Como Estudar Melhor – Dicas para Melhorar a Memorização de Conteúdo

Como Estudar Melhor – Dicas para Melhorar a Memorização de Conteúdo





Saiba aqui o que fazer para melhorar a fixação de conteúdo.

Quem nunca estudou horas e horas a fio e tentou se preparar ao máximo para aquela prova importantíssima e um segundo depois de fechar os livros e cadernos "Puff!", a única coisa que ficou na mente é aquele branco desesperador? Se este é seu caso, você deve estar estudando para alguma coisa importante e não aguenta mais esquecer e acabar rodando por causa disso, certo? Então fique conosco, pois separamos 05 dicas infalíveis dadas por especialistas e estudantes para que sua aprendizagem seja estimulada e fazer com que seu esforço seja 100% aproveitado.

  1. Cuidar da saúde: Para o especialista em inteligência humana, Pablo Vinicius, fundador do Instituto "Programa de Alto Rendimento Cognitivo" (PARC), o primeiro passo para otimizar o desempenho intelectual é cuidar da saúde. Ou seja, se você não está bem, mais importante do que enfiar a cara nos livros é recuperar a sua saúde.
  2. Utilize o tempo de retenção do cérebro a seu favor: Falando assim, parece muito complicado, mas na verdade é bem simples: O cérebro tende a reter as primeiras ou as últimas informações estudadas e o restante "passa reto". Portanto, a melhor forma de organizar os seus estudos é em blocos curtos de 20 a 30 minutos e o repouso deve ser de 5 a 10 minutos. Apenas tome cuidado, pois esse tempo de repouso não pode ser transformado em um dia inteiro sem estudar por causa das distrações causadas pelas redes-sociais, faça um compromisso consigo mesmo de voltar para os estudos logo em seguida.
  3. Saiba usar diferentes técnicas de aprendizagem: Você sabia que apenas ler um conteúdo faz com que você absorva 30% dele? Para que o desempenho seja melhorado, você deve utilizar o maior número de ferramentas sensoriais possível, especialmente as que você perceber que funcionam para você. Tente ler; falar; fechar os olhos e pensar sobre o conteúdo; escutar e ensinar os seus colegas que têm mais dificuldade que você.
  4. Utilize cartões de memorização: O problema de ler é que não necessariamente você está captando o assunto do conteúdo estudado e, por isso, técnicas que desafiam e testam a sua memória são importantes. É um método ativo que pode ser decisivo, sobretudo se você não tem o hábito de fazer revisões e a área do cérebro relacionada à memória precisa ser melhor exercitada.
  5. Compare com a realidade: Você já percebeu que um conteúdo é melhor fixado quando ele faz sentido e, caso contrário, a sua mente tende a descartar? Isso acontece porque nem sempre o que estudamos está relacionado às nossas vivências e da sociedade em geral. Por isso, procure fazer analogias com o seu dia-a-dia e com as coisas que estão presentes na sua realidade.

Nem sempre a escola garante a melhor aprendizagem ou ensina o estudante a estudar da melhor forma possível. O sistema antigo não costuma otimizar todas as habilidades e competências, apenas a repetição. No entanto, há, como vimos, um oceano de possibilidades de melhorar o aprendizado e, sobretudo, espantar o terrível branco.




Saiba que, quanto mais você se conhecer, mais chance terá de se sair bem nos estudos, pois todos nós temos diferentes capacidades de absorver um conteúdo. Você aprende mais ouvindo? Grave a sua voz para ouvir no caminho para a escola ou trabalho! Não se esqueça de respeitar seus limites, pois como vimos, acima de tudo, você deve estar bem de saúde para poder estudar. Não tenha vergonha de tirar um tempo para si e, no outro dia, voltar com força total.

Este texto foi útil? Então compartilhe em suas redes sociais. Você usou uma destas técnicas de fixação de conteúdo e viu que deu certo? Deixe um comentário, contando suas experiências e impressões. Caso você tenha começado a usar nossas dicas agora, não se esqueça de comentar se elas fizeram a diferença para você.


Por: Jéssica Lima Cochete



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *