Inscrições para o ProUni 2015



  

Se você fez o Exame Nacional do Ensino Médio em 2014, no entanto, não conseguiu uma vaga no curso que você pretendia em uma Universidade pública, não desanime. Está aberto o período para efetuar as inscrições no Programa Universidade para Todos, o ProUni. Neste ano, o ProUni oferecerá 213.113 bolsas

Iniciaram recentemente as inscrições para o ProUni, o Programa do Governo Federal oferece bolsas de estudo para os estudantes que desejem ingressar na Universidade, contudo, não contam com recursos financeiros para arcar com os cursos da mensalidade de um curso superior. Mais da metade das bolsas que são oferecidas são integrais, isto é, cobrem o valor total da mensalidade. Considerando isso, há 135.616 bolsas de 100% e as restantes são de 50%.  

O período para se inscrever neste programa de bolsas iniciou propositalmente nesta segunda-feira, 26 de janeiro, dia em que saiu o resultado do Sistema de Seleção Unificada (programa que busca oferecer vagas em instituições de ensino superior da rede pública). Os candidatos que não conseguiram uma vaga na graduação em uma IES pública poderão tentar uma vaga em alguma Universidade particular, pois é permitida a participação no ProUni de candidatos que tenham feito sua inscrição no Sisu.  





Para participar do ProUni é necessário que o interessado possua uma nota média igual ou acima de 450 em todas as disciplinas e não tenha zerado a prova de redação. 

Em 2015 o ProUni está oferecendo 11% a mais de bolsas do que ofertou no ano passado. Em 2015 são disponibilizadas 213.113 enquanto que em 2014 foram distribuídas 191.625 bolsas. 

Do total de bolsas oferecidas pelo ProUni, 30% delas são para o Estado de São Paulo. Ao todo, neste estado são oferecidas 65.710 bolsas. O curso com maior número de vagas é Administração que disponibiliza 22.050, seguido por pedagogia com 15.562 e em terceiro lugar o curso de direito com 15.010 bolsas. Há um bom número de vagas também para Gestão de Recursos Humanos, Educação Física, Ciências Contábeis, Enfermagem, Psicologia, Engenharia Civil e Engenharia da Produção. 

Por Melina Menezes



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *