Ampliação dos cursos de Medicina ofertados no Brasil



  

Foi ampliado pelo Ministério da Educação a quantidade de cursos de Medicina que era ofertada no país. Os municípios que ganharam os cursos foram: Contagem (MG), Pato Branco (PR), Angra dos Reis (RJ), Itaboraí (RJ), Vilhena (RO), Jaraguá do Sul (SC) e Guarulhos (SP).

Segundo o MEC, a iniciativa faz parte do programa Mais Médicos, o qual pretende ampliar a quantidade de vagas de graduação. A ideia é que sejam criadas aproximadamente 3.500 vagas. Todavia, será verificado os 42 municípios que possuem o curso, para saber se a estrutura e os equipamentos públicos para a saúde estão de acordo com o exigido. Para isso, será enviada uma comissão de especialistas que averiguará se o local está ou não habilitado.

O processo de inscrições para conseguir implantar o curso nos municípios foi realizado por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec), no qual mais de 200 Prefeituras buscaram o acesso. Desta forma, 154 conseguiram finalizar formalmente o processo e, dessas o MEC deferiu 42 propostas, conforme lista divulgada no Diário Oficial da União.





Os municípios que foram pré-selecionados são: na Bahia – Alagoinhas, Eunápolis, Guanambi, Itabuna, Jacobina e Juazeiro; no Ceará – Crato; no Espírito Santo – Cachoeiro de Itapemirim; em Goiás – Aparecida de Goiânia; no Maranhão – Bacabal; em Minas Gerais – Muriaé, Passos, Poços de Caldas, Sete Lagoas; no Pará – Ananindeua e Iucuruí; em Pernambuco – Jaboatão dos Guararapes; no Piauí – Picos; no Paraná – Campo Mourão, Guarapuava, Umuarama e Pato Branco; no Rio de Janeiro – Três Rios, Angra dos Reis e Itaboraí; em Rondônia – Vilhena; no Rio Grande do Sul – Erechim, Ijuí, Novo Hamburgo e São Leopoldo; em Santa Catarina – Jaraguá do Sul; e, em São Paulo – Araçatuba, Araras, Assis, Bauru, Cubatão, Guarujá, Guarulhos, Indaiatuba, Jaú, Limeira, Mauá, Osasco, Pindamonhangaba, Piracibaba, Rio Claro, São Bernardo do Campo e São José dos Campos.

Por Luciana Viturino



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *