MEC suspende 136 cursos de Direito em todo o país



  

O crescimento da oferta de vagas no ensino superior privado tem seus inconvenientes: muitos cursos não deveriam estar em atividade. É o caso das instituições que oferecem cursos de direito com baixa qualidade, e que todo o ano despejam na sociedade profissionais despreparados para enfrentar as reais demandas do mercado.

Pensando nisso, o Ministério da Educação fez uma avaliação desses cursos e decidiu que serão suspensas aproximadamente 11 mil vagas em 136 cursos espalhados pelo Brasil. Para realizar esse corte, o MEC avaliou o desempenho dos alunos no Enade, a titulação e a carga horária dos professores e a infraestrutura organizacional das instituições e constatou que todas as instituições que mereceram a suspensão são privadas.





Tais estabelecimentos tiveram um rendimento tão pífio no Conceito Preliminar de Curso (CPC) que tenderão a desaparecer de vez, caso não tomem as devidas providências. Embora muitas outras faculdades continuem pleiteando a abertura de “novos” cursos de direito, o MEC assegura que o número de vagas encerradas tem sido bem maior do que o de vagas chanceladas pelo órgão e que, para barrar cada vez mais esse crescimento sem qualidade, o próximo passo será limitar um quantitativo máximo de vagas por cada curso aberto em até 100.

Por Alberto Vicente



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *