Inscrições do FIES 2019 – Primeiro Semestre

Inscrições do FIES 2019 – Primeiro Semestre




Prazo para se inscrever vai até o dia 14 de fevereiro de 2019.

Estão abertas desde o último dia 7 de fevereiro as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O programa é a porta de acesso a milhares de jovens que sonham em frequentar o ensino superior. Ele se destina àqueles que tenham interesse em financiar seus estudos em uma instituição de ensino superior não gratuita.

Os estudantes poderão se inscrever até o dia 14 de fevereiro pelo site do Fies (http://fiesselecao.mec.gov.br). Há a previsão de que no primeiro semestre sejam concedidos 100 mil contratos, com um limite máximo de R$ 42.983,70 por cada semestre cursado.


O Fundo, nesse semestre, seguirá o modelo instituído em 2018, onde o programa é dividido em duas categorias: A primeira é o Fies propriamente dito, onde estudantes com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa por mês concorrem a 100 mil vagas (por ano) para financiar os seus estudos com taxa de juros igual a zero. A Segunda é o P-Fies, onde concorrem alunos com renda familiar de três a cinco salários mínimos por pessoa por mês, com juros variáveis de acordo com o banco. No P-Fies não há o limite anual de vagas.

Para participar é necessário que o candidato tenha feito o ENEM a partir do ano de 2010 e tenha tirado, no mínimo, 450 pontos como média das provas de ciências humanas, matemática, linguagens e ciências da natureza. Também é preciso não ter zerado a redação. Ao contrário das edições anteriores, a convocação dos selecionados na P-Fies não seguirá a ordem de classificação, mas a ordem em que a inscrição foi feita.

Na modalidade Fies, a classificação dos candidatos seguirá a ordem do resultado do Enem. Serão escolhidos, preferencialmente, alguns candidatos de acordo com certos critérios. Terão prioridade, primeiramente, aqueles que não tem formação superior e que ainda não foram financiados pelo Fundo. Em segundo lugar, terão prioridade aqueles que não tem ensino superior mas já foram financiados pelo Fies (e já quitaram a dívida). Em terceiro lugar na ordem prioritária estão os candidatos que já possuem formação superior e que já tenham recebido o financiamento estudantil, desde que a dívida já tenha sido quitada.


Apesar do Fies para membros de famílias com baixa renda per capita não ter juros, é importante se atentar a alguns detalhes. Um deles é o que diz respeito aos encargos não cobertos pelo programa. A chamada “coparticipação” é uma taxa recebida diretamente pelo agente financeiro que deve ser paga mensalmente mesmo por aqueles que não pagam juros.

O resultado da seleção será divulgado no dia 18 de fevereiro de 2019 para as duas modalidades. Porém, a modalidade Fies terá chamada única e lista de espera, enquanto que a modalidade P-Fies terá apenas chamada única. O Edital com maiores informações está disponível no link http://fies.mec.gov.br/arquivos/edital_01_02012011.pdf.

Histórico do Fies

No primeiro semestre de 2018 estavam previstos 75 mil contratos para o P-Fies. Entretanto, apesar de cerca de 120 mil estudantes terem se inscrito, somente 256 chegaram efetivamente a fechar o contrato, o que corresponde a somente 0,34% de ocupação. Isso pode ter acontecido por conta do perfil conservador de muitos bancos. É importante destacar que no P-Fies, o MEC participa como um intermediário entre o estudante e os bancos que farão o financiamento, mas as taxas de juros e outras condições são estabelecidas pelo banco, que pode inclusive se recusar a fechar contrato.

Nesse mesmo período também sobraram vagas no Fies destinado aqueles com renda familiar per capita de até três salários mínimos. Mesmo com juros zero, dos 80 mil contratos que o programa disponibilizou, somente 55,6% (ou 44.518) foram assinados no primeiro semestre. Segundo o FNDE, isso aconteceu porque 12.453 selecionados escolheram iniciar seus estudos somente no segundo semestre.

Bruno Esteves

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *