Relações Exteriores – Informações sobre a profissão



  

O Internacionalista tem a tarefa de mediar negociações entre empresas, entidades internacionais, governamentais e necessita de conhecimentos sólidos em sociologia, economia, história e antropologia.

O mercado de trabalho para esse profissional se aqueceu após as transformações promovidas pela mundialização do capital e principalmente a Globalização, quando as empresas brasileiras passaram a ter mais contato ao mundo exterior e não mais presas às negociações nacionais.

O maior campo de trabalho para os Internacionalistas são as empresas privadas que têm constantemente buscado a assessoria de profissionais para a solução de problemas comerciais muitas vezes ligadas à diplomacia coorporativa para acordos em compatibilização de acordos para a economia sustentável.

Existem empresas que desejam alçar voos mais altos e se lançar no mercado exterior e esse profissional tem o papel de assessorar todo esse processo de mediação com a empresa no Brasil e seus parceiros no exterior. É fundamental que o profissional de Relações Exteriores tenha domínio do inglês, por isso é imprescindível que o graduando da área invista em cursos de idiomas para ser mais bem aproveitado pelo mercado de trabalho e conquistar uma boa oportunidade de emprego.





O profissional de Relações Exteriores muitas vezes tem envolvimento em questões bastante internacionais como política e economia por isso ter interesse nessas matérias podem ser um indicador que essa possa ser a sua área.

Atualmente o mercado de trabalho para profissionais dessa área está em crescimento, mas ainda é pequeno se compararmos às outras áreas.

Ter uma personalidade comunicativa de interlocução e mediação, ter facilidade para aprender outros idiomas e gostar de viajar são predisposições que podem mostrar um pouco do perfil desses profissionais que são responsáveis por todas as interlocuções nacionais de uma empresa. Tem a missão de ser o representante e o porta-voz de uma empresa para o mundo.

Procure se informar na grade curricular das universidades sobre as matérias do curso, e seja um profissional empenhado em ser diferente no mercado de trabalho.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *