Dicas para Prova de Matemática do Enem 2018



Confira aqui algumas dicas para a Prova de Matemática do Enem 2018.

Se o leitor irá participar do Exame Nacional do Ensino Médio em 2018 ou conhece alguém que deve prestar ao exame, não deixe de acompanhar as nove dicas a seguir que foram selecionadas com o intuito de auxiliar o participante a obter um bom desempenho na prova de Matemática.

As dicas selecionadas foram realizadas para que o participante consiga realizar toda a prova de Matemática, otimizando o tempo gasto em cada questão e, por consequência, aumentando as chances de alcançar uma pontuação alta. Portanto, se deseja obter um bom desempenho nas 45 questões de Matemática, não deixe de acompanhar as informações que devem ser fornecidas a seguir.



Para quem não conhece o Enem, a prova de Matemática do exame é uma das mais temidas, senão a mais. Isso porque a educação brasileira apresenta grandes déficites no ensino de Matemática, tanto na rede privada, mas, especialmente na rede públca. E a prova de Matemática corresponde a 25% da nota total do exame. Desse modo, a pontuação do candidato nessa área é extremamente importante, uma vez que faz toda a diferença, principalmente no resultado final. Somando o fato de haver inúmeras questões, o que deixa a prova cansativa, o candidato já teme as questões por natureza. Dessa forma, com o objetivo de ajudar os candidatos que precisam fazer a prova no final desse ano, reunimos algumas dicas, a fim de auxiliar e diminuir a pressão, especialmente nos dias que antecedem a prova, que sem a menor sombra de dúvidas, são cruciais e podem ser determinates para que o candidato consiga o tão almejado resultado no Exame Nacional do Ensino Médio.

A primeira dica é planejar os descansos para que eles sejam feitos com qualidade. Não é novidade para ninguém que o Enem é um tipo de processo seletivo muito importante, uma vez que ele oferece aos participantes inúmeras oportunidades para que possam ingressar na formação superior, entre outros cursos. Desse modo, muitos dos candidatos não conseguem parar de pensar no peso que essa prova têm em suas vidas e acabam ficando muito tensos. Portanto, é fundamental para o participante do Enem, que na reta final, principalmente, ele realize pausas para descanso e principalmente tire um tempo dedicado ao lazer.

Assim, recomenda-se aos candidatos uma boa noite de sonhos e aos finais de semana, a realização de programas de lazer que não envolvam os estudos, muito menos as provas, uma vez que, para que aconteça o aprendizado é preciso que antes de tudo, haja descanço.



A segunda dica parece óbvia, mas ainda assim, não se pode ignorar, isto é, concentrar-se para realizar a prova é algo fundamental. Concentrar-se, significa que no dia do exame, o candidato não deixe com que preocupações envolvendo outros problemas possa tirá-lo do foco. Sendo assim, é sempre bom esquivar-se de assuntos que podem afeta-lo na hora da prova. Nesse caso, evitar pessoas que discutem sobre os conteúdos que podem cair na prova, pois essa é uma boa saída para se evitar o nervosismo. Além disso, é importante focar em resolver a maior quantidade de questões das disciplinas que foram estudadas e posteriormente revisadas, fruto de um estudo pautado em bastante disciplina. É importante ter em mente que entrar na faculdade é uma consequência de todas essas ações associadas à calma e uma disposição.

Outras dicas, que também são fundamentais para se alcançar uma boa pontuação, são as seguintes: resolver as mais fáceis primeiro e deixar aquelas em que se está com maior dificuldade por último. Isso otimiza o tempo para cada questão. Além disso, é necessário estar atento às pegadinha e treinar interpretação de texto, sem deixar de analisar as figuras, caso a questão venha acompanhada destas. Grifar o que o enunciado está pedindo também é essencial, uma vez que evita que o candidato caia em alguma pegadinha, dando a resposta errada. Outro passo, é simplificar o máximo que puder as contas que devem ser realizadas para se chegar no resultado final. Por fim, muitas questões podem ser resolvidas por lógica, evitando com que o aluno gaste o tempo desenvolvendo equações.

Ana Paula Oliveira Coimbra

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *