Critérios de Avaliação da Redação do ENEM

Critérios de Avaliação da Redação do ENEM



  

Confira aqui os critérios de avaliação da redação do Enem.

A pontuação da redação do Exame Nacional do Ensino Médio é muito importante para quem quer ingressar numa universidade federal ou ter uma pontuação final alta o suficiente para ingressar numa particular de grande porte, por isso veremos a fundo quais são os critérios de avaliação das redações usados pelos corretores. São eles:

Domínio da Norma Padrão da Língua Portuguesa:

A prova exige que seja feita uma redação dentro da gramática normativa. Só escreve bem quem lê bem e os corretores sabem muito bem disso. A dica? Leia! Dê uma chance ao universo literário, com certeza encontrará algo prazeroso e de quebra ainda enriquecerá sua bagagem cultural e seu vocabulário. Se for prestar outros vestibulares que exigem leituras de obras literárias, não deixe de lê-las.

Compreensão da proposta de redação:

Esse critério quer dizer que não serão aceitas redações que fujam do tema proposto. Leia o texto da proposta até saber quais informações elas pedem.

Seleção e organização das informações:

Utilize elementos coesivos para entrelaçar seu texto de modo que os parágrafos não se disponham isoladamente. Calcule bem o tempo que terá para elaborar a redação e, numa folha de rascunho, faça uma lista dos assuntos que você pode tratar na sua redação. A partir dos temas que você selecionou, ordene-os na sua lista, fazendo com que um assunto desencadeie o outro.





Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto:

Novamente, a gramática normativa e o vocabulário são extremamente valorizados numa redação, o que não significa que seja necessário usar palavras difíceis para expressar uma ideia. Mostre apenas que você tem uma carga cultural muito grande e sabe utilizá-la a seu favor.

Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os valores e considerando as diversidades socioculturais:

A proposta está pronta, mas ela pede que você dê um outro rumo para os fatos ali tratados. Não significa que você deve fugir do tema, de forma alguma; significa que ninguém quer ler algo que já foi dito, querem uma visão diferente para solucionar a problemática, pois todas as outras já foram propostas sem solução. Isso é: fuja do clichê! Essas soluções só serão válidas, entretanto, se respeitarem as diversidade socioculturais, sem ofender ninguém.

Boa prova!

Jean Carlos Weber Andrades



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *