da língua portuguesa e até mesmo tradutores.

Graças a tecnologia não ficamos mais presos ao papel e ao livro, com estes avanços, pode-se aprender de forma divertida e criativa favorecendo ao nosso cérebro, pois ficamos menos estressados e menos sobrecarregados na hora de estudar.

Considero super importante esse mecanismos e estratégias que já vem sendo utilizados por muitos durante o dia a dia. Use o celular a seu favor e obtenha sucesso em seus estudos, só não vale ficar trocando sms’s com os amigos o tempo todo!

Por Lidiane Freitas


Sabe-se que a prova de redação de qualquer processo seletivo na atualidade é de caráter eliminatório. Por isso, vou repassar algumas importantes dicas para você que está estudando e deseja ser aprovado nas seleções;

Para que se consiga fazer uma redação relativamente boa. Antes de tudo se faz necessário que você aprenda a ser um leitor. Buscar prazer ao ler até bula de remédio (Brincadeira tá?)…

Mas é necessário sim que você leia bastante. Leia quantas notícias forem necessárias na internet, habitue-se a ler jornais e revistas.

Procure manter-se sempre informado, assista a telejornais e a reportagens. Coloque o seu senso crítico pra funcionar. Não sabe como fazer isso? É fácil. Comece desse jeito: Tudo o que você ler, habitue-se a escrever ao menos um parágrafo sobre o assunto.

Após ler reportagens, procure pensar a respeito e colocar no papel o que você pensa a respeito do assunto, dê sua opinião, discuta a respeito do tema e defenda sua ideia. Assim você estará se preparando para dar um show na sua prova de redação seja ela de vestibular ou concurso, até mesmo, classificatória para admissão em empresas.

Por Lidiane Freitas


Esse é o momento certo para você começar a estudar e a se preparar para as provas de vestibular, prova do Enem que vai ocorrer no mês de outubro, ou para qualquer outro tipo de avaliação que requer conhecimentos gerais da sua parte.

Muita gente deseja estudar para o vestibular mais não sabem exatamente como fazer isso, por isso, aqui vamos mostrar quais são as melhores dicas para mandar bem nas provas, e saiba que a primeira delas é manter uma boa rotina de estudos, inclusive nos finais de semana.

Deixe um lugar separado na sua casa para estudar. Esse lugar deve ser tranquilo, e de preferência, que você tenha acesso à internet nele.

Depois de fazer isso, saiba que de acordo com o coordenador do curso pré-vestibular Anglo de São Paulo, Alberto Francisco do Nascimento, o ideal é fazer um cronograma diário de estudos.  No caso, é preciso fazer uma tabela com a quantidade de horas que vai estudar uma determinada matéria, qual a matéria que vai estudar em cada dia da semana e etc.

Após isso, é preciso sempre seguir essa rotina para conseguir os melhores resultados. E para testar os seus conhecimentos faça simulados na internet. Um site que você encontra muitos simulados é o Guia de Estudantes. Clique no link guiadoestudante.abril.com.br e acesse. 

Por Josiane Fernandes de Jesus


Vai fazer o vestibular na Cásper Líbero e não sabe como se preparar para essa avaliação que vai acontecer no dia 15 de dezembro? Saiba que a própria fundação vai oferecer palestras gratuitas sobre filmes e livros que vão ajudar nesse vestibular.

Essas palestras serão ministradas pelos professores da instituição de ensino, na qual eles comentarão sobre os livros e filmes que caem na prova do vestibular.

Nessas palestras todos os vestibulandos poderão tirar dúvidas fazendo perguntas e interagindo com os professores e com outros alunos que estarão na plateia, sendo uma excelente oportunidade de aprendizado.

Com certeza você não pode perder dicas de extrema importância que esses professores vão oferecer, por isso saiba como participar.

Veja o cronograma das palestras abaixo:

Til – José Alencar – 13/08, às 15h
Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis – 27/08, às 15h
O Cortiço – Aluísio Azevedo – 10/09, às 15h 
Sentimento do Mundo – Carlos Drummond de Andrade – 24/09, às 15h
O Fio das Missangas –  Mia Couto – 8/10, às 15h
Leite Derramado – Chico Buarque – 22/10, às 15h

Ligue para os telefones (11) 3170-5910 /  3170-5911 e se inscreva a partir do dia 06 de agosto. Para saber mais acesse o site www.casperlibero.edu.br.

Por Josiane Fernandes de Jesus


No vestibular ou no Enem, uma boa redação é essencial para se obter aprovação. Nesses concursos (quer queira, quer não queira), este é um mal necessário. Existem fatores que devem ser considerados para se fazer um bom texto dissertativo/argumentativo. Veremos o que pode ser útil na hora de encarar algum concurso vestibular ou o próprio exame do ensino médio.

Um dos pontos mais importantes – senão o mais interessante – é estar bem informado. Sem estudar assuntos de atualidades, não é possível fazer uma boa redação. Segundo a professora Maria Aparecida Custódio (escola Objetivo): “O candidato precisa estar atento às questões que estão mobilizando a opinião pública e que podem provocar polêmicas no país”. Sem as informações adequadas, é inviável chegar a uma boa pontuação na prova argumentativa/dissertativa.

A tendência dos temas das redações do Enem são justamente temas sociais, os quais estão atrelados a assuntos da atualidade, como já comentado – por isso da importância de se estar atualizado desses temas. Pode ser que seja um tema atípico para quem faz a redação na hora do exame, mas com certeza as informações que o vestibulando captou, estudou ou recapitulou meses antes da prova, serão de extrema importância para o desenvolvimento do tema proposto.

Outro aspecto primordial é estar tranquilo para enfrentar o exame. Estude, mas descanse bem na semana que antecedente ao exame. Além de estudar, é preciso dar um tempo a mente, para que ela possa absorver o que foi estudado – esse é o melhor método a ser seguido, quando se fala de estudos preparatórios. O nervosismo na hora da prova atrapalha tudo, acaba bloqueando o que foi estudado.

Portanto, para o próximo exame, estude, organize-se, relaxe. Seja um estudante aplicado. Respeite o seu corpo e mente, dando repouso necessário para eles. Leia revistas, sites especializados em estudos e provas de concursos e exames preparatórios. Estude temas da atualidade para a prova da redação, e lembre-se de que o que foi estudado, em qualquer hipótese, ajudará a você a elaborar uma boa redação.

Por Reginaldo Soares


Devido ao recorrente acontecimento nos vestibulares atuais, de serem cobrados conteúdos que vão além da teoria, é relevante que os vestibulandos se atentem a assuntos como o tratado abaixo.

No dia 04 de julho deste ano novos rumos foram dados à ciência moderna. Esse avanço foi permitido devido à confirmação da existência de uma partícula que possivelmente pode ser o Bóson de Higgs, dando sentido ao estudo de milhares de cientistas que doam suas vidas para tentar explicar e entender como o maquinário fundamental do universo se comporta e funciona.

O Modelo Padrão, atualmente, é a melhor explicação do mundo subatômico, ou seja, no mundo de nível inferior ao átomo. O Modelo Padrão permite ferramentas teóricas para o desenvolvimento de tecnologias. A cura do câncer, por exemplo, é submetida, em última análise, ao bom funcionamento de um modelo que descreve o comportamento da natureza no mais fundamental dos níveis.

O Bóson de Higgs é uma partícula proposta há, aproximadamente, 50 anos, e mesmo depois de tanto tempo, os físicos não possuem nenhuma evidência da existência dela. O Higgs é imprescindível, pois a existência dele provaria a teoria de um campo invisível que permeia o universo. Sem este campo invisível, nada poderia existir. Os cientistas não estimavam detectar o campo, e sim apenas uma deformação do mesmo, chamada Bóson de Higgs.

O Modelo Padrão foi desenvolvido inicialmente em 1960. Quatro anos após, Higgs supôs a existência de um campo, e com ele as partículas interagiriam. Essa proposta de interação confere massa às partículas. As partículas que não interagem com o campo, não possuem massa, e viajarão sempre na velocidade da luz, sendo assim não existirá qualquer forma de vida.

A confirmação da existência do Bóson de Higgs é o mais relevante resultado dos últimos 30 anos no campo de Física de Partículas, entretanto o Modelo Padrão é a melhor explicação sobre o mundo subatômico e corresponde apenas a 4% do universo visível, há ainda 96% para se desvendar.

Por Marina Lara


Ler ainda é considerado uma tarefa difícil para muitos brasileiros. Pesquisas mostram que quanto mais cedo começarmos a ter o hábito da leitura, maiores são as chances de nos tornarmos leitores assíduos e evitarmos somente aquela passadinha de olhos pelo papel.

O hábito da leitura nos ajuda a prestar mais atenção em tudo que está a nossa volta, afinal, a preguiça de ler já fez com que muitos alunos não obtivessem um bom resultado no vestibular. 

Quanto mais cedo começamos a ler, melhor será nosso desenvolvimento em qualquer processo de aprendizagem.

Muitos alunos erram questões no vestibular pela falta de compreensão do enunciado, o que pode estar diretamente ligado à falta de atenção durante a leitura. Passar os olhos e achar que tudo foi compreendido é o maior "pega ratão" aplicado pelo cérebro do ser humano.

Diversos vestibulares aplicam perguntas que podem ser interpretadas de forma ambígua e o detalhe que faz toda a diferença é a atenção e facilidade de compreensão. 

A leitura desenvolve diversos sentidos e traz muitos benefícios, os quais irão se perdurar por toda a vida.

Além de desenvolver uma comunicação mais rica, através do conhecimento das palavras, escrita correta, desenvolvimento da imaginação e da pronuncia, as leituras, seja de livros, jornais ou revistas, nos concedem uma bagagem cultural importantíssima para encarar o mercado de trabalho. Lembrando sempre que o primeiro passo para entrar no mercado de trabalho ainda se chama VESTIBULAR.

Por Dayane Garcia


Uma das questões mais importantes para a aprovação em um vestibular está relacionada à correta forma de estudar para se preparar para o mesmo.

Considerando esta questão, é preciso ter em mente que a preparação deve ser iniciada muito antes do momento das provas. O seu primeiro aspecto diz respeito à organização dos estudos que deve ser feita seguindo uma rotina na qual o aluno deve estar atento às aulas, fazer os exercícios bem como tirar as eventuais dúvidas na escola e/ou cursinho.

Além disso, é preciso que semanalmente os estudantes façam redações e também treinem os seus conhecimentos por meio de diversos simulados que estão disponíveis na internet e são ainda elaborados pelos colégios preparatórios.

Uma outra ação importante na preparação para o vestibular consiste na necessidade do estudante estar atualizado por meio da leitura de jornais e revistas locais e nacionais que são importantes, principalmente, para as provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), bem como para provas de redação.

No entanto, esta preparação não deve focar apenas os estudos, pois, além de um elevado nível de comprometimento com as matérias a serem cobradas, é preciso ainda que o jovem mantenha uma rotina de atividade física, tenha momentos de lazer com a família e amigos e também garanta pelo menos 8 horas diárias de sono para facilitar o raciocínio.

Deste modo, seguindo estas orientações gerais será possível uma organização da vida do estudante que irá proporcionar uma aprovação mais efetiva.

Por Ana Camila Neves Morais


Uma das provas que muitas vezes causam medo nos candidatos de vestibulares em todo o país diz respeito à redação. Isto ocorre pela necessidade de um pensamento claro do estudante para que seja criado um texto conciso e coerente, exigência esta que pode ser um problema.

As bancas examinadoras de vestibular, neste tipo de avaliação, consideram a qualidade do texto, bem como o atendimento do mesmo aos requisitos solicitados na prova de redação.

Por isso, de forma generalizada, é sugerido pela maioria dos professores que os alunos iniciem a prova pela redação, analisando o tema e fazendo o rascunho. Depois desta primeira versão, é preciso fazer as questões de Português e depois retornar para realizar a versão final da redação, que estará mais concisa e adequada às propostas da banca.

Para evitar que neste processo de confecção do texto surjam problemas fatais para a aprovação, os estudiosos deste assunto indicam que os principais erros relacionados à redação são: Fuga do Tema, Erro do Gênero do Texto (exemplo: fazer uma narração ao invés de uma dissertação), Apresentar Argumentos Frágeis, Texto sem Coesão e Coerência, Usar Gírias, além de Cometer Erros Gramaticais ou de Concordância.

Deste modo, para evitar a ocorrência destes erros, é preciso um estudo aprofundado das regras gramaticais e de produção de textos. Além disso, também é necessário treinar muito antes da prova para verificar como esta a elaboração das redações pelo candidato.

Por Ana Camila Neves Morais


Muitos vestibulandos de primeira viagem, não sabem como aproveitar melhor o tempo destinado para o estudo.

Aqueles que estão começando a caminhada rumo à graduação, geralmente se perdem nas inúmeras matérias, aproveitando pouco o tempo de estudo. Para tudo na vida é necessário muita disciplina e perseverança. Quem deseja vencer um obstáculo, conquistar algo, precisa ser dedicado e não desistir nunca. Disciplina ajuda a qualquer um a vencer.

Ter disciplina nos estudos significa ser organizado. O estudante que almeja uma vaga em um grande centro universitário deve não só organizar as matérias e temas, mas precisa também, ter um quadro fixo de horários, precisa estabelecer metas. Sempre separe uma ou duas matérias para serem estudadas no dia, em horários pré-estabelecidos de estudos, e sempre que possível, agende um horário para fazer uma pequena revisão do que já foi estudado.

Vestibular não é “bicho de sete cabeças”, só é necessário disciplina, perseverança e organização.

Por Rodolpho Medeiros


Os meios de informação se multiplicam de forma inquestionável através dos avanços da internet, tanto que atualmente é possível utilizar as mídias sociais não apenas como uma ferramenta de entretenimento, mas como uma fonte valiosa de estudo.

Para os vestibulandos, por exemplo, mídias como o YouTube, Facebook, Twitter e Blogs podem se tornar ferramentas capazes de facilitar o estudo para a prova, se forem utilizados de forma correta e produtiva. Confira como estudar usando as mídias sociais:

YouTube: além de vídeos engraçados e clipes musicais, esta mídia pode facilitar o estudo através de vídeos-aula sobre os mais diversos assuntos como história geral, ciências, experimentos ou até mesmo métodos de aprendizado;

Facebook: integração é a palavra-chave quando falamos em Facebook e Twitter, pois a facilidade de compartilhar conteúdos e entrar em contato com pessoas distantes que podem ajudar a tirar dúvidas é incomparável;

Twitter: além de integrar e diminuir distâncias, esta mídia tem o poder de fazer com que a escrita seja mais concisa, mais objetiva. Promover uma discussão em torno de um assunto importante também gera resultados satisfatórios na hora do estudo;

Blogs: esta mídia, por fim, pode auxiliar os estudantes no processo de interpretação de textos, possibilitando comentários e discussões, além do treino de redações, abrindo os mesmos para críticas e sugestões.

Por Carolina de Jesus


As provas de inglês que são aplicadas nos vestibulares costumam ser bem simples. Para quem já conhece razoavelmente a língua, as questões não apresentam grandes dificuldades, especialmente as relacionadas à compreensão de texto. A facilidade da prova e o seu alto índice de gabaritagem acabam resultando em uma grande vantagem para alguns em relação a quem não conhece o idioma.

Portanto, o necessário para quem não sabe falar inglês não é aprendê-lo, mas sim entender como as provas funcionam e estudá-las. Assim, o candidato fica sabendo como fazer os testes, sem necessariamente dominar a língua.

Um exemplo prático é a prova da VUNESP, que é aplicada para a UNESP (Universidade Estadual de São Paulo), além de algumas outras faculdades no interior do Estado.

A prova de inglês da VUNESP normalmente apresenta um texto e questões de dois tipos: compreensão e vocabulário. Os testes relacionados ao vocabulário frequentemente trazem conjunções e pedem na resposta algum sinônimo, em inglês ou português, ou a ideia que a conjunção traz. Por exemplo: Indeed, my battery was running low (“Na verdade, minha bateria estava se esgotando”). O termo “Indeed” significa “Na verdade” e traz uma ideia de ênfase à frase.

O site InfoEscola apresenta uma lista de conjunções traduzidas e suas respectivas aplicações.

Por Lucas Coelho


Se você ainda não conquistou sua vaga no vestibular, saiba que muitas universidades oferecem oportunidades no vestibular de inverno. Ele também é uma alternativa para você treinar para as provas do final do ano. As provas já estão próximas. Confira as dicas a seguir:

A primeira dica é resolver questões dos vestibulares anteriores das instituições de ensino para as quais deseja se candidatar. Desse modo, você pode avaliar o seu desempenho e treinar o tempo de resolução das questões.

Participe dos simulados que a sua escola ou curso preparatório oferece. Assim, você também pode se preparar psicologicamente e não ficará ansioso no dia da prova.

Faça uma lista dos assuntos nos quais você tem mais dúvida e esclareça com os professores. Mantenha-se atualizado. Consulte os jornais, revistas e sites da internet para revisar os principais acontecimentos da atualidade, principalmente os dos meses de abril e maio. Eles podem ser abordados nas questões e, inclusive, na redação.

Programe os seus estudos. Faça um plano para estudar até dois dias antes do exame. Nesse planejamento, inclua sábados e domingos. Você terá pouco tempo para revisar os assuntos. Portanto, dedique-se.

Por Melisse V.


Além de dominar os assuntos cobrados nas provas de vestibular, o candidato deve cuidar do seu bem-estar. Uma alimentação saudável permite que o seu organismo esteja disposto a realizar as atividades necessárias na sua preparação.

Na fase pré-vestibular, durante o ano, alimente-se bem. Faça todas as três principais refeições e lanches leves intercalados. Busque comer de maneira equilibrada, isso irá melhorar o seu rendimento nos estudos, além de aumentar a sua imunidade e melhorar o sono.

A recomendação é comer frutas, verduras, legumes, peixe, linhaça e castanha do Pará. Esses alimentos contribuem para o fortalecimento das funções do cérebro.

Lembre-se de beber água, de 1,5 a 2 litros por dia, para ficar hidratado.

Não exagere! Ficar em jejum pode gerar mal-estar, pois seu cérebro não terá os nutrientes necessários.

Evite comidas gordurosas e pesadas. Este tipo de alimento pode causar sonolência e má digestão.

Energéticos, café e outras bebidas com cafeína aumentam a ansiedade dos estudantes. Prefira dormir bem a ficar acordado estudando durante toda a madrugada.

Na véspera do dia da prova, evite lanchonetes para não correr o risco de passar mal durante a prova. Leve alimentos para repor suas energias, como chocolate, água, barra de cereal e água de coco em caixinha.

Por Melisse V.


Para obter aprovação no vestibular é preciso ter domínio do conteúdo cobrado nas provas, fazer simulados e cuidar da saúde. Veja algumas dicas de como se preparar e conquistar um bom desempenho nas provas.

A primeira recomendação é elaborar uma programação de estudos. Se o candidato cursa o ensino médio ou curso preparatório, ele deve prestar bastante atenção nas aulas do dia e nas dicas dos professores. Em casa, realize os exercícios e faça a revisão dos assuntos abordados. Desse modo, você pratica as disciplinas e consolida o aprendizado.

Participe também dos simulados realizados pela sua escola, responda a questões de vestibulares anteriores e faça o vestibular como treineiro, por experiência. Assim, você pode avaliar o seu desempenho.

Outra orientação é realizar uma redação a cada semana, no mínimo. Mantenha-se atualizado: leia as notícias em jornais, revistas ou na internet. Dessa forma, você escreverá a redação com domínio. Além disso, você fica preparado para o ENEM.

Cuide também da sua saúde. Estudar uma madrugada inteira não é produtivo. Seu organismo precisa relaxar. Estabeleça um horário na sua rotina para fazer exercícios físicos e um dia na semana para o lazer e para o descanso. Isso permitirá que seu corpo fique bem para a próxima semana de atividades.

Por Melisse V.


Ficar ansioso com as provas do vestibular e preocupado com o início da vida acadêmica é normal para quem se prepara para esses exames. Desse modo, além de estudar os assuntos cobrados, os candidatos devem saber como controlar a ansiedade para garantir um bom desempenho. Confira algumas dicas a seguir.

O apoio dos pais e familiares é fundamental. Se você já tem esse suporte em casa, aproveite para conversar sobre seus receios e dúvidas. Caso não tenha, você precisa conversar tranquilamente com seus pais e explicar-lhes que a pressão não ajuda e até pode prejudicar o seu resultado. Eles devem saber que o seu foco deve ser nos estudos. O estresse apenas atrapalha a sua concentração.

Outra dica é realizar um exercício de respiração que auxilia a aliviar a tensão, principalmente nas vésperas e no dia da prova. Siga a orientação: feche os olhos e inspire até encher o abdome. Depois pare e, aos poucos, expire soltando o ar pela boca até o abdome ficar vazio.

Respirar profundamente eliminará o excesso de ansiedade que você naturalmente sente. É recomendável fazer esse exercício todos os dias, uma vez em cada turno. Além disso, você pode dar uma pausa nos estudos a cada hora. Dessa maneira, você terá uma melhor concentração para a próxima hora.

Por Melisse V.


A redação sempre é um ponto preponderante no vestibular. Muitos concorrentes tiveram bons estudos durante o ano todo e conseguem efetuar uma boa prova em outras matérias, mas pecam neste quesito e acabam deixando passar a oportunidade de ingressar na universidade.

Pensando nisto, a Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp, estará aceitando a partir do dia 11 de abril de 2011, as inscrições para a sua oficina de redação. Intitulada como “A Redação no Vestibular Unicamp”, o projeto aborda os aspectos da nova prova de redação, a qual teve sua primeira aplicação no ano de 2010.

Os interessados deverão pagar uma taxa de inscrição no valor de R$ 35. O valor é único a ser pago pelos estudantes e professores da rede de ensino pública que pretendem participar desta oficina. Com realização no campus de Campinas, em São Paulo, ela acontece no horário das 9 horas às 17 horas.

Efetue a sua inscrição através do site da Unicamp até a data de encerramento que é o dia 22 de abril de 2011. Para obter outras informações e sanar dúvidas, ligue para (19) 3521 7547 ou mande um e-mail para oficina@comvest.unicamp.br.

Por Oscar Ariel





CONTINUE NAVEGANDO: