Influência dos pais na escolha do curso do vestibular



  

A pressão dentro de casa influencia na escolha de qual curso prestar no vestibular.

O ano de um vestibulando pode ser um período cansativo e cheio de escolhas. E é na hora da escolha de curso que a opinião dos pais pode acabar tendo um grande peso. Essa opinião, no entanto, pode acabar se tornando pressão, o que desmotiva o estudante.

Na hora de decidir qual curso prestar, alguns pais querem que seus filhos sigam o mesmo caminho que eles, até mesmo que estudem na mesma instituição. Por outro lado, há também pais que querem que o vestibulando faça um curso que eles não tiveram a oportunidade de fazer.

De uma forma ou de outra, essa pressão exercida dentro de casa irá confundir o estudante, além de desmotivá-lo. Pois, se o curso escolhido pelos pais não for o ideal, são grandes as chances de que o futuro graduando não goste de sua grade curricular e esteja no curso por pura obrigação.

A consequência mais imediata será um maior nervosismo na hora da prova, uma vez que a pressão dentro de casa era tanta o estudante sentirá que deve passar no vestibular a qualquer custo, o que definitivamente o deixa mais nervoso no teste.





No entanto, como o estudante deve seguir atendendo as expectativas dos pais? O ideal é questionar a si mesmo sobre suas próprias escolhas e continuar no caminho que as atende. Ao escolher um curso inicia-se um novo ciclo na vida, o qual deve respeitar as vontades do próprio estudante, que terá que viver com sua escolha.

Analise se o que seus pais sugerem é o que você realmente quer. Caso seja, prepare-se para o vestibular e procure evitar a pressão e o sentimento de que deve passar imediatamente. A prova deve ser feita com calma e estudos frequentes. Caso a sugestão dos pais não tenha absolutamente nenhuma relação com suas próprias escolhas, siga o caminho que considerar correto para si mesmo. Não deixe de se preparar adequadamente para o vestibular com estudos constantes.

Por fim, se a ao entrar no curso perceber que não fez uma boa escolha, ou imaginou que a experiência seria diferente, há a possibilidade de buscar uma transferência de curso ou até mesmo instituição até encontrar seu próprio caminho. 

Por Isabela Palazzo



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *